Artigos

Profissão do futuro: assistente virtual desponta como opção de carreira por unir flexibilidade e potencial de ganhos

Trabalho de gestão de mídias sociais para pequenos negócios pode gerar renda entre R$4 e R$28 mil por mês e atrai profissionais que querem começar a empreender online 

Um estudo feito pela Manpowergroup, empresa de consultoria na área de recursos humanos, afirma que 65% dos empregos nos quais as pessoas irão trabalhar nos próximos anos são cargos que ainda nem existem. Esse é um dado que nos ajuda a explicar o surgimento e a ascensão de de uma nova carreira: a de assistente virtual, profissional contratado para auxiliar empresas e profissionais liberais na gestão da vida digital dos negócios. A nova profissão está no topo das listas das profissões que mais devem crescer em 2020, segundo o LinkedIn, e atrai profissionais que estão buscando empreender online seja para ter uma rotina de trabalho mais flexível ou para ampliar o potencial de renda. 

Mercado em franca expansão

Especialistas em marketing para pequenos negócios as irmãs Ana Tex e Ana Martha Tex são criadoras da Marketex, empresa que tem como missão ajudar empreendedores a transformar a própria realidade por meio dos conhecimentos das oportunidades trazidas pelo marketing digital, explicam porque a nova carreira despontou no mercado e tende a crescer nos próximos anos. “A cada dia que passa novas empresas e profissionais entendem a importância de ter canais de comunicação com o público online e começam a produzir conteúdo, criar relacionamento e vender pela internet”, lembra Ana Martha. Pudera, segundo Social Media Trends, um estudo focado na área, 91,3% dos internautas acessam suas redes sociais e uma parte considerável gasta, em média, mais de 4 horas por dia navegando nessas redes (38,3%). 

Nova call to action

“Quando observamos a realidades dos negócios que começaram a criar conteúdo e vender online, percebemos que muitos estão apoiados em equipes pequenas ou centralizados no próprio dono, que muitas vezes não conseguem dar conta de executar todas as tarefas necessárias para manter a vida digital consistente”, conta Ana Tex. “Um profissional especializado na área é capaz de triplicar a capacidade de produção online de um pequeno negócio. Isso significa ampliar as formas desse negócio de ser encontrado pelos clientes, de atendimento, de criação de relacionamento com o público e, claro, de vendas efetivas”. 

A arquiteta Dani Figueiroa é uma das empresárias que decidiu delegar a gestão de suas mídias por estar sobrecarregada. “Toda produção de conteúdo e as tarefas de postagem e suporte estavam centralizadas em mim. Por causa disso não estava conseguindo fazer ações de vendas seguidas, ou seja, estava perdendo dinheiro”, revela. “Recebi uma indicação de um assistente virtual que atendia a demanda que eu precisava. Criamos um modelo de trabalho no qual eu passo a linha das estratégias e ele executa, principalmente aqueles trabalhos que me demandam muito tempo. Ele descomprimiu minha agenda de uma forma muito grande, me deixando livre para pensar na parte intelectual e estratégica do meu negócio”.

Alto potencial de ganho aliado à liberdade

Outro ponto que faz com que essa nova função se torne promissora é o desejo crescente dos profissionais de trabalhar com mais flexibilidade de tempo e mobilidade, mas sem perder o potencial de ganhos. O Brasil é o terceiro país no qual o modelo de trabalho remoto mais cresce no mundo, segundo Robert Half, empresa de recrutamento especializado. “As pessoas estão buscando funções nas quais elas possam aproveitar o seu expertise e que possam transformar a sua capacidade de produção em lucros. Um assistente virtual pode ganhar entre R$4 e R$28 mil, dependendo da sua capacidade de produção e especialização na área”, revela Ana Tex, que é idealizadora de um treinamento que capacita profissionais para atuar nesta profissão e já formou mais de 1035 pessoas. “Nossos alunos adaptam seus ganhos à rotina produtiva. Temos desde alunos que estão usando o conhecimento para gerar uma renda extra sem deixar o trabalho atual até mesmo alunos que decidiram empreender hoje empregam outros profissionais”. 

Esse é o caso do Harrison Tavares Lima, de Maceió (AL) que começou a atuar como assistente virtual em 2018 e hoje tem uma agência focada nesse segmento.  “Comecei porque tinha o sonho de trabalhar em casa, montando os meus próprios horários. Naquele momento eu queria ter mais liberdade. Trabalhava no meu quarto, e de lá ganhava em média R$5 mil, e de vez em quando aceitava trabalhos extras aumentando ainda mais minha renda”, conta o ex-aluno e hoje empresário. “Foi ótimo, consegui viajar e realizar alguns sonhos de consumo e a chegada de novos clientes não parava. Foi então que o volume de clientes começou a ficar muito grande e eu decidi criar uma equipe. Montei uma agência para ampliar minha atuação. Hoje são 17 clientes atendidos mensalmente, estamos no meu segundo escritório, e temos  uma equipe de 11 pessoas. E esse é só o começo do meu plano de negócios, vamos expandir muito ainda esse ano”. 

Para quem deseja começar

Não é preciso abandonar o histórico de atuação profissional nem mesmo ser um expert em redes sociais para começar na profissão de assistente virtual é possível aprender as técnicas e ferramentas necessárias para começar a ganhar dinheiro com apenas 30 dias de treinamento. “O mais bacana dessa nova profissão é que é possível aliar as áreas de conhecimento pessoal e até mesmo os hobbies à área de atuação”, revela Ana Tex. “Isso porque quanto mais especializado for o profissional, maior são as chances dele despontar no segmento que escolher atuar. Por isso, indicamos para nossos alunos escolherem nichos com os quais já tenham afinidades”. 

Em março, entre os dias 05 e 17, as experts vão realizar a Semana da Liberdade Digital, uma semana inteira de conteúdos gratuitos para explicar os potenciais de atuação na área e para ajudar a identificar se você tem perfil para atuar no segmento. “Vamos disponibilizar conteúdos que mostram que existe uma demanda de mercado, que é possível atuar na área e conquistar renda e liberdade”. Para participar da semana, siga as experts:

Instagram

Ana Tex – @anatex

Ana Martha Tex – @anamarthatex

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Ana Cláudia Marcate Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ana Cláudia Marcate
Membro
Ana Cláudia Marcate

Estou muito interessada!
Muito interessante essa atuação!