Artigos

Motivação: motivo, propósito e ação

Desde que o mundo surgiu, as aspirações pela busca de desenvolvimento, aperfeiçoamento, descobertas, assolaram a mente do ser-humano, num desafio constante de sentir-se ativo, encorajado.

Ao longo dos séculos, muito se buscou saber sobre o que mantém um indivíduo motivado. E nessa seara, grandes pesquisadores trouxeram diversas teorias (mais tarde comprovadas) sobre o comportamento humano e sua disciplina com a linha que divide a decisão de um indivíduo fazer ou não algo, permanecer ou não a fazer algo.

Maslow, com sua Hierarquia das Necessidades Humanas, define que o ser-humano é movido por necessidades e o esforço em satisfazê-las é o que o mantém motivado. No mesmo pensamento, não conseguir ou não vislumbrar sucesso em satisfazer alguma necessidade é o que torna o indivíduo desmotivado.

Nova call to action

A palavra motivação vem de “motivo”, “causa”, ou ainda, segundo a psicologia “conjunto de processos que dão ao comportamento uma intensidade, uma direção determinada e uma forma de desenvolvimento próprias da atividade intelectual”. Ao dividirmos a palavra em duas partes, temos motivo + ação. Ou seja, motivação é uma relação de causa e efeito. Ou melhor, motivo e ação.

No entanto, não basta simplesmente ter um motivo. Este deve ser carregado de um propósito, algo ainda maior, que ativa a ação em busca de satisfazer essa necessidade. Sim, motivos são necessidades. Ninguém quer simplesmente ser “rico”. Se quer, é porque tem algum propósito, seja ele comprar uma casa, um carro, ou o que quiser, quando quiser, mas tem um propósito.

Da mesma forma, ninguém investe em um curso universitário simplesmente para ter um diploma (ainda que uma grande parcela tenha isso em mente), mas sim, porque tem um propósito, ter uma formação, ter mais oportunidades no mercado de trabalho.

Entender o processo de motivação passa pelo autoconhecimento. É preciso saber o que se quer, para então definir como alcançar. Quais os motivos, propósitos e então depois agir. Autoconhecimento é a placa de sinalização que indica o sentido a ser seguido.

Assim, entende-se que motivação é uma sincronização entre motivo, propósito e ação. Todos seguindo a mesma direção.

Mas, e quando essa tríplice não se comunica?

A desmotivação surge exatamente no momento em que há uma ruptura na sintonia entre motivo, propósito e ação. E isso pode ocorrer por pelo menos três fatores:

  1. Quando o motivo é divergente da ação: quero investir em um curso universitário, ter um diploma, porém não tenho tempo para acompanhar as aulas.
  2. Quando o motivo é divergente do propósito: quero ser rico, mas quero continuar vivendo minha vida como é hoje.
  3. Quando não há ação: querer é poder, mas algo precisa ser feito.

Manter-se motivado, portanto, é um processo de reciclagem, no qual devem ser continuamente monitorados os motivos, propósitos e ações, de forma integrada, que irão conduzir à satisfação de necessidades e, por fim, à realização de objetivos.

Albert Einstein, em uma célebre frase disse: “Algo só impossível até que alguém duvide e resolva provar o contrário”. Eis um motivo, eis um propósito, eis a ação.

Lembre-se não há ações sem motivos. Todo passo é um passo rumo a alguma direção. “A única coisa que importa é colocar em prática, com sinceridade e seriedade, aquilo em que se acredita.” (Dalai Lama)

3 2 votes
Article Rating

Por: Diego Armando Maradona da Silva Lima

Bacharel em Administração, Ciências Contábeis e Especialista em Administração de Recursos Humanos pela Universidade Paulista - UNIP, MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela Universidade Cruzeiro do Sul, Analista de Perfil Comportamental. Atualmente responsável pela área de Gestão de Pessoas da Unidade Sesc Taubaté.

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sandra Pereira
Sandra Pereira
2 anos atrás

Olá! Muito boa a reflexão que o artigo nos proporciona sobre nosso propósito de vida. Tudo gira em torno do propósito: objetivos, conquistas, motivação e tudo mais. Porém entender esse “propósito de vida” requer um verdadeiro auto-conhecimento. E isso não é fácil, pois vivemos em um mundo onde cada vez mais se exige pouco dos valores, onde a velocidade das coisas atropela o que se quer pelo que se deseja. Estamos em um turbilhão de sentimentos que afetam diretamente o que se deseja, o que se quer, o que nos motiva, etc. Como disse, o artigo me trouxe muita reflexão.… Read more »

Equipe RH Portal
Editor
Equipe RH Portal
5 meses atrás
Reply to  Sandra Pereira

Olá, Sandra. Muito obrigada por ter lido o artigo, ficamos muito felizes com o seu comentário. 💜
O feedback dos nossos leitores é muito importante para nós.
Você não pode deixar de conferir mais artigos como esse neste link.

Luciede
Luciede
2 anos atrás

Muito bom

Equipe RH Portal
Editor
Equipe RH Portal
5 meses atrás
Reply to  Luciede

Olá, Luciede. Que bom que você gostou do artigo. 💜🤩
Muito obrigada pelo seu comentário, não deixe de conferir mais artigos como esse neste link.

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH