Artigos

Processo de Offboarding: o que é e guia para fazê-lo corretamente

Processo de Offboarding

O papel do RH é garantir que a relação entre empregado e empregador seja harmoniosa, transparente e respeitosa. E isso é válido desde o instante em que o candidato se torna colaborador até o desligamento do funcionário da empresa, isto é, o processo de offboarding.

Se realizado de maneira correta, o offboarding pode tornar o processo de demissão mais humanizado e fazer com que o trabalhador desligado leve uma boa experiência de seu tempo na organização. E além dos benefícios para a empresa, esse processo também ajuda o ex-colaborador a aprimorar suas habilidades técnicas e comportamentais.

Nova call to action

Para tanto, realizar o processo de offboarding com eficiência é essencial para que a empresa e o  funcionário tenham um final de ciclo tranquilo e que seja justo para ambas as partes. Por isso, descubra abaixo o que é offboarding, sua importância e um guia para fazê-lo de forma correta.

O que é o processo de offboarding?

Se você é do RH, provavelmente conhece o conceito de onboarding, que refere-se àquela etapa de integração do colaborador recém chegado à equipe e cultura organizacional da nova empresa. A partir desse conceito, também é possível entender seu oposto: o offboarding.

Ao contrário do onboarding, o offboarding diz respeito ao desligamento do colaborador do quadro de funcionários da organização. Nele, a empresa deve pensar não apenas em como realizar uma comunicação clara e humanizada com o funcionário, como também nos aspectos legais e em dar um feedback que possibilite o desenvolvimento daquele profissional.

Para começarmos com um exemplo do que não fazer, confira o vídeo abaixo onde o CEO da Better.com, uma empresa estadunidense do ramo imobiliário, demitiu mais de 900 funcionários em uma chamada de vídeo:

 

Coloque-se agora no lugar de um desses trabalhadores e imagine descobrir que você e seus 899 colegas estão sendo dispensados com um simples “se você está nesta teleconferência, você faz parte do grupo azarado que está sendo demitido”. Bizarro, não é?

Não por acaso o vídeo viralizou e manchou seriamente a imagem da organização e do CEO. Por isso, para evitar qualquer problema deste tipo na sua empresa, veja como fazer o processo de offboarding de maneira humanizada.

Como fazer o processo de offboarding da maneira correta?

Apesar do setor possuir inúmeras outras atribuições, é fato que o papel do RH é muito marcado pela contratação e, é claro, pela tão temida demissão de funcionários. Mas ao contrário do que grande parte das pessoas pensam, esse processo não necessariamente acontece somente pelo desempenho do profissional e, às vezes, pode ser benéfico para ambas as partes.

Por vezes, o perfil do profissional e sua personalidade eram incompatíveis com a cultura organizacional e com o resto da equipe. E é claro que, para qualquer caso, fazer um bom encerramento de ciclo com o colaborador é extremamente importante para a empresa, também.

Dito isso, vamos a 4 passos para efetuar um processo de offboarding humanizado.

1 – Faça um mapeamento dos processos necessários para o desligamento

Grande parte da dificuldade dos RHs para realizar o desligamento de um funcionário vem da falta de padronização dos procedimentos. Antes de mais nada, o Departamento Pessoal precisa estabelecer quais são os processos que devem ser seguidos para cada caso.

Nessa etapa, você deve esclarecer não apenas quais processos devem ser seguidos em casos de demissão voluntária ou involuntária, como também os prazos para cumprimento das burocracias. Além disso, caso o colaborador atue em home office ou regime híbrido, assegure-se que os equipamentos fornecidos sejam devolvidos para a empresa.

Também pode ser necessário revogar os acessos — seja às dependências da empresa ou aos softwares e plataformas utilizados no trabalho — do colaborador que está sendo desligado.

2 – Planeje uma reunião com o colaborador

Após mapear todos os procedimentos, você já deve ter uma boa noção de todos os processos burocráticos que envolvem a saída de um funcionário do quadro de colaboradores. Agora é hora marcar a tão temida entrevista de desligamento com seu colaborador.

O planejamento dessa entrevista deve contar com tudo o que o profissional precisa saber sobre seus direitos, quais valores que ele deve receber (em caso de demissão) e até os argumentos e justificativas que levaram a empresa — ou o próprio colaborador — a tomar aquela decisão. 

3 – Comunique o desligamento

Essa etapa é uma das mais delicadas do processo de desligamento de um funcionário. A atenção com as palavras e com as emoções do colaborador que está sendo desligado deve estar no cerne das atenções do RH. Ainda assim, a clareza e a transparência também cumprem papéis fundamentais nessa conversa.

Vale lembrar que, caso haja sobre qualquer sentimento de incerteza ou injustiça por parte do colaborador demitido, isso pode gerar sérias consequências para a imagem empregadora e para o clima da organização. Imagine que seu colega foi demitido com justificativas insuficientes, por assim dizer. Isso não o deixaria com certo receio ou desconfiança de isso acontecer com você também?

Pois é! E saiba que a comunicação do desligamento não deve ser feita apenas com o funcionário que está sendo desligado. Uma mensagem de agradecimento no principal canal de comunicação de sua empresa pode ser uma boa opção para anunciar o desligamento de um funcionário.

4 – Não esqueça do feedback!

A grande maioria dos profissionais do setor de RH deve estar preparada para lidar com feedbacks. Seja dos colaboradores ou até mesmo de candidatos durante o processo seletivo: saber receber e fornecer críticas e retornos construtivos é um dos grandes diferenciais do RH hoje em dia.

Por isso, caso seja necessário desligar um colaborador, aproveite a entrevista de desligamento para coletar a opinião daquele funcionário sobre a empresa. O que ele acha do clima organizacional? Há alguma melhoria que possa ser feita, aos olhos dele? Como ele classifica o tempo dele na organização?

Além de saber o que ele pensa da empresa, você também pode, com base nas justificativas dele ou da empresa para o desligamento, sugerir cursos ou livros que podem auxiliar aquele profissional a se desenvolver. Vale lembrar que, seja para a empresa ou para o profissional, são os feedbacks que permitem enxergar o que é necessário fazer para melhorar.

Portanto, fica fácil enxergar a importância de se realizar o processo de desligamento e o offboarding de forma humanizada e eficiente. Importante ressaltar que, para reduzir o turnover, repensar seu cartão de benefícios pode ser uma das estratégias mais eficazes.

Caso você tenha gostado do texto, não deixe de comentar abaixo e compartilhá-lo com seus amigos e colegas de trabalho. Até a próxima!

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH