Artigos

O AvanÇo Das Novas Tecnologias De InformaÇÃo E ComunicaÇÃo Na EducaÇÃo

As Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTICs), em qualquer área, podem trazer e estão trazendo grandes benefícios e avanços, principais objetivos que justificam seu constante aperfeiçoamento, mas, também, podem criar sérios problemas em vários segmentos.

Na educação, especificamente, entendo que as NTICs trouxeram grandes benefícios, especialmente, quando se observa a realidade da Educação a Distância (EaD), um modelo que vem permitindo que milhões de pessoas em todo mundo possam avançar no que diz respeito à formação continuada e suas outras diversas aplicações, como os cursos profissionalizantes.

Como benefícios, podem ser destacados, dentre outros, a facilidade de acesso e divulgação da informação, com baixo custo, algo realmente de fundamental importância para algumas atividades econômicas, além de reduzir a agressão ao meio ambiente. Há aproximadamente 30 anos era um devaneio se pensar em uma teleconferência, ou seja, toda e qualquer encontro ou reunião de executivos, por exemplo, gerava um custo absurdo com deslocamentos, hospedagem, tempo etc. A educação corporativa é outra área que tem sido muito beneficiada com o avanço das NTICs, especialmente no que se refere aos cursos e treinamentos realizados através de plataformas, os Sistemas de Tutores Inteligentes – STIs.

No que se refere ao comportamento do discente, especialmente no ensino regular, percebo alguns aspectos negativos que precisam ser revistos, em função de nosso modelo de avaliação ser baseado, quase que exclusivamente, na média final do aluno. Esse modelo é muito perigoso, principalmente nas séries dos ensinos fundamental e médio, porque gera ou desperta um comportamento comodista e dependente no aluno, quando ele entende que a possibilidade de reprovação é quase inexistente. Sinto muita saudade do tempo das arguições verbais, quando era estudante do antigo ginasial ou do científico, lá pelos idos das décadas de 1960 e 1970.

Infelizmente, nosso modelo de educação não orienta pais e alunos acerca da importância da aprendizagem significativa, mas o fato mais lamentável que percebo no comportamento do discente com o avanço das NTICs, em todos os níveis, é a formidável fonte de informações chamada “Google”, ser utilizada de forma indevida, através do famigerado recurso “copia e cola” ou “Ctrt C / CtrtV”. Antes das bibliotecas virtuais o aluno era obrigado a pesquisar quando precisava fazer um trabalho ou qualquer atividade extraclasse, uma prática quase desconhecida no presente.

Às vezes fico imaginando como serão as futuras gerações, descendentes da “era da tecnologia”, se hoje já vemos uma agência bancária parar o atendimento porque o sistema “caiu” ou “saiu do ar” e constatar que nenhum funcionário sabe realizar qualquer procedimento sem o recurso da informática. É verdadeiramente preocupante quando vemos um gerente de banco não saber calcular os encargos financeiros de um título atrasado sem a ajuda da calculadora científica, a famosa HP. O que seria de muitos profissionais sem o Excell e outros programas específicos? Será que eles saberiam elaborar uma planilha ou fazer um orçamento?

Resumidamente, acredito que o avanço das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTICs) é uma realidade irreversível, mas, nós educadores, precisamos trabalhar um pouco mais a capacidade de pensar e criticar de nossos alunos, para que no futuro não tenhamos uma geração de profissionais acomodados e dependentes da tecnologia em todas as áreas da vida. Precisamos evitar que a “geração do teclado” se transforme em uma “geração de processadores”, o maior risco que estamos correndo com o avanço das NTICs, que vem mudando o comportamento das pessoas de forma preocupante.

Prof. Esp. Alexandre Costa
Pedagogo Organizacional
Personal, Professional e Leader Coach
alexandre@plenacommkt.com.br

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of