logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Qual é o papel do RH no aumento da produtividade na empresa?

Sumário

Qual é o papel do RH no aumento da produtividade na empresa?

Descubra o que fazer e o que evitar para ter uma equipe muito mais produtiva diariamente!

Toda empresa busca ter colaboradores de alta performance, que produzem muito e geram resultados satisfatórios para a organização. Mas os níveis de produtividade na empresa, nem sempre estão elevados como os diretores e gestores desejam.

Muitos podem não saber, mas oRH tem um papel fundamentalpara reverter essa situação. Ele é um setor que pode colocar ações em prática que irão fazer toda a diferença na produtividade dos colaboradores. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura!

Como o RH aumenta a produtividade na empresa?

Por lidar com gestão de pessoas, o setor de Recursos Humanos é muito importante no engajamento e motivação dos colaboradores em relação ao trabalho. É ele quem pensa nas principais ações e estratégias para conseguir que os profissionais se desenvolvam e apresentem uma alta performance em suas atividades.

Vamos te mostrar agora o que você, como um profissional de RH, pode fazer para aumentar a produtividade na empresa. Confira!

Detecte as falhas

Entenda como garantir mais produtividade para sua equipe!

O profissional de RH possui recursos para conseguir entender o que está acontecendo para que o colaborador tenha diminuído sua taxa de produtividade. Com avaliações de desempenho, conversa com os gestores e feedback com o próprio profissional, o setor de recursos humanos pode entender o que tem causado a baixa produtividade.

Pode ser, por exemplo, que o colaborador esteja no cargo errado, talvez ele precise de um treinamento específico para conseguir melhorar sua performance no trabalho, entre outras coisas.

Por isso, é importante que o RH esteja sempre atento aos profissionais e mantenha uma relação próxima de cada um deles, pois os conhecendo melhor é mais fácil de entender o que ele tem passado.

Invista em clima organizacional

Um dos motivos para a baixa produtividade pode ser um ambiente de trabalho ruim. Com isso, os colaboradores se sentem desmotivados com a empresa e sua atividade e, assim, não conseguem realizar bem seu trabalho.

Por isso, invista na criação de um bom clima organizacional, aplique pesquisas para saber a opinião de todos e conseguir entender o que vem acontecendo na empresa. Faça festas, happy hours, dinâmicas ou qualquer outra ação que mantenha os colaboradores próximos e com uma boa convivência.

Estimule pausas

Muitas vezes, as baixas taxas de produtividade podem estar ligadas a trabalho excessivo. Nenhum ser humano consegue trabalhar bem por muitas horas seguidas, chega num certo ponto que a pessoa começa a não conseguir realizar suas atividades da melhor forma.

Por isso, é muito importante estimular horários de almoço e lanches, fazendo que o profissional saia da sua mesa ou do local em que trabalha e vá para outro. Saindo do ambiente, ele conseguirá ter mais energia para voltar ao que estava fazendo. Você pode fazer isso criando ambientes para alimentação, jogos, leitura e descanso em geral.

Horário de trabalho flexível

Oferecer um horário de trabalho flexível também pode ajuda a aumentar a produtividade. Muitos colaboradores às vezes preferem começar a sua rotina mais tarde, outros tem um desempenho melhor nas primeiras horas do dia.

Quando a empresa fornece essa flexibilidade de horário as chances dos colaboradores apresentarem uma melhor performance é maior, pois estão de certa forma livres para trabalharem no horário que se sentirem mais confortáveis, evitando desgastes.

Ofereça treinamentos

Muitos profissionais despencam na produtividade por não entenderem algum processo ou por não conseguirem usar determinada ferramenta. Por isso, é importante que o RH identifique as necessidades de treinamentos das equipes. Tendo total controle dos processos e dispositivos que precisa, os colaboradores irão aumentar a sua performance.

Para identificar essas necessidades você pode conversar com os gestores, inserir uma pergunta relacionada a treinamento na pesquisa de clima ou ter um momento de feedback com os colaboradores, os deixando à vontade para solicitarem o treinamento.

Valorize os profissionais

Um colaborador valorizado tende a se sentir cada vez mais engajado e motivado com o seu trabalho e com a empresa. Ele irá procurar se desenvolver para dar o seu melhor na vida profissional e isso gera produtividade.

Por isso, é muito importante valorizar os colaboradores, fazendo com que eles percebam que são remunerados por todo seu esforço. A gratificação não precisa ser só em forma de dinheiro, pode ser uma folga, um presente, um treinamento entre outras coisas.

Quando o RH participa efetivamente da criação de ações para o aumento da produtividade na empresa, o setor mostra que tem um papel não só operacional, mas também estratégico dentro da organização, conseguindo assim ser mais valorizado! Por isso, não deixe de colocar as dicas em prática e fazer com que seu setor melhore os resultados.

6 armadilhas da produtividade

Veja quais erros podem comprometer a produtividade na sua empresa!

Alguns vilões da produtividade são apontados com frequência para discutir o tema: celular, internet, redes sociais, excesso de reuniões e hábitos como pausas para o cigarro e o café, além das conversas excessivas com os colegas.

Ao destacar todas essas práticas como as causas mais comuns para a improdutividade, corremos o risco de não enxergar outras armadilhas que são tão ou mais prejudiciais à produtividade que as já citadas, como por exemplo:

1. Desorganização

A falta de organização não permite que se tenha um fluxo contínuo de trabalho. Estar sempre tentando descobrir onde guardou um documento ou salvou um arquivo, deixando várias abas abertas no computador, mantendo uma mesa de trabalho bagunçada, não priorizar as tarefas de mais urgência e perder tempo com coisas como procurar por um número de telefone ou por uma informação, toma tempo, interrompe tarefas e atrasa o trabalho.

2. Falta de planejamento

É preciso um mínimo de planejamento para o desenvolvimento diário das atividades. Quando se tem clareza do que precisa ser feito, fica muito mais fácil definir as prioridades e o que é necessário para executá-las. Dessa forma, dificilmente deixaremos de atuar nos assuntos mais importantes e não nos perderemos em meio a tantos afazeres. Uma dica é manter uma lista de tarefas, e atualizá-la de acordo com sua preferência: diariamente ou semanalmente. Aplicativos como o Trello, auxiliam nessa organização.

3. Falta de comunicação clara e objetiva

Ter a certeza de que entendeu bem a mensagem passada pelo interlocutor e estar seguro de que se fez entender corretamente é fundamental. Um dos principais problemas que comprometem a produtividade é o retrabalho. Deixar claro o contexto, o cenário, e as informações mais importantes é condição indispensável para que um trabalho seja bem executado. Por isso, alinhar as tarefas de cada membro da equipe com o gestor é essencial para manter a produtividade.

4. Estado emocional

É uma das principais causas de queda na produtividade. Problemas pessoais, familiares, de saúde ou financeiros roubam a concentração e a energia do profissional, que já chega no trabalho desconcentrado e incomodado. Em situações assim, vale a pena conversar com o líder, explicar o que está ocorrendo e juntos decidirem a melhor forma de conduzir o trabalho

5. Dificuldade de dizer não

Demandas e solicitações vão surgindo e você se vê incapaz de dizer não. Situações assim fazem a pessoa acumular tarefas além da sua capacidade de realização. É preciso ter uma noção clara do que você consegue fazer para cumprir da melhor forma as responsabilidades assumidas e, a partir daí, recusar ou negociar algumas demandas.

6. Procrastinação

Fugir das tarefas mais espinhosas, ou tentar adiar ao máximo a realização delas, é bastante comum e pode, muitas vezes, emperrar o andamento de um trabalho sem que o profissional perceba. Muitos profissionais tendem a resistir a mudanças involuntariamente e não percebem. Sabe quando seu líder pede uma coisa diferente e você não acha a melhor ideia e espera que ele esqueça?

As situações descritas acima ocorrem com muito mais frequência do que imaginamos, e é preciso uma boa dose de atenção para conseguir enxergá-las.

Se quisermos fazer mais e melhor, precisamos fazer uma autoanálise.

O primeiro passo é identificar as armadilhas ocultas em nossos hábitos para então procurar desarmá-las. Atitudes práticas nos fazem sair do campo das intenções e conquistar resultados concretos.

Aqui vão algumas dicas:

  1. Estabeleça metas para si mesmo e, para cumpri-las, coloque suas ideias e objetivos no papel;
  2. Faça uma lista de tudo o que há para ser feito: ver a lista diminuir cada vez mais é sempre um incentivo para continuar em frente
  3. Defina uma rotina diária para gerenciar melhor o seu tempo,
  4. E por fim, não tenha receio de pedir ajuda. Corrigir a rota, sempre que necessário, exige disciplina, mas é a única maneira de mudar antigos comportamentos e promover mudanças de forma produtiva.

Saiba mais:

Restrição de apps ajuda a impulsionar a produtividade em home office

A mobilidade corporativa facilitou a mudança na jornada de trabalho convencional para o home office, que foi uma questão de sobrevivência para muitas empresas durante a pandemia do Covid-19. Graças ao uso da internet, computação em nuvem e a mobilidade, colaboradores do mundo todo, permanecem ativos no mercado de trabalho e ajudaram a promover mais produtividade no trabalho remoto.

No entanto, a experiência tem mostrado que a conectividade tem algumas armadilhas, e pode acabar levando os colaboradores à dispersão, afetando sua produtividade e, dependendo do caso, aumentando gastos com o uso de dados móveis.

Nesse sentido, uma gestão de dispositivos móveis feita de forma eficiente, pode ajudar as empresas a ter mais segurança em seu ambiente, e também reduzir custos desnecessários, do ponto de vista do colaborador, pode ajudá-los a manter sua produtividade em dia. Conheça algumas medidas:

1 – Bloqueio de apps

O bloqueio de apps impede a utilização de aplicativos não necessários para o trabalho, evitando distrações e desperdício do pacote de dados.

2 – Políticas de segurança

Restringindo configurações e funcionalidades específicas do sistema, o ambiente se torna mais seguro e homogêneo.

3 – Controle por horário

É possível impedir o uso do aparelho a partir de determinado dia e horário. Evitando problemas com sobrecarga de trabalho e ações trabalhistas.

4 – Segregação do uso pessoal e corporativo

Os documentos corporativos são disponibilizados em um perfil de trabalho controlado e restrito, evitando o vazamento de informações confidenciais da empresa.

Com o trabalho remoto conquistando mais espaço, aprimorar os processos com base na otimização do tempo, ganho de produtividade, além da melhora na qualidade de vida dos colaboradores, é atuar de acordo com as demandas do mercado atual.

Aprenda mais. Em nosso curso Comunicação estratégica para gestão de pessoas, te ensinamos a aprimorar uma das ferramentas que pode influenciar diretamente na produtividade da sua equipe. Inscreva-se agora mesmo!

5 erros na gestão de pessoas que podem prejudicar a produtividade no trabalho

Veja como evitar erros que impactem a produtividade da sua equipe!

Você com certeza já ouviu aquela famosa frase que diz que as pessoas são o ativo mais valioso de uma empresa. E não é exagero. Quando um integrante da equipe falta ou não entrega sua tarefa conforme o combinado, isso prejudica toda a equipe e os resultados da empresa, é claro.

Se sua equipe não está apresentando os resultados esperados, pode ser que o problema não seja só dos funcionários, mas também da gestão de pessoas.

Veja agora quais são os 5 erros mais comuns que afetam a produtividade no trabalho!

1. Falhas de Comunicação

Grande parte dos erros cometidos no trabalho são causados por falhas na comunicação interna. Às vezes, fazer uma reunião para definir as tarefas não é suficiente. O gestor deve documentar o que foi dito e certificar-se de que todos entenderam o que deve ser feito, além de acompanhar o desempenho.

É bom também estar sempre aberto a ouvir a opinião de seus funcionários e ajudá-los na solução de problemas.

2. Não ter um controle de ponto digital

A adoção do controle de ponto digital facilita muito a execução dos processos de administração de pessoal, como a folha de pagamento. Além disso, é importante sistematizar o controle de jornada de trabalho para evitar pagamentos de horas indevidas e até processos trabalhistas.

3. Ferramentas de trabalho inadequadas ou com problemas

Se uma pessoa precisa tirar uma cópia de um documento e a fotocopiadora está com defeito, ela não poderá completar a tarefa, mas não é por uma questão de ineficiência dela, e, sim, por uma falha da empresa.

Então, por mais que sejam esporádicos, erros de manutenção atrapalham a execução de tarefas simples, prejudicando a produtividade no trabalho. É dever da administração da empresa manter os equipamentos em ordem para que os colaboradores possam exercer bem suas funções.

gerente de recursos humanos deve ter consciência das habilidades e competências de cada um e promover treinamentos para qualificá-los diante de alguma necessidade específica.

4. Sobrecarga de trabalho

Esse é um dos problemas que mais impactam a produtividade no trabalho, especialmente em algumas situações em que há necessidade de reduzir o quadro de pessoal.

Ter uma equipe enxuta pode dar muito mais prejuízo do que manter funcionários produtivos, pois quando alguém acumula muitas funções, é impossível fazer tudo bem feito. Além disso, o excesso de trabalho causa descontentamento, estresse e até problemas mais graves de saúde.

Mesmo em um grupo reduzido, deve-se tomar cuidado para não sobrecarregar seus colaboradores, daí a importância do ponto digital para o controle de jornada de trabalho.

5. Falta de capacitação ou plano de carreira

Oferecer treinamento e desenvolvimento profissional é uma das formas mais eficazes de fazer a retenção de talentos e ainda aumentar a produtividade no trabalho. Não investir nisso significa ter pessoas desmotivadas e, consequentemente, menos produtivas.

Conclusão

As empresas brasileiras encontram-se atualmente numa busca cada vez mais frenética de produtividade devido à competição acirrada entre as mesmas e às mudanças cada vez mais rápidas ocorridas no cenário econômico, fruto do desenvolvimento e da globalização que vivemos. No afã pela produção, por vezes esquecemos do fator mais importante dela: o ser humano.

Entretanto, tudo na vida deve ter equilíbrio. Assim, não adianta ter só uma visão de curto prazo, como também não serve somente a visão de longo prazo; não basta ser um especialista exagerado ou um generalista de igual forma. Qualquer excesso é prejudicial, pois a virtude está no equilíbrio. “As empresas que dão certo são aquelas que não têm a tirania do ‘ou’. Não é razão ou emoção, lucro ou gente. É gente e lucro. E é possível esse equilíbrio, essa conciliação, basta que todos se comprometam em tentar fazer uma organização melhor”.

Equilíbrio

Temos que conciliar os interesses das organizações com os das pessoas que trabalham nelas, objetivando criar um ambiente favorável ao desenvolvimento. Nesse processo é necessário haver flexibilidade, comprometimento e honestidade de ambas as partes que irão interagir. E todos já sabemos que se não houver comprometimento de toda a organização fica praticamente impossível qualquer método dar certo.

As empresas que dão certo são aquelas que não tem a tirania do “ou”. Não é razão ou emoção, lucro ou gente. É gente e lucro. E é possível esse equilíbrio, essa conciliação, basta que todos se comprometam em tentar fazer uma organização melhor, uma sociedade mais digna, e deixar para os descendentes um mundo agradável e equilibrado, baseado na harmonia e no amor.

Gostou de saber mais sobre produtividade na empresa? Então, continue acessando o nosso blog para ler outros conteúdos como esse!

Além disso, envie esse texto para outras pessoas que possam se interessar pelo assunto!

Assine a nossa Newsletter