Artigos

Índice de felicidade no trabalho

Como a satisfação profissional está associada a atitudes individuais e fatores corporativos

Todo mundo sabe que a felicidade é um estado essencial de contentamento para viver a vida com vontade. Mas você sabia que para estimular esse sentimento é importante ficar concentrado e ter foco naquilo que se faz? Isso mesmo, estar mentalmente presente e atento à realização de uma tarefa importa mais do que se acredita para ser feliz.
Isso é o que psicólogos de Harvard comprovaram na pesquisa Track Your Happiness, ao utilizar um aplicativo de celular para saber o que pessoas do mundo todo sentiam, faziam e pensavam ao longo do dia. As respostas mostraram que as mentes vagam 47% do tempo.

Os psicólogos concluíram que, em relação a se sentir feliz, o lugar ocupado pelo corpo é bem menos importante do que para onde vai a mente – na vida e no trabalho. “Seja lá o que as pessoas estiverem fazendo, elas tendem a ser mais felizes se estiverem focadas na atividade do que pensando em outra coisa”, ressaltaram os especialistas.

Nova call to action

Felicidade é um fator tão relevante que, desde 1972, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) colocou em prática o FIB (Felicidade Interna Bruta), um indicador que mede o desenvolvimento da sociedade por meio de variáveis como qualidade de vida e bem-estar.

Em julho deste ano, a Serasa Experian também lançou seu Índice de Felicidade. A pesquisa avaliou quanto seus profissionais estão felizes em trabalhar na empresa. Os 1.200 colaboradores deram notas de 0 a 10 conforme o grau de satisfação próprio em relação a fazer parte da companhia (8,1), trabalhar na área atual (7,5) e trabalhar com seu líder direto (7,5). A Serasa Experian pretende ainda fazer a mesma pesquisa com seus consumidores para medir o impacto da felicidade nos negócios.

A avaliação do ambiente corporativo e da qualidade na gestão de pessoas também foram aspectos determinantes para consolidar o Índice de Felicidade no Trabalho (IFT) das 10 primeiras colocadas no ranking das “150 Melhores Empresas para Você Trabalhar”, da Você S/A-Exame, de 2010. O IFT médio obtido foi de 78,1%, 77,2% e 77,4% para grandes, médias e pequenas empresas respectivamente.

Estatísticas são importantes para servir de parâmetro e termômetro, mas a felicidade sempre será algo subjetivo. No fim, cabe a cada um controlar a mente, focar em atividades prioritárias, dedicar-se ao mais importante e avaliar como e onde o tempo tem sido mais bem aproveitado.

E você, está feliz?

Autor: labssj

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of