Artigos

Como usar testes técnicos para recrutar profissionais de tecnologia do nível Júnior?

recrutar profissionais de tecnologia

Recrutar profissionais de tecnologia exige agilidade do tech recruiter. Isso porque a empresa pode estar necessitando preencher a vaga com urgência. Enquanto isso, o profissional tech pode estar avaliando outras propostas de emprego interessantes e não pode escapar pelo vão dos seus dedos.

Por essa razão, o teste técnico nem sempre é bem-vindo. Porém, ele é essencial para contratar profissionais iniciantes certos para a vaga. Então, como acertar no recrutamento com a inclusão dos testes de código? 

Nova call to action

Primeiramente, devemos lembrar que as empresas preferem colocar o recrutamento nas mãos do tech recruiter, mas o teste técnico fica sob a responsabilidade do CTO (Chief Technology Officer ou Diretor de Tecnologia) ou do superior imediato do futuro desenvolvedor ou programador contratado. 

Contudo, o RH precisa se organizar para testar a pessoa candidata, principalmente se a oportunidade for para um profissional Júnior. Afinal, ele pode se sair bem na entrevista e ter um bom currículo, mas é preciso se certificar de que o interessado tem as habilidades técnicas necessárias para assumir a função. 

Nesse contexto, aproveite para conferir a seguir como usar os testes técnicos da melhor maneira na hora de recrutar profissionais de tecnologia, principalmente os de nível Júnior. 

O que são testes técnicos para recrutar profissionais de tecnologia? 

Como foi dito inicialmente, os testes técnicos podem não ser bem-vindos, em princípio, pelas empresas e pelos candidatos. Isso porque eles ampliam o tempo destinado ao recrutamento. No entanto, ele é uma etapa imprescindível, pois direciona para uma contratação mais assertiva. 

Quantas vezes você já vivenciou a seguinte situação no RH: o candidato se vende muito bem na entrevista, mas na hora de colocar os conhecimentos em prática não corresponde à expectativa inicial? Com isso, a produtividade pode cair e, em último caso, ocorrer o desligamento do profissional. 

Além disso, recrutar profissionais de tecnologia baseado apenas no currículo pode trazer uma análise muito subjetiva. Diferentemente de outras áreas, o desenvolvimento de softwares, websites e aplicativos exige conhecimento técnico atualizado das tecnologias mais recentes.

Tudo isso é importante para evitar os temidos bugs nos sistemas, que podem comprometer a imagem e a receita da empresa. 

Portanto, dentro deste contexto, os testes técnicos são avaliações das habilidades técnicas ou hard skills das pessoas candidatas. 

Enfim, eles são aplicados em profissionais dos níveis Júnior, Pleno ou Sênior, sendo uma etapa fundamental do processo seletivo. Mas, só para frisar, os desafios de hard skills não são aplicados sozinhos.

Para garantir uma visão completa da pessoa candidata é preciso ainda analisar o currículo e aplicar um teste comportamental, além é claro das entrevistas pessoais. 

Na maioria das vezes, o teste técnico para recrutar profissionais de tecnologia é desenvolvido após a análise do currículo e da entrevista pessoal de fit cultural com a empresa. 

Além disso, o teste técnico pode levar de 5 a 7 dias para ser preenchido pela pessoa candidata. Há casos em que o resultado é apresentado em intervalo menor, contudo, é preciso conceder esse tempo ao candidato para que ele não se sinta pressionado.

Quais os tipos de testes técnicos para contratar desenvolvedores? 

Antes de mais nada, é preciso planejar como será feito o teste para analisar as skills das pessoas desenvolvedoras. Neste sentido, é importante definir o tipo de teste, a duração máxima, o conteúdo do teste, o feedback aos não aprovados, entre outros pontos necessários. 

Basicamente, existem os seguintes tipos de testes técnicos para recrutar profissionais de tecnologia: 

  • Código-fonte: são feitos os chamados desafios técnicos para melhorar, corrigir ou criar um código-fonte; 
  • Provas teóricas: o candidato responde questões de múltipla escolha relacionados à sua área de atuação, como front-end, back-end, full-stack e mobile; 
  • Teste de lógica e algoritmo: a pessoa desenvolvedora é avaliada em sua capacidade de organizar um teste de lógica e de algoritmo dos sistemas;
  • Live coding: o candidato coda, ao vivo, junto com outros recrutadores ou colegas que estão competindo à mesma vaga. 
  • Entrevista técnica: a pessoa recrutadora explora as habilidades técnicas do candidato através de uma entrevista focada em sua área de atuação.  

Enfim, os tipos de testes técnicos para recrutar profissionais de tecnologia variam e devem estar alinhados às necessidades da empresa.

Além disso, os desafios devem ser capazes de avaliar a capacidade de improvisação e o conhecimento teórico do desenvolvedor Júnior. Mesmo sem experiência no mercado, ele já estudou e criou projetos pessoais que podem ser colocados em prática em projetos reais. 

recrutamento de desenvolvedores

Quais outras alternativas para avaliar desenvolvedores Júnior?

Para além dos testes técnicos, da entrevista e da análise do currículo na triagem, existem outras formas de avaliar as habilidades dos desenvolvedores iniciantes por parte do tech recruiter sem maiores dificuldades. 

Estamos falando de opções como portfólio, LinkedIn e GitHub. Veja um pouco mais sobre cada uma delas abaixo. 

Portfólio: muitos desenvolvedores Júnior que estão acabando um bootcamp ou curso na faculdade estão ansiosos para entrar no mercado de trabalho. Por isso, eles fazem portfólios com projetos pessoais. É interessante que o tech recruiter e o responsável pela equipe tech da empresa analisem o portfólio procurando identificar pontos de ligação com as tecnologias solicitadas na organização. 

LinkedIn: o perfil do LinkedIn também traz muitas informações interessantes sobre o candidato. A forma como ele interage nas comunidades, a busca por novos conhecimentos, os certificados de desafios técnicos e de cursos realizados. 

GitHub: ele é um repositório de código-fonte e pode ser muito útil na hora de recrutar profissionais de tecnologia. É possível entrar no perfil do desenvolvedor candidato e obter informações sobre códigos, projetos pessoais, interações e conexões com a comunidade DEV. 

Plataformas de avaliação de desenvolvedores 

Existem plataformas de gestão de vagas tech e validação de profissionais de tecnologia que são aliadas dos tech recruiters. São as chamadas HRTechs. 

Uma delas é a Coodesh, que realiza testes técnicos com os desenvolvedores inscritos nas vagas da sua empresa quando elas são criadas via plataforma. Na Coodesh são aplicados testes como o tech challenge (desafio de código), fast challenge (prova teórica), scorecard e (autoavaliação segundo as skills requisitadas). 

O tech challenge, aliás, deve ser entregue em cinco dias pelo candidato, mas na maioria das vezes acaba sendo concluído antes do prazo final conforme o conhecimento da pessoa candidata e os itens que ela pretende desenvolver. 

Lembrando que é possível aplicar um único teste para profissionais dos níveis Júnior e Pleno, mas a forma de avaliação será diferente. Conforme o nível de senioridade da pessoa candidata aumenta, maior é a cobrança por conhecimentos e habilidades. 

Conclusão 

Como está cada vez mais difícil recrutar profissionais de tecnologia experientes, e há um movimento em prol da contratação de pessoas em nível de primeiro emprego. Dentro do conceito de empresa-escola, é importante aumentar a participação de juniores nos times tech. 

Entretanto, é preciso avaliá-los para saber se a empresa está fazendo a escolha certa. Nesse sentido, o tech recruiter deve incluir os testes técnicos em seu processo seletivo. Mas, para fazê-los, é fundamental ter planejamento, organização e objetivos definidos. 

Deixe nos comentários: que dificuldades você enfrenta na hora de recrutar profissionais de tecnologia hoje em dia?

Este artigo foi escrito por Coodesh.

5 1 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

News do RH Portal

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as Novidades e Tendências do Universo do RH