Artigos

Plano de Carreira: modelo e dicas para o gerenciamento de sua carreira

Conquistar sucesso na carreira profissional é um desafio ímpar na atualidade. Grande concorrência em várias áreas profissionais, constantes mudanças, instabilidade econômica e excesso de informações, enfim, a quantidade de oportunidades, desafios e incertezas é tão grande que pode nos cegar para o um bom caminho profissional. Mas, em se tratando de gerenciamento da carreira, é possível que o próprio interessado coloque para si mesmo luzes “antes, durante e no fim do túnel”.
Neste sentido, apresento-lhe um modelo de Plano de Carreira que poderá ser adotado para o gerenciamento de carreira e que tem como características principais: objetividade, organização de prazos e obrigatoriedade de se conhecer a função, cargo ou profissão que se busca conquistar. Desta forma, as atividades para o desenvolvimento das competências técnicas e comportamentais passam a ser mais adequadas para tal objetivo.
Plano de Carreira
1 Nome:
Objetivo específico – Função/Cargo/Profissão que pretendo conquistar em até 05 anos.
2 Objetivo Específico:
3 05 Competências Comportamentais que já possuo para este objetivo específico:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
4 Até 05 Competências Comportamentais que devo desenvolver ou adquirir para conquistar este objetivo específico:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
5 05 Competências Técnicas que já possuo para este objetivo específico:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
6 Até 05 Competências Técnicas que devo desenvolver ou adquirir para conquistar este objetivo específico:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
7 O que farei especificamente nos próximos 06 meses para atingir o meu objetivo:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
Data fim desta fase: / /
8 O que farei especificamente entre o 6º e 12º mês para atingir o meu objetivo:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
Data fim desta fase: / /
9 O que farei especificamente entre o 12º e 24º mês para atingir o meu objetivo:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
Data fim desta fase: / /
10 O que farei especificamente entre o 24º e 36º mês para atingir o meu objetivo:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
Data fim desta fase: / /
11 O que farei especificamente entre o 36º e 48º mês para atingir o meu objetivo:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
Data fim desta fase: / /
12 O que terei feito entre o 48º e 60º mês para atingir o meu objetivo:
1 –
2 –
3 –
4 –
5 –
Data fim desta fase: / /
13 Controle de datas
Data e local do início deste plano / /
Revisão/Atualização 06 meses: / /
Revisão/Atualização 12 meses: / /
Revisão/Atualização 24 meses: / /
Revisão/Atualização 36 meses: / /
Revisão/Atualização 48 meses: / /
Conclusão do Plano em: / /

14) Objetivo específico Função/Cargo/Profissão: ……………………………………………………………………………………………………………………
Foi atingido em _____/_____/_____
15 Avaliação do Plano
Atingi todas as metas e cumpri todos objetivos

Não atingi as metas e descumpri objetivos

Nova call to action

Atingi todas as metas e cumpri todos objetivos, mas, fora do prazo

Atingi metas e objetivos, mas, foi preciso revisá-los várias vezes

Não atingi metas e objetivos mesmo depois de revisar meus planos

16) Observações após findar meu projeto:

Assinatura:

Observações:
 Apesar de haver sempre 05 campos para indicação das ações, o seu plano poderá exigir mais ou menos ações. Fique à vontade para alterar estes campos.
 Fique à vontade para incluir outras informações que lhe ajudem a gerenciar sua carreira.
 Em vista das oportunidades do mercado, ou mesmo quando se descobre em si novos potenciais a serem desenvolvidos e que são bem aceitos pelo mercado de trabalho, então, por um destes fatores, poderá haver mudança radical de objetivos no plano. Para o Gestor de Carreira, isto é aceito, desde que o projeto não seja abandonado ou se torne algo inatingível. Esteja pronto para ser flexível consigo mesmo, mas, nunca deixe que flexibilidade se transforme em perda de energia e de foco, erro comum entre boa parte dos profissionais. Mudar o Objetivo Específico significa que todo o plano precisará ser revisto. Quando há várias mudanças, pode significar que a pessoa ainda não sabe o que realmente quer e tem grande potencial de estar perdendo tempo com formação profissional inadequada para sua verdadeira vocação profissional. O Mercado de Trabalho é amplo, mas, consegue os melhores resultados aqueles que sabem o que querem. Por outro lado, há de se considerar dois fatores: quando se consegue bons resultados na profissão “A”, nada impede que, em determinado momento, opte-se em definitivo, ou trabalhe-se concomitantemente, com a profissão “B”; além disso, deve-se considerar que é muito comum haver nas profissões algo que incomode. Ou seja, mesmo estando na “profissão do sonho” ainda assim será preciso superar determinadas dificuldades. Neste aspecto, a maior parte das profissões se assemelha. Sendo assim, provavelmente, não haverá felicidade total e absoluta em nenhuma delas. Considerando isso, será que vale a pena ficar mudando o foco da carreira a todo o momento? Ou será melhor estudar um pouco mais sobre àquela profissão ou cargo que parece se enquadrar mais no seu perfil e dedicar tempo e energia para conquistá-la ao invés de ficar buscando algo que talvez nunca encontre? Sem dúvida, o sucesso profissional é uma mistura de rigidez (saber o que quer e ser firme nas decisões) e flexibilidade (saber aproveitar as oportunidades profissionais que surgem sem se distanciar do gerenciamento da carreira).
 Em termos de prazo de conclusão, dentro de uma situação normal, até 10 anos de execução pode ser considerado normal isso se houver alguma mudança relevante no plano como alteração do objetivo específico, por exemplo, ou, prazos para aquisição de competências. Quando o prazo está sendo maior que este, pode-se considerar que não há mais gerenciamento da carreira. Exceto quando há prazos próprios da carreira escolhida, como é o caso de carreira acadêmica: formação (até 05 anos) + pós-graduação (02 anos) + mestrado (02 anos) + doutorado (04 anos) + pós-doutorado (02 anos) = cerca de 15 anos.
 Pode-se fazer um Plano de Carreira para cada etapa de uma Carreira mais ampla. Digamos que um jovem tenha como objetivo a conquista do cargo de Diretor de Marketing da Empresa OLM. Então, ele pode fazer um plano para o Cargo de Supervisor; depois de atingido faz outro para o cargo de Gerente da Área; depois de conquistado este patamar, faz outro para o cargo de Gerente Geral da unidade, e por fim, para o cargo que almejava desde o início, o de Diretor de Marketing da organização.
 O Plano de Carreira pode ser adaptado e utilizado para outras metas pessoais tais como: construir um imóvel, comprar um carro, fazer uma viagem dos sonhos entre outras possibilidades. Bom trabalho e boa sorte.
Autor: Prof. MSc. Adolfo Plínio Pereira
Adolfo Plínio Pereira é Mestre em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida pelo UNIFAE, pós-graduado em Gestão Avançada de Pessoas pela PUC, professor de graduação e pós-graduação na Faculdade Pitágoras, consultor de empresas, palestrante e instrutor de cursos. adolfoplinio@terra.com.br

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of