logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Carreira e Negócios > Psicologia positiva no trabalho: entenda os benefícios reais para a sua empresa

Sumário

Psicologia positiva no trabalho: entenda os benefícios reais para a sua empresa

Entenda quais ações são fundamentais para criar um ambiente mais saudável para sua equipe!

De fato, no cenário dinâmico dos ambientes corporativos atuais, a psicologia positiva no trabalho emerge como uma abordagem transformadora, focada no florescimento humano e no desenvolvimento de ambientes profissionais saudáveis.

Aliás, ao contrário das abordagens tradicionais que se concentram nas deficiências e desafios, a psicologia positiva no trabalho direciona seu olhar para os aspectos positivos da experiência humana, promovendo não apenas a eficiência profissional, mas também o bem-estar emocional dos colaboradores.

Neste texto, falaremos sobre os fundamentos da psicologia positiva no contexto do trabalho, destacando como suas práticas e princípios podem impulsionar a satisfação, a produtividade e a resiliência no ambiente corporativo.

Então, se deseja saber mais sobre o assunto, continue a leitura e confira!

O que é psicologia positiva no trabalho?

A psicologia positiva no trabalho foca no desenvolvimento de ambientes laborais saudáveis, promovendo bem-estar emocional e eficácia profissional. Dessa forma, ela enfatiza aspectos positivos, como gratidão, otimismo e forças individuais, para impulsionar a satisfação, a resiliência e a colaboração entre os colaboradores.

Quando surgiu a psicologia positiva?

Entenda o que é psicologia positiva

A psicologia positiva foi criada no final da década de 90 pelo professor Martin Seligman, fundador do “Centro de Psicologia Positiva” da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Ao invés de focar em doenças e outros problemas dos pacientes, Seligman começou a investigar protocolos de saúde e construtos de felicidade, fazendo com que outros estudos sobre temas semelhantes ganhassem força.

Desse modo, surgiram então milhares de pesquisas sobre otimismo, positividade, gratidão, inteligência emocional, entre outros. E a ciência começou a comprovar como essas ferramentas – como a meditação – podem melhorar as nossas vidas, reduzir a ansiedade e o estresse, aumentar a nossa qualidade de vida, além de trazer benefícios como criatividade, resiliência e produtividade.

planejamento de carreira

Aliás, um destes estudos que vale a citação foi promovido por cientistas da Universidade de Wisconsin, também nos Estados Unidos, que estudaram o cérebro do monge budista tibetano francês Matthieu Ricard. Então, os pesquisadores comprovaram que a meditação havia mudado partes do cérebro do monge, tornando-o muito mais satisfeito, menos apegado a emoções tóxicas, entre outros benefícios. E ele recebeu o título de “homem mais feliz do mundo”.

Método “procure dentro de você”

De fato, nesse momento você deve estar pensando: “ele é um monge, muito distante da minha realidade!” Será que a meditação é mesmo uma prática para todos? A resposta é: definitivamente sim! A prática é para todos, não há mistérios, apenas treino.
Nas empresas e no mundo corporativo, será que a prática também ajuda? Claro que sim! Aqui vale citar mais um case interessante: a história do engenheiro de computação Chade Meng-Tan, que levou o Mindfulness para o Google.

Meng criou o “Search Inside Yourself” (“procure dentro de você”) como um treinamento interno para os funcionários do Google, mas ele deu tão certo que, em 2012, devido à alta demanda por organizações externas, o programa foi desmembrado para dar lugar a um instituto educacional independente e sem fins lucrativos que foi chamado de: “Instituto de Liderança Search Inside Yourself” (SIYLI), além de ter virado um best-seller de grande sucesso.

Mas por que um engenheiro de computação decidiu praticar e levar o Mindfulness para o mundo corporativo? Segundo Chade-Meng Tan “a felicidade gera o sucesso, e não o contrário”.

O “Search Inside Yourself” conquistou diversos líderes, que perceberam que o estado de atenção plena melhora a produtividade e, consequentemente, os resultados financeiros.

Como aplicar a psicologia positiva no trabalho?

Veja como aplicar a psicologia positiva no trabalho!

Sem dúvidas, a aplicação da psicologia positiva no trabalho envolve a incorporação de práticas e princípios que promovam um ambiente de trabalho positivo e saudável. Veja algumas delas a seguir:

Criação de um ambiente positivo

Primeiramente, fomente uma cultura organizacional que valorize o reconhecimento e a apreciação. estimule a comunicação aberta e construtiva, promovendo um clima de confiança.

Desenvolvimento pessoal

Ofereça programas de desenvolvimento profissional que incentivem o crescimento pessoal e profissional dos colaboradores. Do mesmo modo, estabeleça metas alcançáveis e forneça feedback construtivo para motivar o desenvolvimento contínuo.

Promova equilíbrio

Apoie políticas que incentivem um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal. Da mesma maneira, reconheça a importância do descanso e lazer para a produtividade e bem-estar geral.

Cultive a gratidão

Promova a expressão de gratidão entre colegas e líderes. Portanto, incentive práticas como manter diários de gratidão para enfocar nas experiências positivas.

Liderança positiva

Ajude a desenvolver líderes que inspirem e motivem, demonstrando otimismo e empatia. Promova um estilo de liderança e gestão de pessoas que encoraje a colaboração e o reconhecimento.

Incentive a resiliência

Forneça suporte para enfrentar desafios e crises. Desenvolva programas de treinamento que fortaleçam a resiliência emocional dos colaboradores.

Participação ativa em projetos

Incentive a participação ativa dos colaboradores em alguns projetos e decisões, promovendo um senso de propósito e contribuição.

Mindfulness: o que é e quais vantagens?

O mindfulness, ou atenção plena, tem ganhado reconhecimento crescente por sua importância no ambiente de trabalho devido aos diversos benefícios que oferece para a saúde mental e o desempenho profissional.

Jon Kabat Zinn, criador do método que gerou o ‘buzz’ do mindfulness atual (embora a prática seja milenar) define desta forma: ‘Prestar atenção; Com propósito/intenção, no momento presente e, sem julgamento’

Vamos ver cada um destes três pontos em detalhes:

Propósito

Estar em atenção plena, envolve o ato deliberado e consciente de direcionar nossa atenção.

Quando estamos no ‘piloto automático’, nossa atenção é envolvida por uma corrente sem fim (nem sempre positiva) de pensamentos diversos.

Atenção com propósito, significa sair dessa corrente, acordar e colocar atenção onde escolhermos. Não reagir a uma situação e sim escolher que ação deverá ser tomada. Propósito/Intenção, podem ser definidos como um estar ‘consciente’, inteiro no presente.

Momento presente

Sem nenhuma ação/intenção/propósito aplicado, nossa mente natural e habitualmente divaga para longe do momento presente, com pensamentos residentes na maioria das vezes, numa memória de passado ou numa idealização de futuro. Em outras palavras, vivemos muito raramente ‘inteiros’ no momento presente.

A atenção plena entretanto, está completamente engajada na experiência do aqui e agora. Relaxamos ao nos desapegarmos da tensão causada por querermos que as coisas sejam diferentes do que são, da ansiedade de constantemente querer mais e simplesmente aceitamos o momento presente como ele é.

Não julgamento

Quando praticamos o mindfulness, não temos como objetivo controlar, suprimir ou interromper nossos pensamentos. A ideia é apenas prestar atenção em nossas experiências à medida que surgem, sem julgá-las ou dar nomes a elas. Desta forma, nos tornamos observadores de nossas percepções e sentidos, pensamentos e emoções à medida que brotam em nossa mente, sem sermos atraídos e ‘capturados’ por eles, sendo levados em sua corrente, como num rio que passa.

Tornar-se o observador nos permite diminuir a relação quase mecânica entre nossos hábitos de pensar e viver.

Saiba mais:

6 benefícios do mindfulness

Entenda os benefícios do mindfulness
  1. Reduz o stress, ansiedade e outras emoções destrutivas
  2. O mindfulness atua diretamente no córtex pré-frontal direito do cérebro, responsável pelas emoções como medo e raiva.
  3. Reduz a depressão (alguns estudos recentes apontam que a prática é tão efetiva quanto medicação, sem efeitos colaterais).
  4. Reduz insônia, aumenta a sensação de bem-estar, reduz a letargia e aumenta a energia tanto mental quanto física.
  5. Funciona no tratamento de dores.
  6. Aguça a memória e aumenta o foco e atenção.

Mindfulness nas empresas

Não é novidade nenhuma que as organizações e seus membros enfrentam o fato de que seu ambiente está mudando rapidamente e de que não há garantias de que as coisas continuem como são.

VUCA é o novo normal: V.U.C.A. (sigla utilizada para descrever a volatilidade (volatility), a incerteza (uncertainty), a complexidade (complexity) e a ambiguidade (ambiguity) nos ambientes e situações), coloca em cheque o velho jogo corporativo de comando e controle.

Lidar com a mudança e o imprevisto tornou-se comum para muitos funcionários e, principalmente, gestores. Equipes de alta performance, com altos níveis de inteligência emocional, buscando tornar as organizações mais ágeis e menos hierárquicas são algumas das medidas tomadas de alguns anos para cá.

A busca da causa e do propósito, aliada à prática da atenção plena, estar inteiro no momento presente, praticar a comunicação consciente, criando uma rede de indivíduos, seres humanos nos papéis de cliente, colaborador, parceiro, fornecedor, comunidades no entorno, tudo aquilo que possa conectar múltiplos interesses na construção de uma visão única, consciente, um propósito coletivo, (trazendo prazer e realização nos ambientes cada vez menos separados que são a vida do trabalho e a vida pessoal), tem sido o pano de fundo de muitas conversas corporativas.

Aprenda ainda mais. Inscreva-se em nosso curso Valor pessoal e Propósito no trabalho e veja como tornar a sua rotina e o dia a dia da sua equipe mais saudáveis!

Conclusão

Por fim, podemos concluir que a psicologia positiva no ambiente de trabalho desempenha um papel vital ao promover não apenas a eficácia profissional, mas também o bem-estar emocional dos colaboradores. Portanto, ao cultivar uma cultura organizacional que valoriza a gratidão, o otimismo e o desenvolvimento pessoal, as empresas podem criar ambientes mais produtivos, colaborativos e satisfatórios.

Ou seja, investir na psicologia positiva não apenas impulsiona a performance no trabalho, mas também contribui para a construção de equipes mais resilientes e motivadas, resultando em benefícios significativos para o sucesso a longo prazo da organização.

Gostou de saber mais sobre psicologia positiva no trabalho? Então, continue acessando o nosso portal para ler outros conteúdos como esse!

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Assine a nossa Newsletter