logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > 10 livros sobre empoderamento feminino para celebrar o mês das mulheres

Sumário

10 livros sobre empoderamento feminino para celebrar o mês das mulheres

empoderamento feminino

Empoderamento feminino é mais do que um conceito, é uma filosofia de vida para mulheres que sofrem, cotidianamente, com o machismo, a misoginia e a dificuldade de serem vistas como são. 

Neste artigo, reunimos 10 obras fundamentais para entendermos o empoderamento feminino e conhecer a realidade de mulheres fortes que, na realidade ou na ficção, inspiram nossas vitórias. 

1. O mito beleza – Naomi Wolf

mito da beleza

O livro analisa como as mulheres são socialmente condicionadas a acreditar que a beleza física é a medida principal de seu valor pessoal, e como essa crença é perpetuada pela indústria da moda, publicidade e meios de comunicação.

O livro propõe uma análise crítica da cultura da beleza e faz um apelo para que as mulheres se libertem das restrições impostas a elas e busquem uma autoimagem mais saudável e realista.

2. A mística feminina – Betty Friedan

mística feminina

Escrito a partir de entrevistas, questionários e uma bibliografia vasta, o livro investiga a construção e manutenção da norma social que define a mulher como dona de uma existência fútil, consumista, devotada ao lar, ao marido e aos filhos. Segundo essa regra, as mulheres estão fadadas a esse papel. 

Neste ensaio, a autora analisa a situação das mulheres na sociedade americana na época, em 1963, e explora a ideia de que as mulheres foram doutrinadas por uma ‘mística feminina’ que as impedia de realizar todo o seu potencial.

3. O segundo sexo – Simone de Beauvoir

simone de beauvoir

Considerado uma obra fundamental do movimento feminista e da filosofia feminista, foi publicado em 1949. É uma análise crítica da condição das mulheres na sociedade ocidental, que a autora argumenta ser profundamente marcada pelo patriarcado.

Trata-se de uma obra influente e poderosa que desafiou as ideias predominantes sobre a feminilidade e a opressão feminina. E até hoje inspira gerações de feministas em todo o mundo.

4. A guerra não tem rosto de mulher – Svetlana Aleksiévitch

guerra não tem rosto de mulher

É uma obra de não-ficção que apresenta relatos de mulheres soviéticas que lutaram na Segunda Guerra Mundial. A autora entrevistou mais de 200 mulheres que serviram como soldados, enfermeiras, atiradoras de elite e parteiras durante a guerra.

Coloque na sua lista de leitura esse livro emocionante que oferece um retrato íntimo e comovente da vida das mulheres soviéticas durante a guerra, e uma reflexão sobre o papel das mulheres na guerra e na sociedade em geral.

5. O conto da aia – Margaret Atwood

conto da aia

O livro é uma distopia que se passa em uma sociedade totalitária e patriarcal chamada Gilead, estabelecida após uma revolução religiosa nos Estados Unidos. A história é narrada pela aia Offred, uma mulher fértil designada para servir como reprodutora para um casal da elite. 

O livro explora temas como opressão, controle, gênero e religião, e mostra como a busca pelo poder e o controle da sexualidade feminina são usados ​​para manter a ordem na sociedade.

6. Ponciá Vicêncio – Conceição Evaristo

Ponciá Vicêncio – Conceição Evaristo

Conceição Evaristo conta a história de uma mulher negra chamada Ponciá, que cresceu em uma pequena cidade no interior de Minas Gerais e depois se muda para a cidade de São Paulo em busca de uma vida melhor.

O livro é um retrato emocionante e poderoso da experiência da mulher negra no Brasil, e oferece uma reflexão sobre as complexidades da identidade e das relações humanas em um contexto de opressão e discriminação.

7. As meninas – Lygia Fagundes Telles

As meninas – Lygia Fagundes Telles

Esse romance narra a história de três jovens mulheres que dividem um apartamento em São Paulo, no início da década de 1970, em meio a um contexto político conturbado do regime militar no Brasil.

O livro é uma obra-prima da literatura brasileira, aclamado pela crítica e pelos leitores por sua narrativa envolvente e aprofundada, bem como sua abordagem sensível e perspicaz das questões femininas e sociais.

8. Quarto de despejo – Carolina Maria de Jesus

Quarto de despejo – Carolina Maria de Jesus

Publicado em 1960, o livro teve uma grande repercussão no Brasil e no mundo, traduzido para diversas línguas. Considerado um importante registro histórico e social do Brasil da época, abordando temas como pobreza, desigualdade social, racismo e exclusão. 

Por isso, Carolina Maria de Jesus tornou-se uma referência na luta pelos direitos das mulheres e da população negra no Brasil, considerada uma das principais vozes da literatura afro-brasileira.

9. O lado invisível da economia – Katrine Marçal

O lado invisível da economia - Katrine Marçal

O livro apresenta uma crítica às teorias econômicas tradicionais, questionando a maneira como a economia trata as questões de gênero e as implicações do sistema econômico nas desigualdades de gênero.

É considerado uma obra essencial para o debate de soluções justas e igualitárias para a economia mundial no âmbito econômico e tecnológico

10. Mulheres, Mitos e Deusas – Martha Robles

Mulheres, Mitos e Deusas - Martha Robles

A autora explora figuras como as deusas Atena, Ísis, Kali, entre outras, e mostra como essas representações femininas estão relacionadas a conceitos como poder, maternidade, sexualidade, entre outros. É uma obra notável pela incorporação de figuras femininas fortes e positivas nas narrativas culturais.

Gostou da nossa lista? Complemente sua leitura com o artigo “A importância da gestão de tempo no ‘trabalho invisível’ das mulheres”. 

portal de vagas

Camila Rocha, é uma profissional experiente em publicidade. Com formação pela Fumec, ela coordena atualmente a BU de Educação na Sólides Tecnologia, onde trabalha há 6 anos. Sua expertise em liderança e estratégias de educação corporativa tem sido fundamental para impulsionar o crescimento e o desenvolvimento dos colaboradores.
Assine a nossa Newsletter