Artigos

Profissional X Ser Humano – O Equilíbrio Que Nos Salva

Bem vindo à era pós-moderna, onde corremos contra o tempo, desafiamo-nos, nos tornamos competitivos e estratégicos. Necessitamos estar em alta performance e conectados a milhares de informações.
Não podemos passar despercebidos.
Diante disso tudo nos tornamos qualificados, mas muitas vezes não temos qualidade.
Somos administradores de empresas e pessoas, mas não administramos nossa própria vida. Conhecemos todas as técnicas de relacionamentos interpessoais, mas não conseguimos dialogar e resolver conflitos familiares. Somos administradores do tempo, mas perdemos oportunidades sagradas com as pessoas que amamos.
Preparamo-nos a todo instante, estudamos, trabalhamos, alimentamos nosso intelecto, fazemos refeições rápidas, somos os maiores consumistas do nosso planeta, caímos na rotina de acordarmos muito cedo e dormirmos muito tarde. Tudo isso para não ficarmos para trás, porque o mundo está correndo e temos que alcançá-lo.
Parece muito mais fácil a nós, percebemos as mudanças decorrentes nos fatores externos, mas se quer paramos para refletir sobre as mudanças que devemos propor ao nosso interior. Mal respiramos, não nos dedicamos a conhecer nossas limitações e resolver nossos conflitos internos.
Somos escravos da mídia e da globalização, como se fôssemos obrigados a acompanhar o mesmo ritmo, todos os dias, na mesma sintonia.
Só damos conta do dano causado, quando estamos totalmente debilitados, a mente pede uma pausa, o corpo pede um descanso.
Respire profundamente, sinta seu coração pulsar e seu corpo reagir. Mediante isso, você irá perceber que nunca consegue se desligar totalmente, pois mesmo nas horas sagradas de sono profundo, sua mente não se desliga dos fatores externos.
Reflita um pouco: Qual o seu valor? O que você possui? Bens materiais, conhecimentos, habilidades, conquistas, trabalho, estudo… Até que ponto vale à pena desfrutar de tudo isso e comprometer outras áreas de sua vida? Muitas vezes, gastamos horas realizando planejamentos estratégicos para conquistar nossas metas, mas não fazemos um planejamento estratégico pessoal com o intuito de nos conhecermos melhor.
Não se limite a tudo aquilo que pode ver ou tocar, mas sinta e reflita que antes de você ser um “profissional”, independente de seu título, não esqueça que você é um “ser humano”. Faça uma lista de tudo àquilo que você possui que o dinheiro não pode comprar, e perceberá que possui muito mais do que imagina.
Somos feitos de emoções, que continuamente precisam ser trabalhadas para estarem em equilíbrio. Possuímos limitações. Temos uma saúde a prezar. Precisamos repor as energias. Termos uma alimentação saudável. Fazer alguma atividade prazerosa que fuja um pouco do trabalho. E nunca devemos nos privar de momentos com as pessoas que amamos.
Então, relaxe, respire, cante, dance, sorria, vá aos lugares que se sinta bem. De vez em quando se desafie a fazer algo novo e diferente, conheça pessoas, viaje, observe a natureza, cultive o meio ambiente, ouça música, desligue-se da tecnologia, olhe o céu, medite, conte estrelas, deite na grama, durma bem, beba muito líquido… São coisas tão simples, mas que esquecemos muito fácil, porque parece não fazer diferença nas nossas vidas.
Concluo com a seguinte reflexão: quando verdadeiramente começarmos a desfrutar das pequenas coisas, investir mais em nosso interior e rever tudo que o influencia, veremos que nenhum sucesso profissional justifica o fracasso da nossa vida pessoal, pois ainda sim, nós valemos tudo aquilo que somos e o que cultivamos ao nosso redor.

Jeice Kelly N. Leme
Tecnóloga em Gestão de Recursos Humanos
Pós-graduanda em Psicologia Organizacional

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of