logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > RH na Prática > Políticas Organizacionais: o que são? conceitos, definições e tipos

Sumário

Políticas Organizacionais: o que são? conceitos, definições e tipos

As políticas organizacionais são diretrizes que estabelecem regras, valores e comportamentos esperados em uma empresa, garantindo consistência e conformidade.

As políticas organizacionais desempenham um papel crucial na tomada de decisões em todos os níveis da organização.

Quando os colaboradores e gestores são confrontados com dilemas éticos ou situações complexas, as políticas podem servir como um guia confiável.

Ao ter diretrizes claras à disposição, os tomadores de decisão podem avaliar a situação em relação às políticas existentes, garantindo que suas ações estejam alinhadas com os valores e objetivos da organização.

Isso não apenas facilita a tomada de decisões, mas também ajuda a evitar conflitos de interesse e comportamentos antiéticos.

Quando os funcionários têm conhecimento das políticas e sabem que a liderança está comprometida em segui-las, eles se sentem mais seguros ao denunciar irregularidades ou problemas, sabendo que as políticas serão aplicadas de maneira justa e consistente.

O que são as políticas organizacionais?

Para entender melhor o conceito de políticas organizacionais, é importante examinar os elementos-chave envolvidos, e como elas são essenciais na promoção da consistência, na gestão de riscos e na garantia de que a organização funcione de acordo com seus objetivos e valores.

Pois são documentos formais que delineiam regras, regulamentos e diretrizes que orientam o comportamento ético e as ações dos membros dentro da organização.

como estruturar o seu RH do zero

Objetivos das políticas organizacionais

As políticas podem abranger uma ampla variedade de áreas, desde recursos humanos e finanças até operações e ética empresarial, e têm diversos objetivos que inclui:

  • Padronização: Que estabelecem padrões uniformes de comportamento e operação dentro da organização, garantindo consistência e eficiência; 
  • Gestão de Riscos: Ao definir regras claras, as políticas ajudam a minimizar riscos e a evitar comportamentos imprudentes ou ilegais; 
  • Orientação: Elas orientam os funcionários sobre como lidar com situações específicas, fornecendo diretrizes para ação; 
  • Reforço da Cultura Organizacional: Que refletem o propósito, os valores e princípios da organização, demonstrando seu comprometimento com a ética e a integridade.

Qual é a importância da política organizacional?

pessoas sentadas em volta como em uma reunião, existem vários papeis no centro da mesa com gráficos.

As políticas organizacionais são de extrema importância em uma empresa por diversos motivos. Elas estabelecem diretrizes e regras claras para os funcionários, definindo as expectativas de comportamento e conduta dentro da organização.

Essas políticas ajudam a promover a consistência e a uniformidade nas práticas e procedimentos em toda a empresa, garantindo que todos os colaboradores estejam alinhados com os valores e objetivos da organização.

Além disso, as políticas organizacionais desempenham um papel essencial na gestão de riscos, protegendo a empresa de possíveis litígios e garantindo a conformidade com as leis e regulamentações aplicáveis.

Elas também auxiliam no estabelecimento de um ambiente de trabalho saudável e seguro, promovendo a igualdade de oportunidades, a diversidade e a inclusão.

O que deve conter em uma política organizacional?

Abaixo temos os elementos que geralmente estão inclusos nas políticas organizacionais das empresas: 

Título: Claro que descreve o assunto da política;

Objetivo: Uma declaração que explica o propósito da política;

Escopo: Define a quem a política se aplica e em quais situações;

Responsabilidades: Indica quem é responsável pela implementação e fiscalização da política; 

Procedimentos: Descreve os passos específicos que devem ser seguidos para cumprir a política; 

Conformidade e Penalidades: Informa as consequências para o não cumprimento da política;

Data de Revisão: Específica quando a política será revisada e atualizada, se necessário; 

Tipos de Políticas Organizacionais

políticas organizacionais e qual sua utilidade para a gestão de pessoas

Existem diversos tipos de políticas organizacionais, cada uma adaptada a diferentes áreas e necessidades da organização. Abaixo, destacamos cinco tipos dos mais comuns:

1. Políticas de Recursos Humanos

  • Recrutamento e Seleção: Define os critérios e o processo de contratação de novos colaboradores;
  • Igualdade de Oportunidades: Garante a igualdade de oportunidades para todos os colaboradores, independentemente de raça, gênero, idade, entre outros;
  • Desenvolvimento de Carreira: Estabelece diretrizes para o desenvolvimento profissional e o avanço dos colaboradores na organização;
  • Remuneração: é uma estratégia utilizada pelas empresas que determina critérios referentes a salários e benefícios que o colaborador pode receber;
  • Benefícios: estabelece todos os critérios e regras para a concessão dos benefícios corporativos, além de servir, também, como um manual para os colaboradores da empresa;
  • Avaliação de Desempenho: é um conjunto de diretrizes e procedimentos estabelecidos por uma organização para avaliar o desempenho dos colaboradores, definindo critérios de avaliação, métodos, prazos, responsabilidades, feedback e tomada de decisão;
  • Admissão e Demissão: conjunto de diretrizes que estabelecem critérios e procedimentos para a contratação de novos colaboradores e o término de contratos de trabalho de funcionários existentes em uma organização; 
  • ESG: são práticas adotadas pelas organizações para promover a sustentabilidade ambiental, responsabilidade social e boas práticas de governança corporativa.

Complemente seu conhecimento! Baixe aqui, nosso PDF exclusivo sobre Políticas Organizacionais.

2. Políticas Financeiras

  • Orçamento: Estabelece regras para o planejamento e a alocação de recursos financeiros;
  • Controle de Despesas: Define limites e procedimentos para controle de gastos;
  • Auditoria Interna: Regula as atividades de auditoria para garantir a integridade financeira da organização.

3. Políticas de Ética Empresarial

  • Código de Conduta: Define os padrões éticos e comportamentais esperados dos funcionários;
  • Anticorrupção: Estabelece diretrizes para prevenir a corrupção e o suborno dentro da organização.

4. Políticas de Segurança e Saúde no Trabalho

  • Segurança no Trabalho: Define procedimentos para garantir a segurança dos funcionários;
  • Saúde no Trabalho: Estabelece diretrizes para promover a saúde dos funcionários.

5. Políticas Ambientais

  • Sustentabilidade: Define o compromisso da organização com a sustentabilidade ambiental e práticas responsáveis;
  • Gerenciamento de Resíduos: Regula a gestão adequada de resíduos e poluição.

Estruturas Organizacionais, o que são?

Quais são os 4 tipos de estruturas organizacionais existentes?

A estrutura organizacional é um elemento essencial para o sucesso de uma empresa. Ela é a maneira como as atividades desenvolvidas por uma empresa são divididas, organizadas e coordenadas.

A escolha do tipo de estrutura organizacional mais adequado para uma empresa depende de diversos fatores, como o tamanho da empresa, o seu setor de atuação, a sua cultura organizacional e os seus objetivos estratégicos.

Neste texto, vamos abordar alguns tipos de estruturas organizacionais existentes, sendo elas:

Estrutura linear

A estrutura linear é a estrutura mais tradicional. Ela é organizada por função, como vendas, marketing, produção, etc. A autoridade é delegada de cima para baixo, e cada funcionário tem um único chefe.

Vantagens da estrutura linear:

  • Eficiência: é uma estrutura simples e fácil de entender, o que facilita a comunicação e a coordenação das atividades.
  • Controle: a autoridade é delegada de cima para baixo, o que facilita o controle das atividades.

principais desvantagens:

  • Rígida: a estrutura é pouco flexível, o que pode dificultar a adaptação a mudanças.
  • Centralizada: a tomada de decisão é centralizada, o que pode levar a atrasos nas decisões.

Estrutura Divisional

A estrutura divisional é organizada por produto, mercado ou região. Cada divisão é responsável por uma área específica da empresa, e tem autonomia para tomar decisões.

Vantagens da estrutura:

  • Flexibilidade: a estrutura é mais flexível do que a estrutura linear, o que facilita a adaptação a mudanças.
  • Descentralização: a tomada de decisão é descentralizada, o que pode levar a decisões mais rápidas.

Desvantagens da estrutura divisional:

  • Complexidade: a estrutura é mais complexa do que a estrutura linear, o que pode dificultar a comunicação e a coordenação das atividades.
  • Conflito: pode haver conflitos entre as diferentes divisões.

Estrutura matricial

A estrutura matricial é organizada por função e por projeto. Os funcionários reportam-se a dois chefes: um gerente funcional e um gerente de projeto.

Vantagens da estrutura matricial:

  • Eficiência: a estrutura combina a eficiência da estrutura linear com a flexibilidade da estrutura divisional.
  • Inovação: a estrutura é adequada para projetos complexos e inovadores.

Desvantagens da estrutura matricial:

  • Complexidade: a estrutura é mais complexa do que a estrutura linear ou divisional, o que pode dificultar a comunicação e a coordenação das atividades.
  • Conflito: pode haver conflitos entre os gerentes funcional e de projeto.

Estrutura em rede

A estrutura em rede é organizada de forma colaborativa, sem uma hierarquia clara. As empresas que adotam essa estrutura trabalham com parceiros externos para desenvolver produtos ou serviços.

Vantagens da estrutura em rede:

  • Flexibilidade: a estrutura é muito flexível, o que facilita a adaptação a mudanças.
  • Inovação: a estrutura é adequada para projetos complexos e inovadores.

As principais desvantagens da estrutura em rede são:

  • Complexidade: a estrutura é mais complexa do que as outras estruturas, o que pode dificultar a comunicação e a coordenação das atividades.
  • Conflito: pode haver conflitos entre os parceiros.

A escolha do tipo de estrutura organizacional mais adequado para uma empresa depende de diversos fatores, como o tamanho da empresa, o seu setor de atuação, a sua cultura organizacional e os seus objetivos estratégicos.

Não existe um tipo de estrutura organizacional ideal para todas as empresas. A melhor estrutura é aquela que atende às necessidades específicas da empresa.

Um ponto fundamental é evitar políticas desnecessárias, embora seja crucial reconhecer a importância e a relevância das políticas para garantir a coesão nos processos internos e externos, é igualmente essencial entender quando criar uma política, faz sentido e quando ela está alinhada com o estágio e a maturidade da sua empresa.

Como definir as políticas organizacionais de uma empresa?

políticas organizacionais pdf

Criar políticas de forma indiscriminada, sem uma justificativa sólida ou uma necessidade real, não contribui para a efetividade no dia a dia.

Pelo contrário, pode sobrecarregar a organização com regras excessivas e burocracia desnecessária, dificultando a agilidade e a capacidade de adaptação da empresa às mudanças do mercado.

Portanto, é fundamental exercer discernimento na formulação de políticas, priorizando aquelas que realmente agregam valor e contribuem para os objetivos e valores da organização.

Como definir políticas efetivas

Quando as empresas querem comunicar efetivamente as políticas, é fundamental não limitar a divulgação delas apenas à Intranet, por isso é crucial estabelecer uma comunicação eficaz e contínua.

A comunicação desempenha um papel fundamental na garantia de que todos os membros da organização tenham conhecimento e acesso às políticas e normas da empresa. Além disso, envolver a liderança de forma ativa reforça a aplicação diária das diretrizes estabelecidas.

No entanto, é essencial considerar cuidadosamente o meio de comunicação utilizado para garantir que as políticas alcancem todo o público-alvo.

Isso significa avaliar se todos têm acesso fácil às informações, especialmente em empresas que contam com colaboradores e prestadores de serviços que não têm acesso diário a e-mails, Intranet, aplicativos e outros canais de comunicação interna.

Então, a empresa precisa se certificar de que as políticas são comunicadas de maneira acessível a todos os colaboradores, o que é fundamental para sua efetiva implementação e cumprimento.

Políticas organizacionais x Políticas regulatórias

Outro ponto importante que as empresas precisam ficar atentas são as políticas e conformidade regulatória que em muitos setores e indústrias é uma parte crítica das operações comerciais.

Já as políticas organizacionais desempenham um papel importante na garantia de que a empresa atenda a todas as regulamentações e leis aplicáveis.

Por exemplo, em setores altamente regulamentados, como o financeiro e o de saúde, as políticas são frequentemente elaboradas para se adequar a requisitos específicos de conformidade.

Elas podem incluir procedimentos rigorosos de auditoria, relatórios financeiros detalhados, medidas de segurança de dados ou diretrizes de privacidade do paciente. A não conformidade com essas políticas pode resultar em multas substanciais, danos à reputação e outras consequências adversas.

Portanto, além de promover a ética e a cultura organizacional, as políticas organizacionais também servem como um meio de garantir que a empresa cumpra todas as obrigações legais e regulatórias, o que é fundamental para manter a licença para operar e evitar litígios.

Quais são os processos para manter uma política organizacional eficaz?

uma mão segurando uma caneta em cima de várias folhas de papel

Para manter a eficácia das políticas, é necessário um compromisso contínuo com a revisão e atualização. À medida que a empresa cresce, novos desafios surgem e o ambiente de negócios muda, as políticas devem acompanhar essas mudanças.

A criação de um processo sistemático de revisão de políticas é fundamental. Isso pode incluir a formação de um comitê ou equipe dedicada à revisão periódica de todas as políticas. A frequência dessa revisão pode variar, dependendo da indústria e das necessidades específicas da organização, mas é importante que seja um processo regular.

Além disso, as políticas devem ser comunicadas de forma eficaz a todos os membros da organização. Isso pode envolver treinamentos regulares, documentos de referência acessíveis e canais de comunicação claros para esclarecimento de dúvidas.

Em última análise, o sucesso na implementação e no cumprimento das políticas organizacionais não está apenas na criação de diretrizes, mas também na maturidade da equipe que as seguem. A maturidade e comprometimento da equipe desempenha um papel vital na cultura organizacional e no clima da empresa.

Conclusão

Uma equipe madura é aquela que compreende a importância das políticas, não apenas como um conjunto de regras a serem seguidas, mas como princípios que sustentam a integridade, a ética e a eficácia da organização.

Além disso, uma equipe madura está comprometida em garantir que essas políticas sejam respeitadas, entendendo que elas não são limitações arbitrárias, mas sim diretrizes que promovem a coesão, a segurança e o sucesso da organização. Também entendendo o momento de revisar, alterar ou até mesmo excluir.

Uma cultura organizacional, que valoriza o cumprimento das políticas, não apenas aumenta a eficiência e a transparência, mas também contribui para um clima de trabalho saudável e positivo.

Quando os colaboradores têm confiança de que as políticas são aplicadas de maneira justa e consistente, eles se sentem mais seguros e motivados, o que, por sua vez, melhora o desempenho da equipe e a retenção de talentos.

Portanto, ao implementar e comunicar políticas organizacionais, é fundamental também investir no desenvolvimento da equipe.

Isso envolve educação, treinamento e uma abordagem aberta para esclarecimento de dúvidas e preocupações. A evolução da liderança e colaboradores não apenas facilita o cumprimento das políticas, mas também fortalece os alicerces de uma cultura organizacional sólida e um clima empresarial positivo, contribuindo para o sucesso a longo prazo da organização.

Lembre-se de que as políticas são tão eficazes quanto a equipe que as apoia e segue com responsabilidade e comprometimento.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
*Juliana Dimário Head de Pessoas e Cultura da CBYK Consultoria e Seastorm Ventures, com certificação Internacional em Psicologia Positiva pelo WholeBeing Institute, Chief Hapiness Officer (CHO) pelo Instituto Feliciência, Colunista no RH Portal, com MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas, e graduação em Comunicação Social pela Universidade Metodista. Profissional voltada a Cultura Organizacional, Bem-estar e Comunicação Corporativa, com mais de 15 anos de experiência atuando em empresas de grande porte e multinacionais, na área de engajamento e clima organizacional, branding, jornada de cliente, comunicação corporativa e marketing de produtos.
Assine a nossa Newsletter