Artigos

Como criar um processo seletivo inclusivo na sua empresa?

processo seletivo inclusivo

*Por Rosemeire Moreira

O Brasil é um país diverso em raças, orientação sexual, identidade de gêneros, tradições, manifestações religiosas, crenças e costumes, culturas, culinária, deficiências, condições e em vários outros fatores. No entanto, as empresas que buscam inovação, atração dos melhores profissionais, melhor engajamento e senso de pertencimento do time precisam elaborar políticas de Recrutamento e Seleção que prezam pelo processo seletivo inclusivo. 

Nova call to action

Inclusão significa entender que alguns grupos de pessoas foram muito desfavorecidos na história da humanidade, com seus direitos restritos em vários campos como saúde, educação e mercado de trabalho. O processo seletivo inclusivo é aquele que abraça a diversidade e inclusão de pessoas, tratando a porta de entrada da empresa como um canal aberto para talentos e representatividade de diferentes grupos.

Para trabalharmos esse tema tão relevante que é o processo seletivo inclusivo, a primeira coisa que devemos refletir e colocar em prática é que além de trabalhar as práticas do processo, precisamos também trabalhar a prática do ambiente de trabalho inclusivo.

Isso porque não faz sentido contratar pessoas que não se sentem acolhidas no ambiente de trabalho ou que terão dificuldades no dia a dia, seja através de barreiras físicas ou comportamentais. O processo seletivo inclusivo seleciona os diversos grupos e o ambiente de trabalho acolhe de forma harmoniosa.

Dicas para criar um processo seletivo inclusivo

Algumas dicas simples e práticas para trabalhar a inclusão no ambiente corporativo são: fortalecer a comunicação inclusiva, adaptar todo o ambiente para uma boa integração de todos os novos funcionários independente de qualquer fator, treinar toda a equipe para prezar pela inclusão que é responsabilidade de todo o time e não apenas do RH.

O sucesso do processo seletivo inclusivo depende do antes, do durante e do depois da contratação. Sendo assim, precisamos falar da conscientização da equipe em termos de inclusão, das metodologias, critérios, formas de avaliação e da recepção dos colaboradores para a organização.

No processo seletivo inclusivo, recomendo um olhar totalmente voltado para as competências do candidato. Isso porque conscientemente ou inconscientemente, muitas vezes já no currículo, o recrutador leva em consideração características pessoais dos candidatos, tais como: idade, sexo, número de filhos, deficiências, gênero, etc e isso faz com que o processo seletivo seja pautado no julgamento e não na seleção profissional e por competências.

Uma outra dica para o processo seletivo inclusivo é que a empresa se posicione no mercado como uma empresa que se preocupa com práticas inclusivas. A atração de candidatos depende muito do posicionamento da marca empregadora, no entanto, se a empresa não apresenta programas e ações de inclusão, os potenciais candidatos podem ter dificuldade de se imaginar naquele ambiente.

As fontes de anúncio da empresa também devem ser apresentadas como a empresa que anseia pela pluralidade de talentos, portanto é imprescindível que os anúncios das vagas sejam pautados nas competências do cargo e de forma nenhuma em características pessoais.

O processo seletivo inclusivo precisa ser levado a sério, pensando inclusive em porcentagem mínima necessária para contratações inclusivas, isso traz um equilíbrio na política de Recrutamento e Seleção e garantia do olhar inclusivo.

A inteligência artificial também traz inúmeras vantagens para o processo seletivo inclusivo, permitindo a análise de informações que são parametrizadas pelo responsável de Recrutamento e Seleção da empresa e selecionadas em segundos através da triagem automática que deve ser pautada na inclusão de talentos e dados profissionais.

O processo seletivo inclusivo cria ambientes confortáveis e seguros para atrair os mais diversos talentos, não faz exigências desnecessárias para cargos, é acessível, neutro, descreve competências de formas gerais evitando por exemplo falar no masculino ou feminino fazendo com que os possíveis candidatos independentes do sexo se sintam contemplados para a vaga.

A objetividade no processo seletivo inclusivo também acrescenta diversidade e inclusão para a cultura da empresa, garantindo seleções profissionais, imparciais e éticas.

A valorização voltada para inclusão começa de dentro para fora: trabalhando a cultura organizacional para atrair candidatos potencialmente capacitados a entregarem altos resultados contribuindo com um mundo mais justo, cumprindo o seu papel social e desenvolvendo o futuro para a liberdade de rótulos e preconceitos.

Neste artigo, abordamos a importância do processo seletivo mais inclusivo e dicas para você transformar o Recrutamento e Seleção da sua empresa desde já. Que tal saber mais sobre o assunto? Conheça a tecnologia da Sólides para ajudar a sua empresa a contratar as pessoas certas com eficiência e agilidade.

*Rosemeire Moreira é especialista em Gestão de Pessoas por Competências, Palestrante e Analista Comportamental.

 

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH