Artigos

O TRÂNSITO CONTRA MOTIVAÇÃO.

Ultimamente temos ouvido muito falar sobre motivação e alto-motivação. Livros são escritos e colocados no mercado ao alcance do consumidor, além de vídeos e palestras motivacionais, lei da atração, segredos para o sucesso, como alcançar objetivos.
Vamos abordar esse tema “motivação”, em especial na carreira de profissionais, tanto de jovens que estão iniciando como os que já atuam no mercado.
Primeiro vamos tentar responder algumas perguntas: O que motiva um estudante? O que mo-tiva um estagiário? O que motiva um funcionário? O que motiva uma empresa? O que motiva uma pessoa?
Todas as pessoas buscam durante sua vida pessoal e profissional, conquistar seus objetivos, realizar seus sonhos, reconhecimento por parte das empresas onde trabalham. Em conversas com pessoas de vários ramos de atividades, pude observar que na maioria das vezes buscam para si bens materiais, posições importantes na sociedade e dentro de empresas. Satisfação pessoal, profissional, equilibrio financeiro, emo-cional e principalmente o conforto e a tranquilidade de suas famílias.
Para que consigam o que buscam, muitos dão o máximo, outros fazem o impossível, coisas que as vezes ninguém acreditaria, mas tem que haver algo dentro delas que as motivem, seja por comparações com conhecidos familiares ou situações enfrentadas durante sua vida.
A motivação de um estudante é o conhecimento, a informação e a expectativa de sua formatu-ra para a conquista de uma profissão rentável. A do estagiário é a expectativa de sua efetivação como fun-cionário, para iniciar sua carreira. O funcionário é o reconhecimento por parte da empresa do seu desempe-nho, qualidade e competência através de promoção ou reajuste de seus rendimentos. A da empresa é o cres-cimento, reconhecimento pelo mercado seus produtos, a quantidade de profissionais que gostariam de fazer parte dela, o aumento em seu faturamento.
Agora o que motiva uma pessoa de uma forma geral são seus sonhos, desejos e conquistas. Tudo isso para chegarmos a um profissional que muitas empresas procuram “vendedor”.
E o que motiva esse profissional?
Em conversas com alguns colegas e até com profissionais que tive a oportunidade de gerenciar, a motivação deles é o aumento de vendas, a rapidez das entregas de seus pedidos, os produtos e serviços de qualidade, e principalmente o aumento de faturamento, que como muitos sabem, geram maiores comissões. Alguns deles apesar de saber do potencial da empresa, das condições com que ela atua, da qualidade de seus produtos, andam desmotivados, e não tem o que os motive, Porque? Alguns responderam, outros preferiram não opinar.
Então vamos lá. Apesar das empresas, darem todas as condições possíveis e imagináveis para que tenham um rendimento satisfatório, o fator trânsito vem contribuindo a cada dia para a desmotivação, des-contentamento e a desilusão com a profissão.
São horas de congestionamento atrapalhando o desempenho do dia a dia, são os rodízios implanta-dos atrapalhando as entregas, complicando o faturamento, desgastando veículos, que ficam maior tempo parado consumindo combustível. Tudo isso leva também ao menor numero de clientes visitados diariamente, menos prospecção de novos clientes para desenvolvimento de novos negócios e novos mercados, cotas e objetivos que não são alcançados e queda na remuneração, dificultando a realização de sonhos e desejos pessoais.
Como se não bastasse, ainda tem o fator da cobrança por parte da empresa, pelo cumprimento das metas e cotas que foram estipuladas, reuniões semanais que contribuem para a diminuição ainda maior de visitas. Reclamações de clientes pelo atraso nas entregas. O atraso do próprio fornecedor da empresa fazendo com que produtos faltem, serviços que não são prestados no prazo combinado. Tudo isso leva não só o profissional, mas também a empresa a reavaliar determinados conceitos que quase sempre acaba com a subs-tituição dos profissionais de vendas, ou quando há uma oportunidade de promoção para supervisão ou ge-rência, são deixados de lado.
Como motivá-los?
Tem que haver por parte da empresa e de seus superiores, uma análise das diversas situações que interferem no desempenho desses profissionais. Avaliar seu deslocamento, quantidade de clientes por ven-dedor, regiões onde eles atuam. – Normalmente quando se estabelece uma região de atuação próxima a sua residência, o desempenho desses profissionais melhora. -Diminuir o fator estresse causado por congestiona-mentos e à ação do tempo, temperaturas baixas ou extremamente altas, como se nota ultimamente. Manuten-ção do veiculo que é alta, que na maioria das vezes, a empresa não o ajuda a custear, quando da necessidade de troca desse veículo, que é o instrumento principal do vendedor, a empresa não leva isso em consideração, não o apóia no financiamento.
Então diante desse quadro podemos concluir que, é difícil mas não impossível manter esses profissionais motivados. Teria que haver um enorme trabalho com o apoio da empresa para motivá-los. Po-deriam ser adotadas campanhas para promoções, premiação por desempenho ou cumprimento de objetivos e metas, algumas estão utilizam-se de bonificações e participação nos lucros, e estão tendo bons resultados.
A empresa teria que avaliar sua logística, adequar suas entregas para proporcionar maior agi-lidade e comercialização de produtos ou serviços. Negociar com fornecedores para que não faltem produtos, aumentando assim seu faturamento e gerando maiores comissões. Reformular suas estratégias de atuação com a participação desses profissionais, dando assim, o reconhecimento, mostrando que são necessários para o bom desempenho da empresa.

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of