Artigos

O Benefício do Endomarkerting como Ferramenta de Gestão de Pessoas

O tema em questão trata a valorização do endomarketing dentro das empresas para motivar pessoas e fazer com que todos olhem para a mesma direção. O endomarketing ou marketing interno, com também é conhecido, vem sendo apresentado como uma alternativa moderna para aumentar o comprometimento dos funcionários com os objetivos das organizações. Baseado em uma pesquisa bibliográfica, que aborda a sua importância, o endomarketing surge a partir do momento que o bom desempenho das organizações está diretamente relacionado à mobilização de seus empregados e o grau de seriedade a eles atribuída. Voltar à atenção para dentro da companhia, buscando tomar o colaborador parte integrante e essencial do processo, vem mudando a visão do mercado de pequenas, médias e grandes empresas, no que tange ao seu posicionamento como organização de sucesso.

No atual mundo competitivo das organizações e suas interações com os diversos ambientes, tem forçado, cada vez mais, as empresas a buscarem e aplicarem de forma complexa, programas internos de qualificações dos colaboradores e ferramentas de integração ente áreas para ganhos qualitativos no clima organizacional, no sentido de promover melhora nos relacionamentos com o cliente externo.
Nas palavras de Fleury, A., 1997; Fleury M.T.L. 1997, página 37 “o processo de aprendizagem organizacional assume hoje novos contornos e crescentes relevâncias, em função do acelerado processo de mudanças por que passam as sociedades, as organizações e as pessoas”.

A concorrência crescente entre as empresas, vem despertando a necessidade da busca do conhecimento constante e produtivo dispondo de um pronto ajuste às transformações. Uma nova postura é exigida pela relação empresa / consumidor fazendo com que procurem à profissionalização frente às novas exigências. Essa última permeia a todos os âmbitos da organização, principalmente os seus colaboradores que precisam estar aptos para atenderem as novas demandas e alcançarem os propósitos da empresa. De acordo com Brum, 1998 “o principal objetivo do endomarketing é fazer com que todos os funcionários tenham uma visão compartilhada sobre o negócio da empresa, incluindo itens como gestão, metas, resultados, produtos, serviços e mercados nos quais atua.”.
O nível de empenho do público interno com o negócio está relacionado, também, ao grau de informação que possuem da empresa e seus valores, que implicará diretamente no seu sucesso ou seu fracasso.

Nova call to action

Definição de marketing e endomarketing

Antes de definirmos o endomarketing, faz-se necessário esclarecermos o que significa marketing. De acordo com Theodore Levitt, que define “marketing é obter e manter clientes”.

Já Philip Kotler, no seu livro “Marketing para o século XXI”, 1999, Editora Futura, tem outra definições importantes sobre o assunto:
a) O marketing procura o equilíbrio entre a oferta e a demanda;
b) Marketing não é a arte de descobrir maneiras inteligentes de descartar-se do que foi produzido. Marketing é a arte de criar valor genuíno para os clientes. É a arte de ajudar os clientes a tornarem-se ainda melhores;
c) Marketing é a função empresarial que identifica necessidades e desejos insatisfeitos, define e mede sua magnitude e seu potencial de rentabilidade, especifica que mercados-alvo serão mais bem atendidos pela empresa, decide sobre produtos, serviços e programas adequados para servir a esses mercados selecionados e convoca a todos na organização para pensar no cliente e atender ao cliente.

Para a administração, “marketing é o conjunto de técnicas e atividades relacionadas com o fluxo de bens e serviços do produtor para o consumidor. Corresponde à implantação da estratégia comercial, que abrange um leque muito alargado de atividades, desde o estudo de mercado, promoção, publicidade, vendas e assistência pós-venda.”. (Wikipédia, a enciclopédia livre). O endomarketing vem do grego endo que siginifica posição ou ação no interior, ou seja, “movimento para dentro”. É, portanto, um conjunto de marketing institucional direcionadas para o público interno (funcionários, acionistas ou fornecedores).
É uma forma das organizações aperfeiçoarem a sua prestação de serviços junto aos seus clientes, envolvendo toda a empresa em um caminho de forma a atingir a excelência. Para que tudo isto aconteça é necessário um processo de gestão em que cada ato desencadeia uma mais valia nos processos e atitudes de todos os envolvidos.

Endomarketing x Informação: a comunicação interna

Podemos dizer que comunicação interna é aquela dirigida ao público interno da organização, sobretudo aos seus funcionários. Ela é um dos mais importantes componentes da comunicação integrada. De acordo com Kunsch (2002, p.159), esta importância “reside, sobretudo nas possibilidades que ela oferece de estímulo ao diálogo e à troca de informações entre a gestão executiva e a base operacional, na busca pela qualidade.”.
Devemos observas alguns aspectos fundamentais para que a comunicação interna da empresa alcance seus objetivos. Estes últimos estão relacionados com políticas, estratégias, qualidade, conteúdo e linguagem. Kunsch (2002, p.161) aponta para o seguinte:

“A eficácia da comunicação nas organizações passa pela valorização das pessoas como indivíduos e cidadãos. Os gestores da comunicação devem desenvolver uma atitude positiva em relação à comunicação, valorizar a cultura organizacional e o papel da comunicação nos processos de gestão participativa. Devem se planejar conscientemente para a comunicação e desenvolver confiança entre emissores e receptores.”.

Quando a empresa se propõe a compartilhar informações relativas à situação atual da mesma, metas corporativas, possibilidades de ganhos entre outros aspectos relevantes ao mundo corporativos, nada justo que os funcionários sintam-se valorizados e diretamente responsáveis pelo sucesso do negócio.

As empresas devem buscar a coerência ao transmitir informações, pois são responsáveis pela formação, educação e transformação de cada integrante da organização. Brum menciona que “educar significa influenciar para que a informação se transforme em conhecimento capaz de mudar a vida de uma pessoa para melhor.” (BRUM, 2005, p.35).
As informações de Recursos Humanos possibilitam acompanhar o desenvolvimento e o crescimento dos funcionários na empresa.
Conhecer toda a gama de produtos e/ou serviços oferecidos pela empresa é fundamental para a boa performace de qualquer funcionário. A divulgação em locais estratégicos abastece os empregados das informações pertinentes ao negócio, provendo-os de dados necessárias para atender imediatamente ao cliente externo.

O Endomarketing como ferramenta de Recursos Humanos

O Endomarketing é uma importante ferramenta de gestão para a empresa devido ao fato que tem como premissa básica o alinhamento de todos os funcionários para o alcance dos objetivos organizacionais.
O principal benefício é a visão compartilhada e o fortalecimento das relações interpessoais, onde todos são clientes de todos.
As empresas iniciam a criação de uma relação duradoura com o seu público interno a partir do momento em que se permitem criar e manter um canal aberto de comunicação que possibilite que as informações fluam nos dois sentidos, ou seja, de cima pra baixo e de baixo pra cima. A responsabilidade em assumir a autoria de toda e qualquer informação a ser transmitida ao público interno passa a ser da empresa, porém, repassá-las no tempo certo, através de canais adequados, com coerência e transparência é tarefa do endomarketing, além de trabalhar a notícia para que ela seja bem recebida pelo funcionário, estimulando a curiosidade e o hábito da constante busca pela informação. A direção da empresa precisa ser franca e transparente nas informações se deseja criar um relacionamento duradouro com seu público interno. A transmissão da informação na sua essência, tal qual ela é, por pior que seja, representa produzir resultados positivos, pois evita desvios, distorções e retrabalho. A utilização da informação pelo endomarketing deve servir como ferramenta de aproximação entre a empresa e o funcionário.

É importante destacar que a cultura e os valores de uma empresa sejam a base e o alicerce para a estruturação do Programa de Endomarketing, assim como a veracidade das informações e a disseminação do conhecimento sirvam para a construção de um ambiente de ajuda mútua, onde o foco seja o processo de aprendizagem contínua para obtenção dos resultados esperados.
O Endomarketing deve ser trabalhado como uma ferramenta de comunicação e integração para que todos possam cumprir suas tarefas com eficácia e eficiência. Caso isso não ocorra, a comunicação apresentará ruídos e todos os trabalhos de programas internos não atingiram os objetivos e metas esperadas.

Considerações finais

Para concluirmos, podemos afirmar que o crescimento bem sucedido de uma empresa tem principal fundamento uma boa comunicação com seu público interno, ou seja, os funcionários.
Para o sucesso do Endomarketing na Gestão de Pessoas é necessário destacar a importância do comprometimento que envolve todas as áreas e, em especial o gerente de Recursos Humanos, onde tem um papel de destaque para que todos os envolvidos sigam na mesma direção, e consiga administrar os conflitos de forma que não ocorram ruídos de comunicação.
Salientamos, ainda, que colaboradores insatisfeitos podem promover a chamada contra-propaganda e neste caso o endomarketing é peça fundamental para a divulgação correta dos valores e objetivos da empresa, evitando assim que seja disseminado uma imagem negativa da organização.

Referências Bibliográficas

BEKIN, Saul Faingaus. Conversando sobre endomarketing: um ciclo de entrevistas com Saul Fangaus Bekin. São Paulo: Makron Books, 1995.
BRUM, Analisa de Medeiros. Endomarketing como estratégia de gestão: encante seu cliente interno. Porto Alegre: L&PM, 1998.
BRUM, Analisa de Medeiros. Face a Face com o Endomarketing: o papel estratégico das lideranças no processo da informação. Porto Alegre: L&PM, 2005.
CERQUEIRA, Wilson. Endomarketing: educação e cultura para a qualidade. Rio de Janeiro: Qualitymark Ed., 2002.
FLEURY, Afonso; FLEURY, Maria Tereza Leme. Aprendizagem e Inovação Organizacional: as experiências de Japão, Coréia e Brasil. São Paulo: Atlas, 1997.
KOTLER, Philip. Administração de Marketing: a edição do novo milênio / Philip Kotler; tradução Bazán Tecnologia e Lingüística; revisão técnica Arão Sapiro. São Paulo: Prentice Hall, 2000.
PEREZ, Clotilde; BAIRON, Sérgio. Comunicação & Marketing: teorias da comunicação e novas mídias, um estudo prático. São Paulo: Futura, 2002.

Apresentação da Autora
Andréa Lopes,especialista em Gestão de Pessoas

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of