Artigos

Pilares que ajudam o RH na gestão da saúde dos colaboradores

*Por Leandro Almeida

Em tempos de pandemia (Covid-19), epidemia (dengue) e ressurgimento de doenças já esquecidas (sarampo), além do aparecimento de outras moléstias com gravidades diversas, é impossível você não se questionar sobre como enfrentar tudo isso e ainda manter-se saudável. A mesma pergunta se fazem diariamente gestores, consultores e médicos.

E eu posso afirmar com certeza que a resposta para todos passa pela gestão da saúde, que cada vez mais trabalha baseada em evidências científicas. Seja você um cidadão, usuário da saúde suplementar ou pública, seja você um empresário contratante ou um player da oferta de serviços de saúde, todos podem ser beneficiados de uma gestão eficaz da saúde. É uma legítima relação de ganha-ganha, em que o investimento promove e reforça uma cadeia sustentável.

Nova call to action

Mais do que nunca a humanização dos processos, as campanhas de qualidade de vida a educação em saúde se fazem necessárias. Os gestores precisam de alguém que facilite os processos para eles, que acelerem as solicitações dos serviços médicos, que interceda nas excepcionalidades, por exemplo.

A empresa precisa que seu parceiro de negócios esteja mais presente, cuide do bem-estar de seu colaborador – nas áreas física, emocional, social e jurídica – para que ele seja acolhido e possa, uma vez bem, gerar a produtividade esperada.

Compartilho abaixo, um passo a passo de como o processo de gestão acontece, tendo como objetivo criar um programa de saúde sustentável para a empresa e para os colaboradores:

1- Uma das formas de iniciar o processo de gestão à saúde é mapear a população da empresa para conhecer detalhes sobre os colaboradores, histórico familiar, hábitos, etc. Independentemente da ferramenta de BI ou de geração de dados, será necessária uma detalhada análise das informações obtidas. Essa verdadeira radiografia vai permitir que a empresa tome decisões que sejam assertivas para aquela população.

2- E aí começamos o segundo pilar. A partir dessa análise dos dados, são desenvolvidas iniciativas de promoção da saúde, de educação focada na saúde e conscientização dos colaboradores. A finalidade é gerar mudanças em relação aos hábitos, tanto do funcionário no trabalho quanto em casa, com a família, estimular hábitos saudáveis e criar um cultura de prevenção. Permite também que a empresa avalie o plano de saúde mais adequado, de acordo com o perfil de sua população.

3- Para finalizar, porém não menos importante, é fundamental mensurar os resultados, acompanhar de perto, verificar quais iniciativas recebem mais adesão, onde é preciso trabalhar mais. Um questionário ao final de uma palestra, uma enquete na intranet ou no aplicativo da empresa podem fornecer os índices necessários para confirmar ou alterar rotas. Isso ajudará a avaliar o desempenho de todos os envolvidos, garantindo o objetivo final: a saúde de todos – empresa e colaboradores.

A prevenção de doenças e a promoção da saúde são partes essenciais de todo o processo de gestão. Assim como cuidar de forma holística do colaborador – corpo, mente e seus familiares (o ambiente em que ele está inserido, sobretudo em tempos de home-office). Unir humanização e tecnologia e caminhar para um final feliz – para empresas e colaboradores.

Autor: Leandro Almeida é fundador e diretor sócio da DynamicCare Benefícios (http://www.dynamiccare.com.br ). Formado em comunicação e marketing, Pós-graduado em Seguros e Resseguros, especialista em vendas consultivas e legislação de saúde, o executivo atua no mercado de saúde suplementar há 20 anos.