logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Carreira e Negócios > Plano de carreira: conheça os tipos e vantagens da ação nas empresas

Sumário

Plano de carreira: conheça os tipos e vantagens da ação nas empresas

Entenda como a estratégia certa pode fazer uma enorme diferença no futuro profissional!

Você já parou para analisar o impacto dessa pergunta: o que você quer ser quando você crescer? Nem sempre a resposta é fácil e, atualmente ela chega acoplada a uma infinidade de profissões, que até ontem ninguém nem sabia que existiam. Só que talvez, mais importante do que saber o que você quer ser quando você crescer é saber onde você quer chegar? Qual o seu plano de carreira?

Para falar mais sobre isso, hoje abordaremos o assunto mostrando os tipos de planejamento, além de mostrar a importância de aderir a ação nas empresas.

Continue a leitura e confira!

Quais são os planos de carreira?

Certamente, você sabe o que é plano de carreira. Então, queremos te mostrar os modelos mais conhecidos no mercado de trabalho.

Horizontal: sem possibilidade de ascensão no nível hierárquico, já que não existe essa divisão na empresa e todos estão no mesmo nível. Nesse caso, a mudança vem das tarefas e responsabilidades adquiridas

Em linha: são mudanças consideradas difíceis como casos de promoções por tempo de serviço, normalmente vistas em instituições e serviço público.

Paralela: neste caso existe os profissionais com chance de chegarem aos cargos de liderança seguem uma hierarquia separada.

planejamento de carreira

Y: básico e mais tradicional, esse plano visa contemplar os profissionais que se destacam por suas funções com cargos gerenciais.

Rede: o plano de carreira em rede é parecido com Y. No entanto, a diferença é que o colaborador pode seguir para outras funções.

Quais são as vantagens do plano de carreira para o funcionário?

Sem dúvida, existem muitas vantagens em criar um plano de carreira na empresa. Entre as principais, podemos destacar:

  • Motivação para continuar produzindo com qualidade;
  • Mais confiança no ambiente de trabalho;
  • Estabilidade.

Sempre é hora de aprender. Inscreva-se no curso PDI: Plano de Desenvolvimento Individual na prática e ajude os profissionais da sua equipe a crescerem cada vez mais!

Como deve ser feito o plano de carreira?

Existem diversos cursos, métodos e ferramentas que podem ajudá-lo a montar um plano de carreira eficaz. Veja a seguir:

Roda da vida

Essa técnica muito utilizada em sessões de coaching ajuda a criar um panorama real do momento da sua vida. Nela você consegue enxergar claramente para quais áreas estão indo suas energias e em quais faltam. É possível analisar problemas, elencar prioridades e traçar planos

Autoconhecimento

Invista em você. Há inúmeros cursos online e gratuitos que estimulam o autoconhecimento e autodesenvolvimento visando a construção de uma carreira com propósito. Você sabe qual é o seu propósito profissional? Não? Então corra, porque você precisa descobrir. Ter um propósito é libertador e apaixonante.

Pontos fortes e pontos fracos

Saber identificar quais são seus pontos fortes e pontos fracos é essencial para organizar um bom plano de carreira. Descobriu? Então comece a enaltecer e melhorar cada vez mais seus pontos fortes. Sim, é isso mesmo, trabalhe em cima daquilo que você é bom. Os pontos fracos não devem estar em evidência, precisam ser trabalhados, mas não destacados.

Descubra seu propósito

Trabalhar com aquilo que você ama e se identifica é fundamental para uma carreira de sucesso. Foque em áreas que te faz feliz, que te gera prazer, que te desperte interesse e, consequentemente, seja sua motivação diária.

Plano de ação

Trace metas e se dê prazos. Em um papel escreva o que pretende fazer, longo em seguida diga o porquê isso deve ser feito, depois como e quando você pretende fazer (se dê prazos, curtos, médios ou longos) e por último quem irá fazer: você? Será preciso buscar ajuda de outras pessoas? Coloque em mente que aqui a necessidade é ser objetivo e direito para em seguida agir de forma efetiva.

Conexões

Conecte-se com outras pessoas. Tenha verdadeiramente interesse pelo outro. Aprenda. Escute. Observe. Quando você adquire uma visão sistêmica, fica claro que no universo tudo está conectado e que há “conexões invisíveis” por todos os lados. Aprenda a enxergá-las e se beneficie com elas.

O que fazer quando a empresa não tem um plano de carreira?

profissional indo até uma escada representando crescimento no mercado de trabalho
Veja como ajudar os profissionais da sua equipe com um bom plano de carreira

Todos nós conhecemos o roteiro antigo: junte-se a uma empresa, trabalhe duro, suba a escada. Mas já faz décadas desde que esse era um caminho confiável, e não apenas por causa de demissões, terceirização ou robôs .

Nos dias de hoje, o culpado impedindo muitos profissionais de identificar uma carreira clara em sua empresa é simplesmente que não existe mais plano de carreira. Como as empresas bem-sucedidas devem muitas vezes se adaptar às mudanças no mercado, e a vida de muitas habilidades é estimada em cinco anos ou menos, as empresas geralmente não têm ideia de quais necessidades de pessoal elas terão em alguns anos. tempo ou quem seria qualificado para preenchê-los.

Como Cathy Benko e Molly Anderson previram em seu livro de 2010, passamos de uma escada corporativa para uma Malha Corporativa, na qual o progresso da carreira dos profissionais às vezes só pode ser linear – e muitas vezes pode parecer diagonal ou horizontal. Orientação de empresas sobre como avançar neste ambiente é muitas vezes mínima, porque eles simplesmente não têm certeza.

Cada vez mais, eles estão confiando em profissionais individuais para assumir um controle mais ativo de suas carreiras – um tópico que eu sou frequentemente chamado para falar para o público corporativo. 

Aqui estão quatro estratégias que os profissionais podem seguir para navegar com sucesso pelo novo terreno.

Pense nas possibilidades

Primeiro, é essencial se conscientizar das possibilidades. Um apelo da carreira linear tradicional era que não era preciso muita pesquisa: embora nem todos alcançassem o objetivo final (como uma promoção), era muito claro o que era. Na nova realidade do local de trabalho, os profissionais individuais quase precisam adotar uma abordagem de detetive, investigando e avaliando oportunidades. Isso pode não ser difícil em empresas menores, mas em grandes empresas globais, a informação torna-se fundamental.

Procure ajuda

Em segundo lugar, é importante procurar ajuda. Mesmo que seu empregador não forneça orientação explícita sobre sua carreira, é provável que reconheçam e apreciem o valor de um funcionário engajado que está levantando a mão e pedindo apoio.

Se você for ao RH com sugestões sobre programas de desenvolvimento profissional ou conferências que gostaria de frequentar, cursos que deseja cursar ou áreas funcionais da empresa que gostaria de entender melhor, muitas vezes eles serão extremamente receptivos, como você remodelando o comportamento ideal e proativo que muitos dos atuais líderes de talentos buscam cultivar.

Não espere

profissional fazendo plano de carreira

Terceiro, não espere para ouvir sobre posições abertas. Em vez disso, identifique suas próprias oportunidades ideais. 

De muitas maneiras, mudar para um novo papel dentro de sua empresa pode parecer uma mudança de carreira tão dramática quanto deixar de ser um consultor de gerenciamento para ser um chef. Em muitas empresas, departamentos e divisões podem ter visões paroquiais sobre a transferência de habilidades e experiência.

É por isso que é seu trabalho direcionar precisamente as oportunidades que mais o atraem e desenvolver uma estratégia para se conectar, fazer amizade e cortejar essas conexões. Assim como um consultor de gerenciamento aleatório teria dificuldade em ganhar uma posição como chef, um profissional de marketing pode ser visto com ceticismo se quiser fazer a transição para as operações. 

Cultive aliados

Finalmente, trabalhe para cultivar aliados influentes. É sempre útil ter um conselho de mentores que possa ajudá-lo a avaliar suas possibilidades – e um patrocinador, um líder disposto a exercer o capital político em seu nome, é ainda melhor. Mas uma vez que você tenha conseguido esses aliados, seu trabalho não está terminado.

À medida que você progride na sua empresa e na sua carreira, é essencial manter seus mentores e patrocinadores informados sobre o seu progresso, para que eles estejam cientes das novas habilidades que você desenvolveu e das suas atuais aspirações de carreira. Caso contrário, mesmo se você mantiver contato regular sobre outros assuntos, é improvável que eles questionem ou atualizem sua impressão inicial sobre você.

Veja mais:

Como a empresa pode ajudar no plano de carreira?

Até aqui, já falamos bastante sobre planejamento de carreira. Mas, como o negócio pode ajudar o funcionário neste crescimento na empresa?

De imediato, a empresa pode empregar duas potentes ferramentas para a administração eficaz de seus recursos humanos, o que significa criar condições estimulantes para que seus profissionais agreguem valor aos resultados organizacionais. São elas avaliação de desempenho e plano de carreira.

Para precisar o conceito adequado da avaliação de desempenho, é fundamental abandonarmos a ideia de “exame vestibular”. Ninguém vai passar no teste, entrar na faculdade dos sonhos ou ser julgado por um eventual fracasso. O foco é analisar o desempenho do subordinado com visão futura, de preferência com metodologia de 360 graus. Isto quer dizer que participam da avaliação, em momentos distintos, chefias imediata e mediata, pares, subordinados do avaliado e se possíveis clientes internos.

Visão futura é analisar as competências atuais do avaliado – tanto os pontos fortes como os pontos a desenvolver – projetando para o período seguinte as suas reais condições de atender às necessidades da empresa. O que interessa não é apenas verificar como o subordinado se desincumbiu das suas tarefas, mas também se tem repertório para fazer frente aos novos desafios.

E quando essa avaliação deve ser promovida? Atualmente, as empresas a fazem semestral ou anualmente. Isto pode trazer a falsa ideia do “bolo de aniversário”, pois somente uma ou duas vezes por ano se pensa em realizá-la. Não é isso. Para ser eficaz, avaliação de desempenho precisa trazer, implicitamente, a idéia de processo. Em outras palavras, deve ser um assunto permanente e não periódico, embora possa ter a sua época de formalização. Boas avaliações são realizadas, como processo, quando se utilizam três instrumentos importantes:

  • Definição de objetivos para o período;
  • Coaching (orientação no trabalho);
  • Avaliação de Desempenho Oficial.

Conclusão

Todos nós temos sonhos e objetivos, mas será que todos nós sabemos quais são os passos que devemos seguir e as ferramentas que podemos usar a nosso favor para que sonhos se tornem realidade e objetivos sejam alcançados?

Todos esses objetivos existem preparo e, segundo Ricardo Camargo, o consultor de carreira e especialista em gestão familiar da Camargo Gestão, criar o plano de carreira ajuda a definir de forma realista onde você quer estar profissionalmente em alguns anos e possibilita que você analise se as suas ações presentes se conectam com seu objetivo futuro.

Além disso, para o especialista, o primeiro e mais importante passo para fazer um planejamento de carreira é: seja sincero com você. Analise seu estado atual profissionalmente e o estado desejado. Analisou?

Agora responda: você trabalha no piloto automático ou seu trabalho lhe proporciona prazer? Fazer essa reflexão é fundamental para entender se está na hora de se arriscar e sair da zona de conforto ou se o próximo passo é traçar metas e prazos. Lembre-se: se você não planejar sua carreira, outra pessoa vai fazer isso e as consequências podem ser trágicas. Quem manda na sua carreira é você!

Gostou do nosso conteúdo? Não saia do nosso blog antes de conferir outros artigos cheios de dicas para você!

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Gerente de RH da Sólides Tecnologia, com mais de 15 anos de experiência em segmentos de varejo e tecnologia. Atuação em diversas áreas da gestão de pessoas, como Treinamento, Desenvolvimento, Recrutamento, Seleção, Departamento Pessoal, Remuneração e Performance. MBA em Gestão Estratégica de Negócios Especialista em Psicologia Organizacional Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching Psicóloga
Assine a nossa Newsletter