logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Motivação ou emocionalismo?

Sumário

Motivação ou emocionalismo?

É importante termos muito cuidado para não confundirmos emocionalismo com motivação, e aí vivermos numa busca constante por aquela carga de adrenalina que nos deixa querendo fazer mil coisas ao mesmo tempo, como se fossemos conquistar todas as metas traçadas em um abrir e fechar de olhos, como que em um passe de mágica (emocionalismo). Atentemos, pois a realidade é outra e demanda ação, esforço e foco (motivação).

emocionalismo

É importante termos muito cuidado para não confundirmos emocionalismo com motivação, e aí vivermos numa busca constante por aquela carga de adrenalina que nos deixa querendo fazer mil coisas ao mesmo tempo, como se fossemos conquistar todas as metas traçadas em um abrir e fechar de olhos, como que em um passe de mágica (emocionalismo). Atentemos, pois a realidade é outra e demanda ação, esforço e foco (motivação).

Estar motivado quer dizer está se movendo em direção a um objetivo, tendo claro o motivo que te incentiva a agir. Ou seja, é preciso o uso da razão, não uma razão fria e calculista, desprovida de qualquer senso de vibração, não é isso. Mas aquela pitada de equilíbrio.

O que mais vemos hoje na mídia são palestras, vídeos e textos que falam de emocionalismo. O que me chama a atenção nesses materiais é o alto teor de idealização e quase ou nenhuma praticidade, onde as pessoas, enquanto os leem ou os assistem, são tomadas por uma carga de adrenalina e passam a sentirem-se poderosas, capazes de fazer e realizar qualquer coisa, fazendo-se infinitas promessas.

No entanto, ao findar aquele momento, tudo volta ao estado anterior, o mesmo desânimo, o mesmo comodismo, o que demonstra que o exposto passa longe do que de fato seja motivação.

Estar motivado é permanecer na caminhada, mesmo depois de se ter considerado todos os intervenientes do percurso, por ter a certeza que o esforço valerá a pena. É estar disposto a galgar cada degrau de uma longa escada, mesmo ciente do suor a ser derramado e das dores que tomará cada músculo do corpo ao findar do percurso.

E não simplesmente querer beber momentos de alienação, dar alguns gritos, vibrar e no fim dizer puxa não dá, pensei que fosse mais fácil, para os outros sempre é, como não percebi isso antes, vou ver outra coisa. E assim, vai pulando de galho em galho sem nunca obter sucesso em nada a que se propõe, por que busca emoção e não o movimentar-se à ação.

Se você anseia trabalhar-se para estar sempre em movimento, focado nos objetivos, alcançando suas metas, busque palestras e textos que lhe desafiem, que lhe confrontem e lhe impulsionem a sair do status quo; que lhe incentive a está definindo claramente seus objetivos e traçando o passo a passo para alcançá-lo, tendo o cuidado de monitorar-se regularmente.

O incentivo da sua vida, independente de qual seja a área, está nos objetivos que você tem definido para ela e no quanto você de fato está disposto e comprometido a alcançá-lo, cumprindo fielmente a parte que lhe cabe no processo e não em algo momentâneo que apenas te faz vibrar.

Lembre-se, motivar-se não é receber uma carga de adrenalina momentânea, mas sim, definir claramente um objetivo e percorrer com firmeza cada passo para alcançá-lo. Não confunda motivação com momentos de emoção ou com instantes de adrenalina, pois esses últimos passam, contudo, o motivo continuará lá, aguardando sua ação.

Agora que você já conhece a diferença entre motivação e emocionalismo, que tal entender como o foco pode mudar o rumo do seu negócio? Confira o artigo da nossa colunista Jennifer de Paula e saiba tudo sobre o assunto.

sólides gestão

Gestora em RH, especialista em Psicologia Organizacional. Coach Pela Sociedade Brasileira de Coaching. Analista de Perfil comportamental com formação em DISC pela Solides e em CIS Assessment pela Febracis. Ministrante do Decifre e Influencie Pessoas certificada pela Febracis. Com mais de 10 anos de atuação com desenvolvimento humano e organizacional em empresas de pequeno, médio e grande porte do ramo da indústria, comércio e serviços. Professora universitária desde 2014, atuando em cursos de graduação e pós-graduação ministrando disciplinas voltadas para os subsistemas de RH, liderança e Desenvolvimento Organizacional. Coautora do Livro Mapa da Vida -Você na rota do sucesso pessoal e profissional com ferramentas de mentoring e Coaching. Consultora na área de Gestão de Pessoas desde janeiro de 2019.
Assine a nossa Newsletter