Artigos

O Conhecimento Como Diferencial Competitivo

Fala-se atualmente em era da ignorância (no sentido de revés da era do conhecimento), chamando a atenção para os riscos associados à hiperinformação, resultante de um alto volume de informações em circulação e ao relativo descuido com a geração e acumulação de conhecimentos. Diante desta realidade, será que estamos realmente transformando informação em conhecimento diante de um bombardeio de informações que a era tecnológica da informação e comunicação nos oferece?

Em plena Era do Conhecimento, é imprescindível a capacitação contínua do profissional que deseja estar sintonizado com as mudanças constantes no atual cenário do mercado de trabalho. Cada vez mais estamos frente a frente com uma vasta quantidade de informações, através de vários tipos de ferramentas tecnológicas que nos colocam em tempo real com realidades, fatos e acontecimentos. Esse novo papel da informação e do conhecimento nas economias vem provocando modificações substantivas nas relações, forma e conteúdo do trabalho, o qual assume um caráter cada vez mais “informacional”, com implicações significativas sobre o perfil do emprego.

A capacidade de gerar e absorver inovações é, portanto, vista como elemento-chave da competitividade dinâmica e sustentável. Incrementar o processo de inovação requer o acesso aos conhecimentos e a capacidade de apreendê-los, acumulá-los e usá-los. O caráter complexo e dinâmico dos novos conhecimentos requer ênfase especial no aprendizado permanente e interativo, como forma do indivíduo tornar-se apto a enfrentar novos desafios e capacitar-se para uma inserção mais positiva no novo cenário.

Nova call to action

O mais importante não é apenas ter acesso a informação ou possuir um conjunto de habilidades na capacidade de aprender e de transformar o aprendizado em fator competitivo. O fator diferencial ao profissional de hoje é direcionar, de forma eficaz, o aprendizado adquirido de forma a se adaptar às rápidas mudanças no mercado e nas condições técnicas, como para gerar inovações em produtos, processos e formas organizacionais tornando-se assim um diferencial competitivo a qualquer organização.

Jânio Bianchi Junior – Formado em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá, cursando MBA em Gestão Estratégica de Pessoas. Atua como Analista de Treinamento e Desenvolvimento e Facilitador em programas de Desenvolvimento de Recursos Humanos, tendo passado por empresas como Contax TNL S.A., Facility Group S.A. e atualmente Hope Recursos Humanos S.A..

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments