Artigos

Por Que Algumas Empresas Não Divulgam Salários Nos Anúncios De Vagas?

por Simoni Aquino*

Muitos profissionais disponíveis possuem a mesma dúvida, que gera grande descontentamento e inúmeras críticas às empresas e aos profissionais de RH.

Como ser humano sou sensível a este descontentamento, considero natural que críticas ocorram e compreendo as dúvidas que essa questão gera. Como profissional que já esteve algumas vezes disponível no mercado, também não aprecio um anúncio ou convite para entrevista sem essa informação, pois a expectativa que temos é grande e natural.

Analisando pelo prisma das organizações, temos que compreender que ela é soberana em suas decisões desde que não fira legislações e não há legislação que obrigue as empresas a divulgarem o salário oferecido. Como profissional de RH, respondo que a questão salarial depende de muitos fatores a serem analisados sobre a divulgação ou não dos valores oferecidos:

– cultura organizacional;

– políticas de Recursos Humanos da empresa;

– estratégias utilizadas por ela frente ao mercado concorrencial, já que a empresa podem não querer que seus concorrentes tomem conhecimento de sua movimentação de pessoal e de seu nível salarial;

– nível hierárquico da oportunidade disponibilizada;

– importância que a empresa dá à confidencialidade de suas informações no que tange à segurança de seus colaboradores e futuros colaboradores.

O que temos que ter em mente é que questões que envolvem salário são extremamente delicadas e é perfeitamente normal que as empresas queiram se “preservar”, ainda mais hoje onde a disseminação de informações e exposição das empresas e de seus colaboradores é muito fácil e veloz.

PRETENSÃO SALARIAL

Um dos recursos que serve para minimizar essa situação, é quando a empresa solicita a pretensão salarial ao anunciar a vaga, essa é uma alternativa eficiente para a empresa e para os profissionais e que oferece bons resultados no recrutamento, uma vez que elimina os candidatos com pretensão salarial superior ao que a empresa oferecerá, portanto fora do perfil ideal da vaga. Portanto, quando a empresa solicitar a sua pretensão salarial, nunca coloque “a combinar”, pois será eliminado do processo imediatamente, uma vez que a pergunta não está lá de enfeite!

Entretanto há pessoas que consideram que a solicitação da pretensão salarial seja para fazer “leilão” com o desempregado! Realmente existem empresas que exigem a pretensão para contratar por salário mais baixo, mas elas ficam sujeitas a penalidades caso haja na empresa outros funcionários de mesmo cargo e mesma função com salário maior registrado em CTPS e mesmo assim assumem o risco. Sabemos que no Brasil o “jeitinho brasileiro” está arraigado em nossa cultura e a ética é muito relativizada, mas nesse caso é melhor que o bom profissional nem ingresse neste “tipo” de empresa, pois não será feliz e sua passagem certamente será curta.

Não generalizando, devemos lembrar que a grande maioria das empresas que cumprem a legislação, possuem Políticas de Cargos e Salários estabelecida e bem definida e que obedecem as Convenções Coletivas às quais estão sujeitas.

DIVULGAÇÃO DO SALÁRIO

Como citado anteriormente varia de empresa para empresa, mas encontramos empresas que:

– Disponibilizam o valor do salário oferecido já no contato telefônico:

– Há empresas que na primeira entrevista divulga o salário oferecido;

– Há empresas que optam por “abrir” o salário apenas para os candidatos que chegarem às últimas etapas do processo, essa é uma prática comum em cargos mais estratégicos e é fácil compreender que, trata-se de questões de segurança, haja vista que quanto maior o salário ou remuneração, maior a necessidade de não expor valores.

SPAM DO CURRÍCULO – PANFLETAGEM

Muitos profissionais que estão PHD, fazem “spam” de seus currículos candidatando-se à vagas fora de seu perfil profissional e quando possuem o perfil, enviam o currículo aceitando o salário anunciado na vaga (quando divulgado) para “cavar” a entrevista, mas na seleção expõem outra pretensão, pois consideraram que na entrevista podem conquistar a vaga com um salário maior. Às vezes essa é uma atitude de pura arrogância do profissional que “se acha” demais, mas em grande parte das vezes, é o desespero de estar desempregado.

Tem profissionais que não leem o anúncio completo e encaminham seu currículo sem ter avaliado corretamente o que a empresa busca e oferece, esse tipo de conduta é extremamente negativa por que o SPAM queima o profissional no mercado e ele passa a ser mal visto pelos selecionadores.

BOM SENSO

Considero que todos no mercado deveriam usar o bom senso e a empatia (algo que está em desuso nos tempos atuais).

Você sabe o que é empatia? É a habilidade de colocar-se no lugar do outro!

Os profissionais não devem fazer Spam de seus currículos e devem se colocar de maneira positiva e efetiva no mercado, se candidatando apenas a vagas que possuem o perfil, já que podem compreender que seu currículo será imediatamente eliminado do processo. Dessa forma, poupariam tempo do recrutador e não teriam suas expectativas frustradas.

Em contrapartida, as empresas e os profissionais de RH deveriam repensar suas estratégias de recrutamento e analisarem vaga a vaga se devem ou não mencionar salário, ou seja, dependendo da vaga fornecer o salário. Analiso de forma abrangente, mas lógico que os profissionais de RH devem sempre obedecer as políticas e estratégias da empresa.

Repudio empresas que, na figura de seus profissionais de RH “escondem” o salário e após diversas etapas e entre idas e vindas do candidato, não se dignam a abrir o salário para o candidato que está participando do processo de seleção. Isso é desumano e a empresa que realiza ou permite que o RH tenha este tipo de conduta, ao meu ver é no mínimo, antiética.

Uma boa alternativa é a realização de uma pré-entrevista telefônica, essa técnica pouparia tempo e recursos (financeiros, energia vital e tempo) de ambas as partes: empresa e profissional, pois dependendo do desenrolar da ligação, pode ocorrer ou não o agendamento da entrevista presencial.

Isso evita que o PHD gaste recursos e tempo desnecessários, além do tempo do RH que é precioso.

O mercado de trabalho é cruel e existe muita falta de ética de todos os lados, mas não acredito que seja viável para um recrutador não fornecer nenhum tipo de informação acerca da oportunidade disponibilizada, pois não atrairá talentos para participarem da seleção e isso pode ser prejudicial, haja vista que o RH trabalha com prazos para encerrar a vaga. Mas existem situações na vida que as pessoas só aprendem quando estão do outro lado e com os profissionais de RH que não são corretos ou éticos, não é diferente.

DICA

Para aqueles que gostariam de saber o salário antes de agendar a entrevista, vai uma dica no momento do contato telefônico:

Sempre se utilizando de muita cordialidade, perguntar a “faixa salarial oferecida”, se o recrutador não informar, informe a ele que você tem uma pretensão e gostaria de saber se o salário oferecido está de acordo com esta pretensão que é de R$… (informar a pretensão). Dependendo do recrutador e do nível hierárquico essa prática funciona e na grande maioria das vezes, o recrutador dirá se o salário oferecido está de acordo com sua pretensão e se ele não informar, a decisão cabe ao profissional aceitar a participação na seleção ou não.

PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS DE SELEÇÃO

Devemos lembrar que o anúncio da vaga é apenas a primeira etapa num longo processo, portanto neste momento não existe nenhum compromisso de contratação, mas essa é uma decisão que cabe ao profissional, participar ou não da seleção, se o salário não for divulgado no anúncio ou no contato telefônico.

LIVRE ARBÍTRIO E BOM-SENSO SÃO SEMPRE BEM-VINDOS E É ADEQUADO PARA TODOS: EMPRESAS E PROFISSIONAIS DISPONÍVEIS!

Simoni Aquino, Consultora em Gestão * Simoni Aquino, Consultora em Gestão Estratégica de Pessoas, palestrante, facilitadora de grupos e blogueira do Blog Além do RH onde escrevo sobre mercado de trabalho, recrutamento e seleção, recolocação profissional e RH.
www.simoniaquino.com.br
www.alemdorh.blogspot.com
contato@simoniaquino.com.br

3
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Isaac FreitasAndrey Bragaldacristhianny Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
cristhianny
Visitante
cristhianny

Eu nunca me candidato em vagas com “salário a combinar”. Nem as vagas que pedem uma “pretensão salarial”. Acho isso SIM, uma espécie de “leilão” com os desempregados, pois, se a empresa contrata uma pessoa porque essa tem uma pretensão inferior ao que a empresa quer pagar, então… Ao meu ver, essa pessoa fará “tudo” o que seus superiores ordenarem pra não perder o emprego, inclusive “pagar mico”, como eu já presenciei. Cada um sabe o valor que tem pelo próprio profissionalismo e experiência no mercado de trabalho, senão não teria uma meta de salário, estes esperam que as superem.

Andrey Bragalda
Visitante
Andrey Bragalda

A omissão de valores salariais só deve ser praticada para cargos estratégicos ou táticos, em níveis operacionais gera desgaste e perda de tempo. Numa empresa que tem cargos e salários bem definidos os valores são sempre divulgados, pois já facilita o processo de triagem dos candidatos.

Isaac Freitas
Visitante
Isaac Freitas

Do que adianta passar por varias etapas e no final o salario não agradar perde tempo a empresa e o candidato.Fiz entrevista em uma empresa grande do ramo de carnes pensando que o salario seria maior pois atendia a pretensão que eu pedi ,fiz 5 etapas de entrevista como prova entrevista com diretor ,gerente ,pisicologa e quando falaram o salario na ultima etapa .Eu disse obrigado não foi o combinado