Artigos

Recrutamento Humanizado: o que é, como promover e qual a sua importância nos processos seletivos

recrutamento humanizado

Recrutamento humanizado é uma expressão que faz sentido no contexto da sua empresa? A pergunta é relevante para identificar o papel do RH que busca de processos seletivos mais empáticos e receptivos aos candidatos.

Afinal, bons salários e benefícios não são suficientes para atrair talentos. Hoje, para contratar com excelência, as organizações precisam estar um passo à frente, oferecendo experiências relevantes aos candidatos. 

Nova call to action

Neste conteúdo, saiba o que é recrutamento humanizado, suas vantagens e como promover a mudança de postura nas organizações. 

O que é recrutamento humanizado

O recrutamento humanizado propõe valorizar as pessoas e compreender que elas não são meras “ferramentas” para o lucro. Humanizar os processos seletivos permite alinhar os interesses dos profissionais com as demandas da organização. 

Nesse sentido, a gestão humanizada prega a mudança de postura. O que significa manter o foco nas pessoas, deixando métodos e tarefas em segundo plano. Por isso, perceber as diferenças, incentivar o desenvolvimento das pessoas e reconhecer o valor de cada indivíduo devem ser atitudes comuns no ambiente organizacional.

Na gestão humanizada, as empresas oferecem uma proposta de valor aos seus talentos. Sendo assim, conceitos como bem-estar, lealdade, consideração, relacionamentos, respeito e perspectiva de crescimento devem fazer parte do cotidiano

Por fim, o recrutamento humanizado é um cartão de visita das empresas que tratam seus colaboradores como parceiros. Nessas organizações, a gestão reconhece a capacidade humana de aprender, evoluir e dar o seu melhor

Dados que comprovam a necessidade do recrutamento humanizado

Focar no recrutamento humanizado é uma tendência necessária nas empresas. A necessidade de implementar processos seletivos mais empáticos foi apontada em um estudo realizado pela American Staffing Association (ASA). 

A pesquisa mostra que 7 em cada 10 americanos pensam que os processos seletivos são muito impessoais. E 8 em cada 10 pessoas entrevistadas afirmam que se candidatar a uma vaga é como enviar um currículo para um caixa preta, ou seja, é uma incógnita. 

Quando perguntados sobre formas aceitáveis de contato para tratar sobre oportunidades de trabalho, 70% dos participantes preferem o contato pessoal. Seja ele presencial, por telefone ou por e-mail. O índice demonstra que o recrutamento humanizado é o desejo de muitos

Outro estudo, este realizado pela InfoJobs, informa que 63% dos profissionais de RH aplicam um olhar humanizado durante o recrutamento. E 93% dos entrevistados afirmam que a empatia deve fazer parte dos processos.

Qual é o papel do RH

Em geral, os profissionais de Recursos Humanos são os primeiros a identificarem necessidades de mudança, principalmente em relação aos relacionamentos interpessoais no ambiente corporativo. 

Nesse contexto, a figura do recrutador é essencial quando se pretende implementar o recrutamento humanizado. Para tanto, espera-se que ele tenha perfil empático, agregador e habilidoso para se comunicar.

Afinal, as entrevistas costumam gerar expectativa e uma certa tensão entre os candidatos. Nessas ocasiões, um recrutador que assume uma postura intimidadora e distante pode deixar o recrutado inseguro

Essa situação adversa inibe o potencial do candidato e contribui para deixá-lo ainda mais nervoso e inseguro. Desse modo, o resultado pode ser sua exclusão do processo seletivo. 

Além disso, quando falta empatia ao recrutador, a empresa também sofre as consequências. Ao não oferecer acolhimento, o processo seletivo torna-se falho e acaba afastando um potencial talento. 

Por outro lado, o recrutamento humanizado oferece uma experiência positiva aos candidatos, pois abre espaço para que ele mostre suas capacidades e amenize a apreensão durante o processo. 

Vantagens de um processo seletivo humanizado

Ao apostarmos em relações mais fraternas, conquistamos benefícios, dentro ou fora das organizações. No ambiente de trabalho, o bom relacionamento entre a empresa e o profissional é vantajoso para a produtividade. 

Fortalecimento da marca empregadora

A humanização dos processos de recrutamento e seleção melhora a experiência dos candidatos. Com o recrutamento empático, o profissional leva consigo a imagem positiva da empresa. Como resultado, está o fortalecimento do employer branding, além do interesse dos talentos em fazer parte da organização. 

Criação de um banco de talentos

Ainda que não haja êxito no processo seletivo, os candidatos conseguem manter boas relações com a empresa, graças ao tratamento diferenciado recebido. Desse modo, a humanização contribui para a formação de um banco de talentos. Em futuras seleções, a procura pelo perfil ideal pode começar ali. 

Redução do turnover

Os profissionais contratados em processos humanizados encontram mais motivos para permanecerem na organização. Inclusive, a integração do novo colaborador será beneficiada já durante o onboarding. 

Qualifica o desempenho do candidato

Com um clima ameno nos contatos iniciais, o candidato percebe que o terreno está livre para demonstrar suas competências. Nesse sentido, quando performa melhor, o profissional se sente à vontade e facilita o trabalho do recrutador. 

Facilita as negociações

A boa impressão causada pelo recrutamento humanizado desperta no profissional o desejo de fazer parte. Dessa maneira, além do fator financeiro, existe perspectiva de boas experiências na organização. Motivos para facilitar as negociações e contratos de trabalho. 

Como promover o recrutamento humanizado nas empresas

Para implementar o recrutamento humanizado, as organizações devem adaptar seus processos seletivos às necessidades dos profissionais

A mudança de postura, citada aqui, considera fatores como respeito, tratamento igualitário, consideração e receptividade. Na prática, algumas ações costumam dar excelentes resultados. 

Reduzir as formalidades

Considerando que a gestão humanizada tem foco nas pessoas, é fundamental rever os protocolos e diminuir as barreiras entre a empresa e os candidatos. Para isso, invista na comunicação mais informal e descontraída. Vale também para as atividades de onboarding. 

Nesse sentido, o setor de RH pode adotar técnicas diferenciadas, como jogos e dinâmicas colaborativas durante o processo seletivo. O ambiente também influencia para uma experiência positiva. Lembre-se que uma entrevista de emprego não deve parecer um interrogatório e ofereça uma recepção amistosa. 

Invista em processos mais ágeis

Automatizar tarefas e etapas costuma trazer bons resultados, principalmente em relação à agilidade. Em geral, a burocracia prejudica a humanização dos processos, pois afeta a expectativa do profissional. Provavelmente, o candidato está ansioso, esperando o resultado. Logo, tente não decepcioná-lo. 

Faça o detalhamento do processo 

Ao estruturar um processo seletivo, o RH sabe exatamente o que deve fazer em cada etapa. Assim, o ideal é comunicar o andamento ao candidato. Para tanto, invista na comunicação planejada e clara, orientando os profissionais sobre como a seleção ocorre, em detalhes. 

Realize entrevistas com respeito e empatia

Para os candidatos, o ponto mais sensível da seleção é a entrevista. Ainda que o recrutador aplique técnicas e tenha um roteiro bem estabelecido, o próprio contexto deixa o profissional vulnerável. 

Desse modo, a maneira como o analista se comunica e o interesse demonstrado em escutar as respostas fazem a diferença. Portanto, procure começar a conversa com perguntas menos relevantes para o resultado, mas que quebrem o gelo. Faça uma introdução breve sobre os objetivos da entrevista e contribua para dar segurança ao avaliado. 

Sempre dê feedbacks

Não há nada pior para um candidato do que não receber resposta após um processo seletivo. A frustração de ser reprovado causa a sensação de perda de tempo ou de oportunidades. Por isso, dar feedbacks é vital no recrutamento humanizado. Além disso, é razoável que o aspirante conheça as razões de não ser escolhido.

Portanto, o retorno deve ser proporcional ao comprometimento do candidato. O mais indicado é explicar as razões pelas quais ele foi eliminado, se possível, apontando pontos de melhoria. 

Transparência é fundamental

Essa dica está ligada à anterior. Ser transparente nos processos é benéfico para a imagem da empresa. Aliás, a transparência começa na definição do cargo e na divulgação da vaga. 

Para os candidatos, é importante conhecer as particularidades da função. Logo, essas informações devem constar na descrição do cargo. Esse cuidado diminui os riscos de qualquer mal-entendido durante o processo. 

Invista na comunicação clara e empática

O recrutamento humanizado valoriza a criação de vínculos. Por isso, o rapport — técnica utilizada para formar conexões entre as pessoas — deve estar presente durante os processos. A técnica contribui para tornar a comunicação aberta, fluida e empática durante a conversa. Esse cenário ajudará o candidato a não se sentir desconfortável. 

Utilize um software de recrutamento 

A tecnologia é uma aliada da gestão de pessoas. O chamado RH Tecnológico é o protagonista de processos mais ágeis e eficientes. Desse modo, softwares de Recursos Humanos conseguem humanizar o R&S. Para tanto, promovem a redução da burocracia e contribuem para a atuação estratégica do setor. 

Portanto, investir em tecnologia e contar com um bom programa de recrutamento e seleção gera benefícios para a empresa e para seus recursos humanos. 

Esse conteúdo mostrou os benefícios do recrutamento humanizado para as organizações e para as pessoas. Aqui, vimos que conciliar as necessidades da empresa com os anseios dos profissionais é o melhor caminho. 

Sabia que a Sólides pode ajudar a melhorar as atividades do RH em busca da gestão humanizada? Comece agora! Aprenda como fazer recrutamento online

0 0 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments