Artigos

Os fatos sempre falam por si

Você conhece alguém que se acha o máximo? Aquele que quer ver tudo primeiro, mas não enxerga nada. Do tipo que quando você fala ao invés de ouvir fica o tempo todo pensando no que vai dizer. Aquele que responde antes de você terminar de falar e que se julga acima do bem e do mal. Sim, o mundo está cheio de gente assim. Gente que se acha o “rei da cocada preta”. Só porque ocupa um cargo acima da média, pensa que é Deus e que todos devem curvar-se e venerá-lo.

Temos que ter pena e compromisso de salvar a alma dessa gente cuja ignorância não permite prestar atenção à estrada da vida e por isso não sabe apreciar as paisagens do caminho. Gente que não leu Socrátes e por isso não descobriu ainda que “a humildade é o primeiro degrau na escada da sabedoria”. Gente de pouca cultura que acredita que o sucesso é fruto único da máxima maquiavelista: “se você não puder ser admirado que seja temido”.

Ao longo de mais de três décadas de experiência profissional tenho me deparado com pessoas deste tipo. Gente que vive outras épocas, que não consegue abandonar os velhos paradigmas, que se recusa enxergar colorido só porque um dia aprendeu a ver em preto e branco. Gente assim não descobriu ainda que a auto-mudança é um privilégio dos sábios, que desde cedo, perceberam que “tudo muda quando mudamos”.

A mudança é um grande bem da humanidade, pois dela vem o aprendizado, a experiência e as novas descobertas. Aliás, cabe aqui ressaltar a cérebre frase do ilustre psicólogo suiço Carl Gustav Jung, que nos revelou: “o mundo não deve nada aos normais”. Aos menos avisados é bom frisar que a única certeza que temos na vida é que a mudança é certa. Mudaremos por amor ou pela dor, e o alívio maior está em saber que a primeira opção será sempre nossa.

O homem inteligente está sempre pré-disposto a oscilar. Faz sempre coisas diferentes. Está sempre viajando para conhecer novos lugares, diversificando a leitura, alternando restaurantes, desenvolvendo novos hábitos alimentares, construindo novas amizades, mudando o estilo de vestir, de ser e de viver. Gente que só enxerga em preto e branco não conseguem perceber que os fatos sempre falam por si. Que a verdade não é um assunto de sua visão pessoal. Ele não tem a sapiência de aceitar que as coisas são como elas realmente são, não como ele imagina ou gostaria que fossem.

O fato é que quem enxerga em preto e branco, não consegue perceber que nenhuma autoridade é maior do que a realidade. Ainda que sessenta milhões de pessoas digam uma coisa tola, ela continuará sendo uma coisa tola. O céu azul não é menor porque o cego não pode vê-lo.

Pense nisso e ótima semana.

Evaldo Costa

Escritor, consultor, conferencista e professor.

Autor dos livros: “Alavancando resultados através da gestão da qualidade”, “Como Garantir Três Vendas Extras Por Dia” e co-autor do livro “Gigantes das Vendas”

Site: www.evaldocosta.com.br

E-mail: evaldocosta@evaldocosta.com.br

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of