Artigos

6 modelos de carta de demissão para você elaborar e usar

modelos de carta de demissão

Modelos de carta de demissão são facilmente encontrados na internet, não é mesmo? Mas o mérito desse conteúdo é apresentar opções conforme as diferentes situações em que ocorrem os desligamentos.

Continue a leitura deste post e descubra como elaborar uma carta de demissão, para que ela serve, como proceder em caso de demissão e conheça as responsabilidades do colaborador que está deixando a empresa. Boa leitura!

Nova call to action

O que é a carta de demissão? 

Quando um colaborador pede para sair ou a empresa determina sua dispensa, existe um documento para formalizar o ato. Trata-se da carta de demissão. Assim, o funcionário deve entregá-la na solicitação da saída, independente do motivo e do cumprimento do Aviso Prévio. 

Mas a carta de demissão deve seguir algumas regras, pois simboliza a relação de poder entre empregador e empregado. 

Afinal, para que serve?

O documento formaliza o interesse do colaborador ou da empresa em encerrar o contrato de trabalho. Nesse sentido, a carta de demissão é fundamental para garantir direitos trabalhistas determinados pela legislação

Além disso, esse registro será útil para possíveis indenizações decorrentes do Aviso Prévio. No campo jurídico, é imprescindível que a empresa comprove, com clareza, que o profissional de fato solicitou a saída. 

Trata-se de um cuidado necessário, uma vez que envolve verbas rescisórias por encerramento de contrato. Assim, caso o colaborador queira cumprir o aviso, mas o empregador não está de acordo, por exemplo, a empresa deve indenizá-lo. Do contrário, se o profissional não pode continuar ou não tem interesse no Aviso Prévio, ele será descontado. 

Carta de demissão: é opcional ou obrigatória?

A carta de demissão é obrigatória e deve ser emitida sempre que um colaborador deixa o emprego. Isso porque, ela serve para explicar o contexto do desligamento e garantir informações suficientes caso haja uma ação na Justiça do Trabalho. 

É melhor pedir demissão ou ser demitido?

Pensando pelo viés financeiro, ser demitido pela empresa é mais vantajoso. Uma vez que, quando o colaborador pede para encerrar o contrato, os valores pagos são menores que os encargos devidos pela empresa quando ela demite. 

Outra vantagem é acessar o valor depositado no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Dependendo do tempo de atividade, o recurso pago é bem atrativo. 

Em contrapartida, quando a demissão é iniciativa da empresa, pode ser um momento delicado para o profissional. Nessa hora, é comum surgirem dúvidas sobre produtividade, qualidade das entregas e cumprimento das exigências

Mas nem sempre os motivos estão ligados ao desempenho do colaborador. Muitas vezes, a organização precisa reduzir custos ou apenas decide reestruturar os cargos. Independente das causas, a situação pode ser difícil para o colaborador. Além da surpresa de ser demitido e da necessidade de reprogramar a carreira. 

Em alguns casos, o profissional decide perder o vínculo empregatício formal e partir para uma nova empreitada, tornando-se autônomo. Geralmente, os valores recebidos pela rescisão de contrato servem como capital para iniciar um negócio próprio. 

Nesse sentido, a demissão — independente de quem tomou a iniciativa — pode significar um novo momento na carreira. Então, todas as possibilidades devem ser avaliadas.

carta de advertência

Como elaborar uma carta de demissão?

Confeccionar uma carta demissão é simples. Existem modelos básicos, porém apenas cumprindo os requisitos da legislação. Esse padrão já seria suficiente. No entanto, se o colaborador quiser incluir mais informações, ele tem essa liberdade.

É o caso das relações de trabalho saudáveis, onde empregador e empregado mantiveram um bom relacionamento, com consequências benéficas para ambos. Nesse sentido, cabe redigir algumas linhas em agradecimento

Uma regra básica é que o pedido formal seja de próprio punho, escrito em papel e assinado pelo funcionário. Essas exigências garantem que o empregador possa comprovar, legalmente, que a demissão foi uma solicitação do colaborador. 

Outra dica importante é considerar que se trata de um documento formal, logo, seu conteúdo deve ser objetivo — sem rodeios, nem abordagens sobre más experiências durante o tempo de serviço. 

Em um modelo simples de carta de demissão deve constar as seguintes informações:

  • nome da empresa;
  • nome do responsável (chefia imediata, gestor ou responsável pelo RH);
  • solicitação formal para desligamento do cargo (citar a função exercida na empresa);
  • informação sobre cumprimento ou não do Aviso Prévio;
  • data (dia, mês e ano) e local;
  • nome completo do colaborador e assinatura.

Modelos de carta de demissão 

A carta de demissão não tem um padrão exato, desde que constem as informações listadas no tópico anterior. Aqui, mostraremos os 6 tipos mais frequentes que podem ser adaptados conforme necessidade

1. Carta de demissão simples (com Aviso Prévio)

À (nome da empresa)

Prezado(a) (nome do gestor ou responsável no RH),

Venho por esta carta comunicar formalmente meu pedido de demissão do cargo de (citar o cargo exercido).

Estarei à disposição da empresa durante o Aviso Prévio, a ser cumprido no período de (data de início) a (data do término).

(Local e data).

(Assinatura do colaborador)

(Nome completo)

2. Carta de demissão detalhada e com agradecimento

À (nome da empresa)

Prezado(a) (nome do gestor ou responsável no RH),

Venho por esta carta comunicar formalmente meu pedido de demissão do cargo de (informar o cargo atual). Sou grato por desenvolver parte da minha carreira nesta empresa durante este tempo. Ainda, reconheço e sou grato(a) pelo aprendizado, crescimento pessoal e profissional que tive ao conviver com excelentes profissionais que me acompanharam nesta trajetória.

Conforme nossa conversa prévia (considerando que o profissional já comunicou ao gestor sobre a decisão), os motivos que me levaram ao encerramento do contrato de trabalho são de cunho profissional. Desejo agregar novas experiências em minha carreira. Tenho certeza de que manteremos contato.

Sinalizo a intenção de cumprir o Aviso Prévio, no período de (data de início) a (data do término).

(Local e data).

(Assinatura)

(Nome completo)

3. Carta de demissão indicando que o colaborador está disposto a participar da transição de suas atividades para outro colaborador

À (nome da empresa)

Prezado(a) (nome do gestor ou responsável no RH),

Venho por esta carta comunicar formalmente meu pedido de demissão do cargo de (informar o cargo atual). 

Ciente das responsabilidades a mim confiadas na empresa, me coloco inteiramente à disposição para auxiliar na redistribuição das atividades para outros colaboradores. Desse modo, meu contato está disponível, inclusive, após o período de Aviso Prévio para auxiliar no que for necessário.

Cumprirei o Aviso, no período de (data de início) a (data do término).

(Local e data).

(Assinatura)

(Nome completo)

4. Carta de demissão sem Aviso Prévio

À (nome da empresa)

Prezado(a) (nome do gestor ou responsável no RH),

Venho por esta carta comunicar formalmente meu pedido de demissão do cargo de (informar o cargo atual).

Solicito a dispensa de Aviso Prévio trabalhado, pedindo imediato encerramento do contrato. (Nesse ponto, vale destacar um motivo para o não cumprimento. Exemplo: Solicito esta exceção porque devo me apresentar no novo emprego na próxima semana.)

(Local e data).

(Assinatura)

(Nome completo)

5. Modelo de carta de demissão informal

À (nome da empresa)

Olá (nome do gestor ou responsável no RH),

Como já mencionei durante nossa conversa, escrevo esta carta para comunicar formalmente meu pedido de demissão do cargo de (informar o cargo atual na empresa).

Estou buscando novas oportunidades e trilhando novos rumos. Mas sigo parceiro de todos vocês e estou pronto para auxiliar no que for preciso. Agradeço pelo tempo de convivência e pelos aprendizados adquiridos. 

Estarei à disposição da empresa durante o Aviso Prévio, no período de (data de início) a (data do término).

(Local e data).

(Assinatura)

(Nome completo)

6. Modelo de carta de pedido de demissão com pesar

À (nome da empresa)

Prezado(a) (nome do gestor ou responsável no RH),

Com pesar, apresento meu pedido de demissão e desligamento do cargo que ocupo nesta empresa (informar o cargo atual), por motivos estritamente pessoais/profissionais.

Agradeço pela consideração e aprendizado durante todo o período em que trabalhei aqui. 

Informo que cumprirei o Aviso Prévio (caso não deseje, comunique à empresa na própria carta), conforme a legislação vigente. 

(Local e data).

(Assinatura)

(Nome completo)

Como pedir demissão? 

Confira dicas para dar esse passo:

  • preze sempre pela honestidade com o empregador atual. Então, caso já tenha planos de trabalhar em outra empresa ou decida abrir um negócio próprio, comunique essa decisão;
  • se estiver em um processo seletivo em outra empresa, evite comentar o fato com colegas ou gestores. Isso porque, caso não tenha êxito na seleção, não causará desconforto no emprego atual;
  • caso decida assumir um novo emprego formal, analise se a oportunidade é vantajosa ou se seguirá fazendo “mais do mesmo”. Se o trabalho atual não oferece desafios, não faz sentido seguir na mesma área ou segmento;
  • se todas as etapas de seleção já estiverem concluídas e o resultado for positivo, é hora de conversar com seu chefe imediato e informar a decisão.

Agora, veja dicas para quem pede demissão para empreender:

  • analise as possibilidades com calma e organização. Empreender exige um bom plano de negócios. Procure informar-se antes de se decidir;
  • caso decida abrir uma empresa no mesmo segmento onde atua, tente oferecer seus serviços para a chefia como Pessoa Jurídica. Assim, você continua no trabalho e evita a famigerada pejotização.

Demissão por comum acordo 

Com a Reforma Trabalhista que entrou em vigor, agora, empregador e empregado podem escolher a demissão por comum acordo. Também chamada demissão consensual, ela veio para acabar com a prática de acordos ilegais entre empresa e colaborador. Antes, os contratos de trabalho encerravam conforme regras estabelecidas entre as partes.

No entanto, a nova legislação prevê acordos onde o profissional deixa a empresa e opta por receber o Fundo de Garantia. Dependendo do valor acumulado por anos de contribuição, a soma pode ser considerável. Essa é a demissão por comum acordo. 

Nessa situação, a empresa reduz o custo de uma demissão comum. Já que a multa somada ao FGTS diminui de 40% para 20%. E o valor da rescisão cai para 50%. 

Mas qual é a vantagem para o colaborador que solicita demissão unilateral? Nesse caso, ele receberia apenas verbas rescisórias, sem direito ao FGTS. O que pode ser prejudicial se desejasse investir o valor acumulado em um negócio próprio. Outro ponto negativo é ficar sem o seguro-desemprego

Como fazer o desligamento e o exame demissional?

O desligamento voluntário difere da demissão imposta pela empresa em alguns pontos. No primeiro caso, a legislação trabalhista facilita a saída, pois entende que o profissional quer encontrar novas oportunidades

Nessa hipótese, o colaborador recebe um valor menor na rescisão, pois o empregador fica desobrigado de pagar multa por demissão sem justa causa. Ainda, o profissional não terá direito ao seguro-desemprego. 

Na segunda opção, quando a empresa demite, ela deve pagar multa obrigatória e o trabalhador tem direito ao auxílio do Governo Federal enquanto estiver desempregado

Mas em ambas as situações de demissão, há um ponto comum: o exame demissional. Consiste no mesmo procedimento realizado na admissão, para comprovar a inexistência de doenças laborais. 

A legislação trabalhista determina que o exame demissional deve ocorrer em até 10 dias após o encerramento do contrato. 

Quais as responsabilidades atribuídas ao colaborador que pede demissão? 

O primeiro dever do profissional que pede desligamento é apresentar uma carta de demissão. Outra responsabilidade é o cumprimento de Aviso Prévio por 30 dias. Esse é o prazo concedido ao empregador para contratar outro colaborador para o cargo. 

No entanto, a lei permite que o trabalhador escolha não trabalhar esses 30 dias e, geralmente, as empresas aceitam a solicitação do empregado. Vale destacar que o Aviso Prévio apresenta particularidades no pedido de demissão voluntária ou na dispensa pela empresa. 

Nesse sentido, se o colaborador solicitou a saída, não há direito de reduzir a jornada de trabalho em 2 horas durante o período de aviso. Ainda, não poderá trabalhar os últimos 7 dias corridos. Para quem está procurando uma colocação no mercado, esses dias seriam produtivos. 

Como vimos, a carta de demissão é um instrumento formal e necessário, sempre que um colaborador pede desligamento ou é dispensado pela empresa. Ainda, que sua elaboração é bastante simples. Utilize os modelos de carta de demissão disponibilizados acima e organize seu departamento nos padrões legais. 

O conteúdo foi útil? Aproveite para saber como diminuir a rotatividade da sua empresa com a Sólides

 

gestão empresarial

 

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments