Artigos

O Poder Da Empatia Nas RelaÇÕes Humanas

O poder da empatia nas Relações Humanas

A sociedade nos dias atuais tem passado por dificuldades de relacionamento, acredita-se que a globalização e o avanço desenfreado das tecnologias contribuíram bastante para isso, pois as pessoas estão cada vez mais distantes umas das outras deixando o contato físico e suas nuances de lado, fator que interfere muito na relação entre indivíduos. Hoje mais do que nunca, saber se relacionar com as pessoas tem se tornado um problema que afeta todos os âmbitos da sociedade. A arte de saber lidar com pessoas é um diferencial que poucos dominam. Com base nisso faz-se necessário refletir acerca dos componentes da relação social.

Toda relação entre pessoas é composta por sentimentos, atitudes, e necessidades que são peculiares de cada um, influenciando assim seu comportamento dentro de um determinado grupo afim. Estes são fatores que mantêm a relação. Essa relação é conhecida como sistema social e pode exercer tanta influência sobre o desempenho dos indivíduos que se faz necessária decifrar algumas características que movimentam esse universo.

Entender as características que diferem umas pessoas da outras, entender o comportamento coletivo das pessoas, bem como dos integrantes de grupos de organizações e sociedades é conhecido como comportamento sócio organizacional. Por entender que é impossível separar a vida pessoal do profissional. São únicos e portando não deverão ser tratados separadamente, estes estão intrinsicamente ligados.

Saber lidar com as diferenças é praticamente um dom, pois entender que pessoas são movidas por razões que refletem em sua ação, elas pensam, agem e reagem aos estímulos que a sociedade oferece, sejam eles positivos ou negativos e respeitar o comportamento e atitudes do outro enriquece a relação e estes são elementos imprescindíveis para o crescimento da organização e do indivíduo.

Cada indivíduo carrega consigo algumas caraterísticas singulares que os fazem diferentes como: percepção, aptidões, inteligência, atitudes, personalidades. Desenvolver e estimular essas características serão o condicionamento operante dessa relação e que por consequência fará surgir um comportamento operante.

Esse condicionamento nasce quando os indivíduos são condicionados a algum comportamento repetitivo, ou seja, quando esse comportamento repetitivo produz um efeito desejado, a pessoas fica condicionada a sempre repeti-lo e sempre em alguma situação de necessidade. Surge então a necessidade do indivíduo ser empático em suas relações.

Pessoas acreditam que ser empático é ser simpático. Empatia é um estado de sentimento onde o individuo sente prazer no contato humano existe uma sinergia entre as partes envolvidas, uma identificação com o outro, com o próximo.

Ser empático é se colocar no lugar do outro, respeitar os sentimentos e as opiniões contrárias desenvolvendo assim uma compreensão racional e verdadeira. Simpatia por outro lado gera solidariedade, gentileza nasce de um envolvimento emocional gerado pela solidariedade de sentimento.

A verdade é que esse dois sentimentos estão intrinsecamente ligados e deverão caminhar lado a lado. Se relacionar com pessoas pode ser considerada uma arte, onde poucas pessoas conseguem desenvolver esse dom de maneira prática e empática. É por essa razão que algumas pessoas são mais queridas do que outras, elas apenas conseguem estimular e desenvolver práticas. Alguns detalhes simples como: ter bom senso, ser altruísta, ser cordial, prestativo e educado seriam o diferencial bastante significante, afinal as pessoas se sentem bem quando são vistas, reconhecidas e valorizadas.

Pessoas com essas características se tornam mais proativas, resilientes, motivadas, têm alta capacidade para resoluções de problemas, são criativas e inovadoras. Geralmente são conhecidos como pessoas encantadoras, pessoas brilhantes e que realmente fazem a diferença por onde passam.

autor: Anderson Farias Pereira
email: andersonfp2003@yahoo.com.br

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of