logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Gestão de Pessoas > Perfil DISC: Qual é seu perfil comportamental?

Sumário

Perfil DISC: Qual é seu perfil comportamental?

O perfil DISC é um sistema de avaliação comportamental que categoriza as pessoas em quatro tipos principais com base em suas características dominantes

Você sabia que o comportamento das pessoas pode ser decisivo para sua atuação profissional? Ao longo dos anos, especialistas vêm estudando o comportamento humano para entender como determinadas habilidades e características se relacionam. O perfil DISC é um dos estudos mais conhecidos sobre o assunto e vem sendo amplamente utilizado no mundo corporativo. 

Quer entender melhor o que é essa ferramenta, como ela funciona, quais as principais predominâncias e outros pontos importantes sobre o tema? O RH Portal montou um guia completo sobre o assunto para que você possa tirar suas principais dúvidas. Confira tudo na leitura! 

O que é o perfil DISC?

perfil DISCTrata-se de uma ferramenta de análise comportamental que se baseia em uma teoria que classifica os comportamentos humanos em quatro principais estilos: 

  • Dominância (D);
  • Influência (I);
  • Estabilidade (S);
  • Conformidade (C). 

Os perfis DISC são usados para compreender as características comportamentais de indivíduos e fornecer insights sobre como eles se comportam em diferentes situações:

  • como se comunicam;
  • tomam decisões;
  • interagem uns com os outros. 

No ambiente organizacional, esse tipo de ferramenta é utilizado com o objetivo de decifrar as competências socioemocionais de cada pessoa, a fim de prever comportamentos e proporcionar aos profissionais ambientes que favoreçam sua produtividade e bem-estar. 

De acordo com uma pesquisa realizada pela Page Personnel, a cada 10 profissionais contratados pelo currículo, 9 são demitidos pelo comportamento. Por isso, esse tipo de ferramenta  de gestão comportamental é de extrema importância para garantir sucesso às organizações. 

A criação do DISC

O psicólogo William Moulton Marston é um dos principais responsáveis pela criação do teste DISC. Ele publicou, em 1928, a obra “As Emoções das Pessoas Normais”, que dissertou sobre as quatro principais dimensões do comportamento humano

Na época, o estudo não era voltado para a gestão de pessoas. A ideia era entender o peso das pressões internas e externas na tomada de decisões de um indivíduo. Desde então, a teoria foi sendo aprimorada e incorporada à gestão de talentos, até chegar aos modelos de testes DISC que conhecemos hoje. 

O que você descobre com o teste DISC?

O teste DISC pode ser aplicado por meio de questionários e formulários, desde os mais simples até os mais complexos. No entanto, independentemente do formato escolhido, em todos os casos, o indivíduo a ser avaliado deve responder às questões sozinho, sem qualquer interferência externa.

Ainda, os testes são de múltipla escolha e incluem perguntas relacionadas às preferências pessoais, opiniões, atividades que gosta de desempenhar e adjetivos com os quais se sente representado. 

Com o resultado do teste DISC, é possível entender as características dominantes do indivíduo, além de seus pontos fortes, pontos a melhorar e o potencial que ele pode atingir no trabalho. 

As informações levantadas trazem mais autoconhecimento ao profissional, além de auxiliar o RH na tomada de decisões em relação ao recrutamento e seleção, planos de carreira, promoções, treinamento e desenvolvimento e gestão de equipes. 

Quais são os 4 perfis comportacional do DISC?

Antes de mais nada, é preciso entender que todas as pessoas têm características de todos os 4 perfis DISC. Contudo, algumas dessas características são mais fortes em alguns, enquanto outras são predominantes em outros.

Portanto, o teste é uma forma de identificar os perfis predominantes em cada profissional, ajudando a gestão a potencializar habilidades e garantir mais satisfação no trabalho. A seguir, vamos explicar melhor cada um dos perfis, segundo a metodologia.

Dominância

A personalidade “D” é caracterizada por ser extrovertida, orientada para tarefas e focada em resultados. Pessoas com esse estilo de personalidade são diretas, assertivas, independentes e decisivas. Ainda, são competitivas, persistentes, aventureiras e tomam decisões rapidamente. 

Além disso, são confortáveis com conflitos e tendem a pressionar para afirmar sua vontade e assumir o controle de uma situação. Desse modo, têm uma comunicação direta e eficiente, preferindo declarações curtas. Ainda, tomam atitudes dominadoras e, muitas vezes, mergulham em situações sem avaliar o cenário completo. 

Por fim, são abertas a perspectivas externas se acreditarem que isso pode acelerar o alcance do objetivo. Em geral, preferem funções de liderança e têm uma visão geral do mundo, não se preocupando com detalhes ou brincadeiras leves em suas interações.

Os profissionais com alta dominância são motivados por desafios e eficácia, buscando sempre os melhores resultados. Eles costumam ser mais ativos, tomando a frente em decisões importantes. Ainda, tendem a agir de forma pragmática na busca por resultados, por isso, acabam sendo bastante competitivos. 

Influência

A personalidade “I” é extrovertida e focada nas pessoas, adorando interagir e socializar. Desse modo, são confiantes, envolventes e acessíveis, valorizando a conexão com os outros e buscando expandir seus círculos sociais. Também são considerados criativos, extrovertidos e faladores, tendendo a se expressar de forma franca e expressiva.

Por serem processadores externos, pensam em voz alta e compartilham seus pensamentos e sentimentos com facilidade. Entre suas soft skills, contam com habilidades de comunicação notáveis e são vistos como líderes excelentes. 

Esses são profissionais movidos pela liberdade e criatividade. Nesse sentido, prezam muito por bons relacionamentos e seu poder de persuasão é um dos pontos que mais o destaca. Indivíduos com alta influência tendem a ser mais emocionais e impactam quem está ao seu redor de forma carismática. Entre seus pontos fortes estão a empatia, a boa comunicação e a positividade.

Estabilidade

A personalidade “S” é caracterizada por sua estabilidade e orientação para as pessoas. Mas são reservados, simpatizantes e excelentes ouvintes, o que contribui para ambientes calmos e estáveis. Em geral, são pacientes, cuidadosos e resistem à mudança e ao conflito. 

Ainda, são considerados reconfortantes, meditadores e metódicos. Em termos de estilo de comunicação, preferem conversas significativas e podem ignorar anedotas pessoais e “conversa fiada”, indo direto ao ponto crucial de um problema.

Um nível alto de estabilidade aponta que o profissional não consegue lidar muito bem com mudanças e riscos, prezando sempre pela segurança. Indivíduos com essa característica buscam por colaboração, são bons ouvintes e apresentam bastante autocontrole, paciência e tenacidade. 

Conformidade 

As personalidades “C” são indivíduos reservados e focados na tarefa, que valorizam informações de qualidade e precisão. Nesse sentido, são analíticos, céticos e lógicos em suas decisões, podendo ser flexíveis quando apresentados com novos dados. 

Além disso, preferem trabalhar de forma independente e são marcados por comportamentos estáveis e ponderados, embora possam parecer distantes ou robóticos em sua comunicação. Ademais, são identificados por serem precisos, analíticos, estruturados e propositados.

O estilo de comunicação das personalidades C é objetivo e sem muita inflexão emocional. Gostam de análises detalhadas e evitam conversas fiadas, o que pode torná-los desconfortáveis. Devido ao seu foco em detalhes e lógica baseada em dados, podem parecer pessimistas, mas valorizam fatos acima de tudo.

Os profissionais que pontuam mais em conformidade são motivados por altos padrões de eficiência e buscam sempre realizar suas tarefas com precisão. Ainda, prezam por seguir regras e tendem a agir de maneira exata, sentindo-se à vontade para seguir procedimentos bem estabelecidos, testados e aprovados anteriormente. Ademais, são cautelosos, lógicos, perfeccionistas e valorizam os detalhes. 

Como o resultado do teste DISC ajuda na performance do trabalho?

O teste DISC traz informações relevantes sobre os posicionamentos e características da pessoa avaliada e isso pode ajudar de forma prática no dia a dia do profissional. 

Desse modo, tanto na vida pessoal quanto na carreira, esse tipo de análise ajuda o colaborador a observar seu próprio perfil comportamental predominante, dando suporte para que o indivíduo consiga desenvolver ou aprimorar competências. 

Além disso, o teste auxilia diretamente o RH e a gestão, possibilitando que eles conheçam as habilidades individuais de cada colaborador, absorvendo o que cada um tem de melhor e combinando profissionais com perfis que se complementam, para garantir times de alta performance

Quais as vantagens de avaliar o perfil DISC?

A aplicação de testes de perfil comportamental e a análise e uso dos dados obtidos a partir deles é capaz de promover uma série de benefícios, tanto para a empresa e o setor de RH quanto para os profissionais, sejam líderes ou não. Veja, a seguir, algumas delas.

Compreensão do comportamento

A análise do perfil DISC permite compreender o comportamento dos indivíduos de forma objetiva, identificando suas características e preferências em relação à dominância, influência, estabilidade e conformidade. Isso possibilita uma compreensão mais profunda do estilo de comunicação, tomada de decisão, abordagem ao trabalho em equipe e outros aspectos do comportamento humano.

Melhoria da comunicação

Ao conhecer o perfil DISC dos colaboradores, é possível adaptar a forma de comunicação e interação com eles. Assim, líderes podem ajustar seu estilo de liderança de acordo com o perfil DISC dos membros de sua equipe, por exemplo, o que pode levar a uma comunicação mais efetiva e produtiva, minimizando conflitos e mal-entendidos, melhorando a qualidade dos feedbacks.

Identificação de pontos fortes e fracos

A análise do perfil DISC permite identificar os pontos fortes e fracos dos colaboradores, ajudando a direcionar o desenvolvimento de habilidades e competências. Desse modo, um colaborador com alta influência pode ser incentivado a assumir um papel de liderança em atividades de comunicação com os clientes, enquanto outro com alta conformidade pode ser direcionado para tarefas que exijam atenção aos detalhes e cumprimento de normas.

Gestão de equipes mais efetiva

Com o conhecimento do perfil DISC dos membros de uma equipe, é possível montar times mais equilibrados e complementares, considerando as diferentes características de cada colaborador. Isso pode resultar em um melhor engajamento e desempenho das equipes, além de uma gestão mais efetiva, com melhor aproveitamento dos talentos individuais e uma abordagem mais estratégica na delegação de tarefas.

Tomada de decisões mais embasada

A análise do perfil DISC pode fornecer insights valiosos na tomada de decisões relacionadas à gestão de pessoas, como promoções, alocação de recursos, definição de metas e estratégias de desenvolvimento. Com base nas características e preferências identificadas, os gestores podem tomar decisões mais embasadas e alinhadas com as necessidades e potencialidades dos colaboradores, contribuindo para um ambiente de trabalho mais produtivo e satisfatório.

As lideranças a partir dos perfis DISC

Os perfis DISC também permite conhecer melhor as lideranças da organização, entendendo o estilo de cada perfil. Dessa forma, é importante que, assim como o capital humano, os líderes também passem pela avaliação.

Liderança com dominância em alta

Esse é um líder com muita capacidade empreendedora, que participa ativamente da elaboração dos processos e do trabalho, colocando a mão na massa. Ainda, são criativos, com foco em resultados e gostam de desbravar processos para direcionar melhor seus liderados. 

Liderança com influência em alta

Esse líder consegue influenciar seus colaboradores e gerenciá-los de forma próxima. Para tanto, são comunicativos, capazes de estabelecer laços, engajar os colaboradores e prezam muito pelos valores de trabalho. 

Liderança com estabilidade em alta

Líderes com alta estabilidade costumam ser mais amigos e parceiros de seus colaboradores. Desse modo, são acolhedores, observadores, estruturados e tendem a ser liberais, dando mais autonomia para que o time realize suas tarefas da forma como prefere.

Liderança com conformidade em alta

A conformidade é o perfil com mais apego a processos e normas, por isso, os líderes com esse perfil tendem a ser mais criteriosos, rigorosos e analisadores. 

Como é a aplicação do DISC na prática?

Como vimos, o teste DISC auxilia em uma melhor compreensão de diversos fatores do comportamento humano e pode ajudar uma empresa a evoluir na gestão de talentos. Trabalhar com esses dados permite que o RH cruze informações e garanta mais efetividade na tomada de decisões. 

Para ajudar nessa avaliação, as predominâncias DISC são classificadas em perfis comportamentais, o que simplifica o processo e garante uma melhor compreensão de competências e habilidades. A seguir, conheça os 4 perfis comportamentais com base na metodologia DISC. 

Os 4 perfis comportamentais

Os resultados do teste DISC podem ser associados ao perfil comportamental dos colaboradores. Essa associação vem para facilitar o entendimento sobre cada profissional e ajudar o RH a mapear de modo mais abrangente as competências e habilidades de cada um. 

Dessa forma, os perfis comportamentais oferecem muito mais informações sobre os profissionais do que apenas suas predominâncias, auxiliando a gestão, por exemplo, na maneira como aplica os feedbacks e organiza processos com o time. 

Entenda melhor cada um deles:

  • Perfil executor: tem alta capacidade de liderança, foco em resultados e muita determinação;
  • Perfil comunicador: são profissionais versáteis, criativos e que trabalham com autonomia;
  • Perfil planejador: são centrados e gostam de atuar conforme regras e normas estabelecidas;
  • Perfil analista: rigorosos com resultados e qualidade, esses colaboradores são perfeccionistas e tendem a ter dificuldade para trabalhar em equipe. 

Quais as vantagens de um software na análise de perfil DISC?

Existem diversas formas de apurar as informações do teste DISC e a mais vantajosa é utilizar ferramentas tecnológicas. Isso porque, elas permitem a criação de um banco de dados completo, garantindo que o RH possa acessar e cruzar informações sempre que precisar. 

Ferramentas mais avançadas que contam com inteligência artificial são ainda mais vantajosas, já que o próprio sistema é capaz de realizar esse cruzamento de informações, agilizando o processo e garantindo uma tomada de decisões mais objetiva e estratégica

Dessa forma, uma ferramenta de mapeamento de perfil comportamental ajuda a otimizar o trabalho do RH, aumentando a produtividade e garantindo mais economia de tempo e recursos. Além disso, esse tipo de tecnologia permite a criação de relatórios em tempo real, a customização de recursos e a segurança dos dados levantados.

Concluindo, o teste DISC é uma metodologia importante para a análise do comportamento humano e pode ser utilizada com muita eficiência para melhorar a gestão de talentos dentro de uma organização. Para auxiliar nas avaliações, é possível contar com a ajuda de uma ferramenta de mapeamento comportamental, como o Profiler da Sólides

Com uma metodologia exclusiva, o Profiler realiza todo o mapeamento dos profissionais para que sua empresa contrate com mais eficiência, aprenda a atrair profissionais qualificados, saiba como reter talentos e montar times de alta performance. 

Quer conhecer melhor a ferramenta? Acesse o site e agende uma demonstração gratuita

Camila Rocha, é uma profissional experiente em publicidade. Com formação pela Fumec, ela coordena atualmente a BU de Educação na Sólides Tecnologia, onde trabalha há 6 anos. Sua expertise em liderança e estratégias de educação corporativa tem sido fundamental para impulsionar o crescimento e o desenvolvimento dos colaboradores.
Assine a nossa Newsletter