Artigos

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E MOTIVAÇÃO

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E MOTIVAÇÃO

” O conformismo é o carcereiro da
liberdade e o inimigo do crescimento”
Jonh Kennedy

Diante da globalização, mudanças intensas, clientes cada vez mais exigentes, busca incessante pela qualidade e produtividade, grande volume de informações, inovações tecnológicas e competitividade acirrada terão mais chances de sobreviver àquelas organizações que forem capazes de vislumbrar os seus recursos humanos como seres únicos, ímpares, dotados de diferenças e com necessidades diversas.
Na era do conhecimento que passou a constituir a principal vantagem estratégica competitiva, as empresas de vanguarda focam suas atenções nas pessoas, aquelas que realmente fazem a diferença e que detêm o conhecimento.
O sistema tradicional de gestão de pessoas não responde mais adequadamente às necessidades impostas às organizações do século XXI e nem aos anseios e expectativas do profissional do terceiro milênio, por isso a utilização de tecnologias, métodos e ferramentas de trabalho que atendam a nova demanda, faz-se de vital importância para o sucesso das organizações na atualidade.
A área de Gestão de Pessoas tem um papel vital nesse processo, pois ela é responsável por criar programas que mantenham os colaboradores energizados o tempo todo.
O enfoque da importância da tecnologia da Qualidade de Vida no Trabalho é fundamental no processo de motivação das pessoas dentro das organizações. Terão mais chances de sobreviver às empresas que estiverem voltadas a atender aos anseios, expectativas e objetivos dos funcionários, compatibilizando-os com o alcance de resultados favoráveis para estas.
Cada vez mais as empresas se perguntam: como é possível manter pessoas motivadas? A Qualidade de Vida no Trabalho constitui importante ferramenta na busca da satisfação das necessidades das pessoas.
Por outro lado, a qualidade de vida no trabalho é um conceito amplo que abrange tanto necessidades e expectativas pessoais como fatores situacionais ligados à tecnologia, condições de trabalho, plano de carreira, cargos e salários, sistema de recompensa, avaliação de desempenho e do potencial do profissional entre outros, mas não é possível implantar programas de qualidade, sem que as pessoas estejam motivadas e engajadas no trabalho.
Como a motivação é preconizada por alguns autores como sendo uma dinâmica de caráter eminentemente interior, um importante ponto de partida é entender o sentido que as pessoas atribuem àquilo que fazem.
Em circunstâncias nas quais as pessoas se sentem realmente motivadas, a projeção da auto-estima elevada faz da situação do trabalho um caminho para se chegar a níveis mais altos de satisfação e realização pessoal, assim a QVT deve buscar entre outros aspectos a valorização profissional e consequentemente a melhoria da auto-imagem de cada indivíduo.

Mônica Seixas de Oliveira Mello
Administradora, especialista em Gestão Estratégica de RH e Mestre em Engenharia de Produção

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of