Artigos

Mercado de trabalho em 2022: tendências para o segundo semestre

mercado de trabalho

Emprego é sempre uma coisa que mexe muito com a gente, afinal, é dele que vem toda a nossa subsistência. No meio de várias preocupações, uma pergunta sempre há de aparecer: como está o mercado de trabalho em 2022?

É preciso estar sempre ligado na taxa de desemprego, nas oportunidades de trocar de emprego e até mesmo de área, na inflação e em diversos outros fatores que influenciam a economia e, por consequência, a sua renda.

Nova call to action

E quais os melhores cursos para o mercado de trabalho? Existem escolhas mais seguras? Neste texto iremos fazer uma análise sobre isso, mostrando como está o mercado de trabalho e conferindo as profissões e cursos que estão em alta.

Como está o mercado para o segundo semestre de 2022?

O mercado de trabalho ainda conta com muitas incertezas, até porque são muitos fatores bem grandes que estão o influenciando neste segundo semestre. A taxa de desemprego, por exemplo, que deu uma caída no final de 2021, subiu para 11,1% no primeiro trimestre deste ano.

As previsões também não são muito boas, afinal, com uma alta na inflação, dificilmente chegaremos a menos que 10% de desempregados no segundo semestre. A alta nos preços não atrapalham apenas os consumidores finais: todo o setor produtivo passa por dificuldades e, com isso, se torna inviável que o mercado de trabalho de 2022 apresente melhoras.

A economia está sempre dependente de diversos fatores; se engana quem acha que é apenas sobre produzir ou não. Para o final deste ano, três eventos se mostram mais influentes. Veja quais são:

1. Pandemia

Um dos maiores entraves que a economia e a própria sociedade viram neste século, a pandemia de Covid-19 ainda produz diversos resultados. Apesar de ter abaixado seus números, a doença não demonstra desaparecer tão cedo, ainda limitando a população em diversos aspectos.

O mundo até tentou voltar ao “normal” quando viu a vacinação em massa produzir bons resultados, entretanto, relaxar as medidas sanitárias fez com que o número de casos voltasse a crescer. Por isso, na maioria das cidades brasileiras, o uso de máscaras voltou a ser obrigatório.

Mesmo com os negócios — principalmente o comércio — voltando, os resultados da pandemia de coronavírus continuarão sendo notados por mais um bom tempo. Os impactos sofridos na maioria dos empreendimentos e, principalmente, a onda de demissões, deixarão sequelas que levam anos para serem superadas.

2. Guerra na Ucrânia

Ainda sendo o maior empecilho para uma guinada da economia brasileira, a guerra na Ucrânia segue freando o crescimento financeiro no mundo. De acordo com as previsões do banco mundial, os dois lados da guerra seguem em queda — sendo um déficit de 11,2% na Rússia, e de 45% na Ucrânia.

O Brasil tende a manter neutralidade, mas a situação pode se complicar. Por um lado, pode se prejudicar com a Rússia, um importante parceiro econômico. De outro, pode acabar enfraquecendo o acordo comercial entre União Europeia e Mercosul. De qualquer forma, qualquer medida de contenção da economia em nível mundial acaba esbarrando aqui.

3. Eleições

Por fim, ainda precisamos lembrar que esse é ano eleitoral. Se a polarização já divide o país e preocupa o mercado em anos normais, neste, a situação deve se tornar mais complicada, se tornando uma disputa ainda mais polarizada.

De um lado, Bolsonaro pretende se reeleger e tem adotado políticas populistas que, provavelmente, irão retirar investimentos no mercado de trabalho de 2022.

Do outro, a economia enfrenta certa incerteza com as medidas que Lula aplicará, se eleito. No meio disso tudo, o cenário se complica ainda mais, quando o atual presidente indica uma possibilidade de não aceitar o resultado da eleição, causando uma insegurança jurídica e política imensa.

Quais as profissões da área de exatas em alta para o segundo semestre de 2022?

Nessa situação complicada, poucas áreas conseguiram se destacar nesse momento. Em geral, as especificidades do momento demandaram por colaboradores de determinados segmentos, sendo eles:

  • Marketing Digital;
  • Saúde; e
  • Tecnologia.

Para quem é da área de exatas, os melhores cursos para o mercado de trabalho são Engenharia da Computação, Tecnologia da informação e Ciência da Computação. Quanto às profissões que chamam a atenção no mercado de trabalho em 2022, são algumas delas:

  1. Engenheiro de confiabilidade de sites;
  2. Engenheiro de dados;
  3. Especialista em Cibersegurança;
  4. Engenheiro de machine learning;
  5. Cientista de dados;
  6. Analista de desenvolvimento de sistemas;
  7. Engenheiro de robótica;
  8. Desenvolvedor Back-end;
  9. Engenheiro de QA (Quality Assurance);
  10. Consultor de gestão de dados;
  11. Analista de soluções; e
  12. Analista de gestão de riscos.

Trabalho presencial, remoto, ou híbrido?

Com a pandemia de Covid-19, as empresas que permaneceram ativas precisaram se adaptar. Para manter um negócio aberto, além do comércio se fortalecer de forma online (e-commerce), o trabalho também precisou experimentar um modelo virtual.

Nesse sentido, teve um grande crescimento do trabalho remoto ou híbrido — principalmente ligados à tecnologia — que acarretou em novas possibilidades, mas também em alguns desafios. Trabalhar a distância se tornou um verdadeiro modelo operacional, ficando latente a discussão sobre alguns incentivos para os profissionais, como:

  • Flexibilidade no horário;
  • Apoio psicológico; e
  • Ajuda de custo quanto à luz, internet e equipamento do colaborador.

construção civil

Onde estão as oportunidades da engenharia?

Apesar de ser uma área com algumas implicações para atuar de forma remota, a engenharia conseguiu se manter em alta, mesmo em 2021. Essa enorme área, que corresponde a 7% do produto interno bruto (PIB) nacional, teve um crescimento de 7,6% no ano passado.

Neste ano, com a inflação em alta, a previsão não é tão boa; o crescimento deve ser de 2%, sem aquecer muito o mercado de trabalho 2022. Para quem é da engenharia, é válido ficar atento em alguns pontos:

  1. Os concursos públicos devem voltar com mais força agora;
  2. Com a insegurança econômica, estabilizar os salários deve se tornar uma tendência;
  3. Os trabalhos híbridos devem ganhar espaço na área; e

Atuando de forma autônoma, é interessante se especializar para dar conta de um leque maior de atividades.

Se você gostou deste artigo e quer continuar aprendendo mais sobre o tema abordado, nós temos uma ótima notícia para te dar: o RH Portal está repleto de conteúdos gratuitos sobre carreira e mercado de trabalho. Acesse e confira!

5 1 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
lud
lud
29 dias atrás

Muito bom o conteúdo

Equipe RH Portal
Editor
Equipe RH Portal
29 dias atrás
Reply to  lud

Olá, Lud! Muito obrigada pelo seu comentário.
Lembre de assinar o canal para ficar por dentro de todos os conteúdos 🚀

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH