Artigos

O que é PDI (Plano de Desenvolvimento Individual) e como fazer?

o que é pdi

Você sabe o que é PDI e como essa ferramenta pode ajudar sua empresa a garantir mais eficiência, produtividade e performance? Investindo no desenvolvimento de talentos escolhidos a dedo, é possível alavancar a carreira profissional dos seus colaboradores e ainda gerar diversos benefícios para a organização. 

Neste post, vamos explicar detalhadamente o que é o PDI, como ele funciona, como elaborar um na sua empresa e, ainda, ilustraremos com alguns exemplos. Tem curiosidade sobre o assunto? Então, confira a leitura. 

Nova call to action

O que é PDI? 

O Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) é uma ferramenta de gestão de pessoas utilizada para auxiliar os colaboradores no desenvolvimento de suas carreiras. Ele é aplicado pelos gestores para planejar, estabelecer, acompanhar e desenvolver as competências e habilidades de seus liderados. 

Como o próprio termo sugere, o PDI é um instrumento individual, com objetivos predefinidos que podem ser alcançados a curto, médio e longo prazo. Ainda, o plano é traçado em conjunto com o colaborador a ser desenvolvido e visa tanto o crescimento pessoal quanto profissional. 

A ferramenta pode ser aplicada em profissionais de diversas áreas e níveis, seja para o desenvolvimento de novos líderes e gestores. Além disso, pode auxiliar colaboradores a desenvolverem competências necessárias para suas funções, como criatividade, inteligência emocional no trabalho e habilidades técnicas. 

Como funciona um Plano de Desenvolvimento Individual?

O PDI é uma prática bastante comum nas empresas e ajuda o RH a monitorar o desenvolvimento de competências de cada um de seus colaboradores. Nesse sentido, funciona como um plano de evolução e indica o caminho para que cada profissional suba mais em sua carreira. 

Mas é importante entender que, embora seja muito relacionado ao profissional, essa também é uma ferramenta de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Logo, deve ser aplicada em profissionais específicos, que tenham motivação, disciplina e ambição para desenvolver novas competências e alcançar patamares mais altos. 

Qual a importância do PDI?

Ter colaboradores bem desenvolvidos é muito importante para qualquer empresa e pode transformar o crescimento do seu negócio. Isso porque, profissionais que são estimulados e estão em constante evolução, tendem a ser mais produtivos e geram valor para a organização. 

Além disso, a aplicação do PDI torna os times mais qualificados e eficientes, contribui para a satisfação e retenção de talentos, sendo uma excelente forma de planejar sucessões e preparar novos líderes. 

plano de desenvolvimento individual

Como saber quando implementar o PDI na empresa?

O PDI pode ser aplicado em qualquer empresa, mas nem sempre é necessário a todo momento. O ideal é observar seus colaboradores individualmente para entender se a capacitação deles está condizente com o que é solicitado e com a estrutura da organização. 

Lembre-se que o PDI não é a ferramenta ideal para sanar problemas pontuais, nesse caso, é mais interessante investir em treinamentos específicos que supram necessidades de capacitação

Logo, o PDI deve ser aplicado em um processo de desenvolvimento a longo prazo. Assim, quando o gestor nota que a qualificação do colaborador e a avaliação de desempenho estão dentro dos resultados previstos, sabe que deve investir na qualificação. Isso refletirá em resultados ainda melhores. 

Como fazer um PDI?

É importante lembrar que o PDI é uma ferramenta individual e que deve ser personalizada de acordo com as necessidades levantadas para o desenvolvimento de cada profissional, por isso, não existe uma fórmula única. 

No entanto, pautar um PDI exige alguns processos de construção específicos, por isso é ideal que você realize todo o planejamento por etapas para facilitar o processo. A seguir, listamos alguns passos para traçar o plano. Acompanhe! 

Conheça o seu colaborador

O primeiro passo para iniciar o Plano de Desenvolvimento Individual é conhecer, a fundo, o colaborador. Entender seu currículo, habilidades, aptidões, ambições e perfil comportamental vai ajudar você a estabelecer metas e criar um acompanhamento eficiente. 

Além disso, é crucial que o colaborador esteja engajado em investir em autoconhecimento e desenvolvimento de carreira. O PDI nunca deve ser aplicado de forma compulsória, pois, assim, os resultados esperados dificilmente serão atingidos.  

Trace os pontos fortes e fracos

Depois de identificar quais colaboradores serão o alvo do programa e se aprofundar um pouco mais sobre cada um deles, é preciso definir quais habilidades e competências necessitam de mais foco no desenvolvimento. 

Aqui, é importante que você e o profissional se dediquem tanto em potencializar as habilidades que ele já tem como diferencial quanto em desenvolver os pontos fracos. Nesse caso, traçar estratégias focadas nos pontos de melhoria vai garantir que essas deficiências não impeçam que o colaborador conquiste suas metas. 

Defina metas e objetivos

Com os pontos fortes e fracos em mente, chegou a hora de estabelecer um plano de metas e objetivos que considere tanto as necessidades da empresa quanto os anseios e ambições do próprio profissional. 

Ainda, as metas devem vir acompanhadas de prazos curtos, médios e longos, sendo um modo eficiente de mensurar a efetividade das ações. Esse acompanhamento dos prazos é uma forma, inclusive, de entender se será necessário adequar metas para cada situação. 

Promova ações e defina um cronograma

O próximo passo é estabelecer um cronograma com prazos que sejam possíveis de cumprir. Estipular um plano de prazos é essencial para que o PDI não acabe sendo colocado de lado em virtude das tarefas do dia a dia. 

Além de estabelecer prazos, o gestor também pode estipular atividades que devem ser feitas para auxiliar no desenvolvimento, como treinamentos e cursos, leituras, palestras e seminários, vídeos, coaching e mentorias. 

Crie uma rotina de acompanhamento

O trabalho do gestor não termina quando ele traça as metas e prazos do PDI. O acompanhamento deve ser próximo e constante, mantendo o colaborador sempre motivado e engajado em seguir o plano.

Assim, para garantir essa motivação, é importante criar uma rotina de acompanhamento, retomando o assunto sempre que possível e estando à disposição para criar novas estratégias, caso seja necessário.

Calcule os custos necessários

Algumas ações do planejamento podem gerar custos para a empresa, por isso é importante realizar um levantamento de valores para não ser pego de surpresa. Assim, tenha em mente todos os custos e calcule o retorno do investimento para entender se a estratégia faz sentido. 

Além disso, calcular o valor de despesas com treinamentos e cursos, eventos de capacitação, coaching e aquisição de ferramentas e equipamentos é importante para evitar um desequilíbrio financeiro. 

Colete feedbacks

Por fim, para garantir o sucesso da estratégia, é válido entender a opinião de outras pessoas, como colegas, líderes, pares e até mesmo do próprio colaborador. O feedback sobre o processo ajuda você a compreender os caminhos e a melhorar os próximos PDIs, garantindo mais efetividade na aplicação.

Baixe grátis: Ebook Feedback para candidatos: confira os melhores modelos para você usar no seu recrutamento

banner home modelos de feedback

Quais os desafios de um plano de desenvolvimento?

Um dos principais desafios do PDI é justamente o acompanhamento do processo e a disciplina. Com uma rotina corrida de tarefas, é comum que tanto o gestor quanto o colaborador acabem deixando o plano de lado, o que faz com que todo o trabalho de planejamento tenha sido em vão. 

Para evitar esse tipo de problema, é válido apostar em ferramentas tecnológicas de gestão de pessoas, que ajudem a mensurar o desempenho do profissional durante todo o cronograma, identificando quais metas estão sendo atingidas. 

A elaboração dessas metas também é outro fator. Isso porque, elas precisam ser desafiadoras a ponto de fazer o colaborador sair de sua zona de conforto, mas não podem ser irreais ou inalcançáveis, para não causar frustrações e desmotivação. 

Modelos de PDI

Para que o PDI saia do campo das ideias e seja algo palpável e compreensível, vamos exemplificar dois modelos de gestão do conhecimento que podem ser seguidos.

Exemplo 1

Colaborador: José da Silva

Meta: fluência em Inglês

Prazo: dezembro de 2022

Pontos a desenvolver:

  • vocabulário;
  • fala. 

Plano de ação para desenvolvimento de vocabulário:

  • ler livros de literatura inglesa e buscar palavras desconhecidas, anotando-as (um livro por mês, de julho a outubro de 2022);
  • estudar as palavras novas aprendidas (diariamente, de julho a outubro de 2022).

Plano de ação para desenvolvimento de fala:

  • conversar com colegas em inglês e pedir feedbacks (um colega por semana, de julho a dezembro de 2022);
  • assistir a filmes e séries em inglês sem legenda (dois por semana, de julho a dezembro de 2022);
  • gravar vídeos para o Instagram ou YouTube em inglês (dois por mês, de setembro a dezembro de 2022);
  • ministrar oficina de inglês para o time (ao menos 20 pessoas, em dezembro de 2022). 

Exemplo 2

Colaborador: Maria de Souza

Meta: capacidade de liderança

Prazo: abril de 2023

Pontos a desenvolver:

  • liderança;
  • gestão de pessoas;
  • resolução de conflitos.

Plano de ação para desenvolvimento de liderança:

  • curso “Como ser um Líder no setor de Projetos” (uma aula mensal, de julho a dezembro de 2022).

Plano de ação para desenvolvimento de gestão de pessoas:

  • palestra sobre Gestão de Pessoas (março de 2023). 

Plano de ação para desenvolvimento de capacidade de resolução de conflitos:

  • ler o livro “Desvendando os segredos da linguagem corporal” e apresentar os insights para o gestor (abril de 2023).

Conte com um software de RH

Agora você já sabe o que é PDI e como essa ferramenta é importante para que o RH garanta o desenvolvimento de talentos e ganhe em performance e produtividade. A elaboração desse tipo de planejamento, no entanto, deve ser feita em parceria com o próprio profissional a ser desenvolvido, considerando seus pontos fortes e fracos. 

Para auxiliar no desenvolvimento de um PDI, o RH pode apostar em ferramentas como as avaliações de desempenho e a metodologia ”nine box”. Com um software de RH, como o oferecido pela Sólides, fica mais fácil entender as particularidades de cada colaborador e qual o seu potencial de crescimento. 

Quer saber como o 9Box Cultural da Sólides funciona na prática? Agende uma demonstração gratuita com um especialista!

9BOX

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH