logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Direito Trabalhista > Mulheres no Trabalho: avanços e desafios

Sumário

Mulheres no Trabalho: avanços e desafios

Neste artigo, exploraremos a trajetória das mulheres no mercado de trabalho, destacando tanto os avanços significativos alcançados quanto os desafios persistentes que ainda enfrentam. 

A presença e a contribuição das mulheres no trabalho têm sido tópicos de crescente importância e discussão nos últimos anos.

Este artigo destacará as estratégias e políticas que podem promover a igualdade de gênero no local de trabalho, bem como o impacto social e econômico da participação plena e equitativa das mulheres no trabalho

Quais os impactos da participação feminina no mercado de trabalho?

YouTube video

A participação feminina no mercado de trabalho tem gerado impactos significativos em diversas esferas sociais e econômicas. Apesar de um aumento contínuo na presença feminina, ainda existem desafios importantes a serem enfrentados.

Um dos principais impactos é a persistente desigualdade salarial entre homens e mulheres. Em 2019, por exemplo, as mulheres ganhavam em média 22% menos que os homens, mesmo ocupando os mesmos cargos. 

Isso evidencia uma discrepância significativa e sugere uma maior dificuldade de inserção das mulheres no mercado de trabalho.

Outro desafio é a sub-representação das mulheres em espaços de tomada de decisão e em certos setores do mercado de trabalho.

Saiba mais: Confira nosso curso completo sobre Protagonismo e Empoderamento do Colaborador e aprenda a ser um protagonista, além do que fazer para ser visto e reconhecido em sua organização e sua carreira.

Mulheres no trabalho: de acompanhantes para acompanhadas

Mulheres profissionais colaborando e compartilhando ideias, refletindo a força das mulheres no trabalho.

O conceito de parceiro acompanhante é algo que está passando por uma grande evolução quando o tema é mulheres no trabalho e mobilidade global.

Embora hoje apenas 20% dos expatriados em todo mundo sejam mulheres – lembrando que o universo é ainda mais restrito no Brasil, onde essa percentagem é de apenas 5% – esse cenário já vem mudando e as empresas estão mais focadas em melhorar essa participação.

Porém, isso não pode mais ser considerado uma regra.

É cada vez mais comum vermos situações em que essa ordem tradicional é invertida, na qual o homem é o parceiro acompanhante de uma funcionária mulher.

Entretanto, os desafios enfrentados por elas ainda são muitos, o que nos convida a pensar em soluções criativas para essa nova tendência.

As mulheres lideram a mudança

De uma forma geral, as infraestruturas de suporte ao parceiro acompanhante, oferecidas internacionalmente pelos programas de mobilidade, ainda são muito voltadas aos estereótipos de um público feminino — principalmente esposas. 

Não se contempla totalmente a condição das mulheres no trabalho e, como resultado, as opções acabam girando em torno de atividades maternais, associações escolares, chás da tarde, e por aí vai.

Sem contar que as próprias comunidades locais, ou até mesmo os próprios empregadores no novo país, algumas vezes julgam mal se é uma mulher que está sendo realocada e não seu acompanhante homem. Isso ocorre em função de normas culturais e estereótipos de gênero.

Sabemos de inúmeros casos nos quais houve falta de empatia ou suportepara a funcionária só por ela ser mulher, algo que as equipes de RH, assim como os próprios gerentes, devem ficar atentos.

Sem falar que elas podem ser confundidas com acompanhantes, gerando desnecessariamente um enorme desconforto.

Na Crown, por exemplo, existe uma política rígida de diversidade e inclusão. Ele inclui a expatriação, e 50% dos quase cinco mil funcionários da companhia, globalmente, são mulheres.

Veja também:

O esteriótipo da mulher no trabalho

Um grupo diversificado de mulheres sorridentes posando juntas, destacando a presença e o empoderamento das mulheres no trabalho.

Desvincular a mulher do eterno estereótipo de parceira acompanhante é um desafio a ser vencido.

Suporte técnico na busca por carreiras para o parceiro acompanhante é uma das estratégias de apoio essenciais.

Outra ação importante inclui o treinamento intercultural, juntamente com a identificação de oportunidades de emprego locais.

Além disso, incentiva-se a participação em comunidades online e redes sociais como forma de suporte durante o processo de mudança.

Essas são algumas medidas que já estão sendo introduzidas para que, dessa forma, possamos acolher as mulheres que decidem galgar uma carreira internacional.

Como a desigualdade de gênero afeta o mercado de trabalho?

A desigualdade de gênero no mercado de trabalho afeta significativamente tanto as mulheres quanto a economia em geral. Alguns dos impactos mais notáveis incluem:

  • Desigualdade Salarial: Um dos impactos mais evidentes é a diferença salarial entre homens e mulheres. As mulheres frequentemente recebem salários inferiores aos dos homens, mesmo ocupando os mesmos cargos. Isso se reflete não apenas em salários mais baixos, mas também em menores oportunidades de avanço profissional e liderança.
  • Menor Taxa de Participação das Mulheres: As mulheres tendem a ter uma taxa de participação no mercado de trabalho menor do que a dos homens. Fatores como responsabilidades familiares e cuidados não remunerados muitas vezes limitam a capacidade das mulheres de procurar emprego ativamente.
  • Sub-representação em Posições de Liderança: Apesar de avanços em algumas áreas, as mulheres ainda estão sub-representadas em posições de tomada de decisão e em certos setores do mercado de trabalho.
  • Impacto nas Economias: A desigualdade de gênero no trabalho tem um impacto econômico significativo. Aumentar a participação feminina no mercado de trabalho pode levar a um crescimento econômico substancial. Por exemplo, uma redução na disparidade de participação entre homens e mulheres na força de trabalho poderia aumentar o produto econômico médio significativamente.
  • Desafios Adicionais em Países em Desenvolvimento: Em países em desenvolvimento, a lacuna de postos de trabalho entre homens e mulheres é especialmente grave, com uma proporção maior de mulheres incapazes de encontrar emprego em comparação com os homens.

Melhorar a participação geral das mulheres, expandir seu acesso ao emprego em todas as ocupações e abordar as lacunas na qualidade do trabalho são essenciais para alcançar a igualdade de gênero.

Aperto de mãos entre duas mulheres em um ambiente corporativo, simbolizando a presença e o sucesso das mulheres no trabalho.

Estratégias para valorizar a mulher no trabalho

Para promover a igualdade de gênero no local de trabalho, existem várias estratégias e políticas que as empresas podem adotar:

  • Revisão de Políticas Salariais: Assegurar a igualdade salarial entre gêneros é fundamental. As empresas devem revisar regularmente suas políticas salariais para eliminar discrepâncias e garantir remuneração igual para trabalho igual.
  • Capacitação e Formação: Valorizar as diferenças através da capacitação e formação é essencial. Isso inclui ensinar novas competências (upskilling) e reciclar conhecimentos (reskilling) para que os funcionários possam atender novas demandas e evoluir em suas carreiras.
  • Métricas e Monitoramento: Estabelecer métricas claras para avaliar o progresso em direção à igualdade de remuneração e equidade de gênero é crucial. Isso ajuda a monitorar e medir a eficácia das políticas implementadas.
  • Promoção da Igualdade de Gênero: Ser ativamente vocal sobre a igualdade de gênero e criar um ambiente de trabalho seguro para todos é vital. Isso inclui fornecer treinamento e conscientização sobre gênero e sexualidade, oferecer creches e benefícios de gravidez, e reconhecer as contribuições das mulheres em todos os níveis.
  • Recompensas e Reconhecimento Justos: Garantir que todos os funcionários, independentemente de gênero, casta, raça, sexualidade, etnia, etc., recebam recompensas e reconhecimento justos e iguais é importante para manter um ambiente de trabalho equitativo.
  • Estratégia de Recrutamento Não Tendenciosa: Evitar práticas de recrutamento tendenciosas e assegurar que todos os gêneros tenham oportunidades iguais de emprego e promoção.

Além dessas estratégias, a aprovação da Lei 14.611/2023 e a regulamentação pelo Decreto 11.795/23 no Brasil representam um marco importante, exigindo que empresas com 100 funcionários ou mais publiquem relatórios de transparência salarial semestrais. 

Essas estratégias e políticas, quando implementadas efetivamente, podem trazer diversos benefícios para as empresas.

Comi melhoria nos resultados empresariais, aprimoramento da imagem da marca e retenção de talentos, criando um ambiente de trabalho mais igualitário e produtivo.

O caminho das mulheres no trabalho

Equipe de mulheres concentradas trabalhando juntas, refletindo a colaboração feminina no trabalho.

O caminho para a igualdade de gênero no trabalho requer um esforço coletivo e contínuo, não apenas das organizações, mas também da sociedade como um todo.

É fundamental que continuemos a promover ambientes de trabalho inclusivos, onde mulheres e homens tenham oportunidades iguais para crescer, liderar e prosperar.

Além disso, a mudança cultural para desfazer estereótipos de gênero e promover a igualdade nas esferas profissionais e pessoais é essencial para criar um futuro onde o gênero não seja uma barreira ao sucesso e à realização profissional.

Conclusão

A trajetória das mulheres no mercado de trabalho evidencia tanto avanços significativos quanto desafios contínuos.

Apesar do aumento da participação feminina em diversos setores e níveis hierárquicos, questões como desigualdade salarial, sub-representação em posições de liderança, e estereótipos de gênero ainda são obstáculos persistentes.

As empresas estão cada vez mais conscientes da necessidade de políticas inclusivas e estruturas de apoio para promover a igualdade de gênero, como visto no crescente foco na mobilidade global feminina e na reconfiguração dos papéis tradicionais.

A participação feminina no trabalho não é apenas uma questão de justiça social, mas um componente crucial para o desenvolvimento econômico e o progresso da sociedade.

Camila Rocha, é uma profissional experiente em publicidade. Com formação pela Fumec, ela coordena atualmente a BU de Educação na Sólides Tecnologia, onde trabalha há 6 anos. Sua expertise em liderança e estratégias de educação corporativa tem sido fundamental para impulsionar o crescimento e o desenvolvimento dos colaboradores.
Assine a nossa Newsletter