Artigos

Neurociêcia Comportamental: e a PNL?

A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta.

Blase Pascal

A Programação Neurolinguística – PNL, apesar de ser uma das ciências mais eficazes para lidar com as questões comportamentais, que, por sua vez estão relacionadas diretamente com o Sistema Nervoso Central – SNC, não possui vínculos com a neurociência no seu ensino e na sua difusão. A maioria dos profissionais e dos institutos que atua com a PNL não possui conhecimento sobre neurociências. Isso é um contrasenso. Como atuar com uma técnica que age diretamente no cérebro se não há, por parte do profissional sobre o seu próprio cérebro?

Nova call to action

A Associação Brasileira de Administração Profissional e Aprendizagem organizacional – ASBRAPA é defensora desta integração, pois em seus cursos e atendimentos com a PNL e o Coaching aplica a vasta gama de conhecimentos sobre as neurociências, principalmente a comportamental.

A PNL e o Coaching com a PNL são metodologias que trabalham o indivíduo, lidam com suas crenas sobre si mesmo, sobre as coisas e sobre os outros. Esse trabalho é realizado através de exercícios e técnicas que influenciam a maneira como a pessoa utiliza seu sistema nervoso, seu cérebro, para gerar suas experiências internas.

Entende-se por experiência interna o conjunto de ações e ou reações que uma pessoa experimenta diante de determinado estímulo.

Para entender o que é um estímulo imagine que você possui em suas mãos um abacaxi, você não somente sente o cheiro do fruto, as sua textura. Agora você começa a descascá-lo e o cheiro que ele exala é bastante agradável, você o fatia, coloca no prato e depois de escolher uma fatia a enfeita com uma cereja e cobre com creme de leite… O que você experimentou ao passar por esta experiência?

Agora pense numa situação passada de sua vida. Escolha um momento em que viveu algo realmente marcante, preferencialmente algo bom. Mas nada o impede de lembrar-se de uma experiência apavorante do seu passado. Pronto, O que você experimentou ao passar por esta experiência?

Certamente numa ou noutra seu organismo gerou respostas tais como salivação, sensação de sentir o cheiro real do abacaxi ou ficar apavorado novamente ou curtir as sensações boas daquela lembrança de seu passado. A isso se dá o nome de experiência subjetiva. Ou seja, o que seu cérebro faz com seus pensamentos. Ao acionar uma lembrança ou criar uma fantasia as áreas do cérebro envolvidas criam neurotransmissores que determinam que tipo de comportamento será produzido no corpo. A neurociência comportamental estuda estes fenômenos e a PNL os aplica para fazer mudanças nos comportamentos, no desenvolvimento das habilidades e mesmo no trabalho com crenças.

O problema é que ao deixarem de lado os conhecimentos neurocientíficos e focar-se somente na aplicação das técnicas e exercícios da PNL ou do Coaching com a PNL o profissional perde a oportunidade de envolver o cliente numa experiência segura e bem elaborada ficando assim, somente com a possibilidade de aquela técnica ou procedimento dar certo ou errado. Mas, contudo, sem o mínimo entendimento sobre o que o cérebro do cliente faz durante este processo. Isso significa que aplicação da PNL pode prescindir dos conhecimentos da neurociência, mas torna-se menos efetiva e eficaz.

Seja bem vindo ao universo da PNL e do Coaching com a neurociência!

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Miguel Samuel de Araujo
2 anos atrás

Bem esclarecedor

Miguel Samuel de Araujo
2 anos atrás

gostel