Artigos

Refletindo sonhos, metas e realizações

Você já parou para avaliar como foi o seu ano? Ficou satisfeito com os resultados obtidos? Tratou de calibrar as novas metas? A ocasião é convidativa a reflexões sobre passado, presente e futuro. Saber aonde vamos, como chegar e qual a velocidade ideal é sempre um grande desafio a todos que desejam crescimento e sucesso. Para facilitar as coisas devemos nos indagar:

Os meus objetivos, estão sendo alcançados?Quais sonhos foram realizados ou ficaram por realizar?Estou agindo congruentemente com os meus propósitos?Continuo alimentando as chamas da esperança?

Talvez você alcançado os seus objetivos. Se foi isso que acorreu, parabéns! É só recalibrar as metas para os próximos 365 dias e comemorar com tudo que tem direito, você fez por merecer.

Porém, se o ano não foi exatamente como você planejou? Se ele não foi tão próspero e você teve que conviver com situações adversas e iníquas, tudo está perdido? O que fazer? Não se preocupe tanto, pois ainda que as coisas não tenham fluido do modo como você mais gostaria, muitos avanços foram conquistados. Veja quantas outras coisas maravilhosas aconteceram graças ao seu esforço e iniciativa. Veja quantas pequenas maravilhas foram contabilizadas em sua conta graças a sua atitude e persistência. Não está se lembrando muito bem? Então vejamos:

Você acha que teve avanço em seu aprendizado?Houve algum crescimento pessoal, profissional, financeiro, social, cultural ou espiritual?Você pensa estar agora mais maduro que antes?Acredita ter impactado alguém de forma positiva?Expandiu suas opiniões pessoais?Foi capaz de oferecer amor, ser amigo ou ajudar o próximo?Proporcionou um sorriso no rosto de alguém?Comparado a você mesmo há dez anos atrás, você hoje se acha melhor ou pior?

Seguramente, você realizou ou contribuiu para pequenos acontecimentos que proporcionaram grandes realizações à vida. Cada vez que você partilhou a palavra, sorriu para uma outra pessoa, ajudou alguém a superar adversidades, ainda que tenha sido com uma única palavra de conforto ou mesmo adquiriu conhecimento, você deu grandes contribuições para que a vida das pessoas ao seu redor e do planeta fosse melhor.

Independente do que tenha ocorrido com você, cada um de nós devemos saber o que queremos para o próximo ano, mas o verdadeiro desafio será descobrir:

Como posso impactar positivamente a vida de quem vive próximo a mim?Como posso tornar o mundo em que vivo um lugar melhor?Que medidas devo adotar para que as minhas vitórias se somem e ajude a construir mega realização?Como posso compartilhar a minha luz, visão e entusiasmo?Como vou viver meu sonho?Como vou tomar posse de minhas realizações?O que vou fazer com os próximos 365 dias?

Pois vou recordar aqui uma passagem registrada no livro de Dale Carnegie. Ele nos conta que em uma pequena cidade de Roma antiga, havia um vilarejo em que as pessoas tinham uma vida sofrida. A situação só não era pior, graças a um profeta que com amor ajudava a todos. Um belo dia, umas poucas pessoas incomodadas com o bem que o profeta proporcionava aquela pequena e sofrida população, resolveu agir para dominar e explorar aquele desprotegido povoado.

Reuniram-se e traçaram um plano para afastar o profeta do vilarejo. No encontro, não sabiam bem como agir, até que um dos perversos teve uma idéia. Disse que eles deveriam reunir a população no domingo após a missa na praça da igreja. Daí um deles colocaria um passarinho entre as maõs e na frente de todos perguntaria ao profeta se o pássaro estava vivo ou morto. Se ele dissesse que estava vivo ele então apertaria suavemente as mãos e mataria o bichinho. Se o profeta dissesse que estava morto ele abriria as mãos e ele, naturalmente, voaria.

Assim o profeta nunca acertaria a resposta e deixaria de ter a credibilidade da população. Assim o fizeram. Diante de todos, no domingo após a missa matinal, o líder do grupo aproximou do profeta e disse: “nós não acreditamos mais em suas profecias. A única chance de nos provar se o que diz merece respeito é dizendo se o passarinho que eu seguro entre as mãos está vivo ou morto”.

O profeta desafiado, com tranquilidade e ar de confiança, olhou para o povo, em seguida mirou um olhar firme e direto nos olhos do desafiador, e respondeu em alto e bom som: “não está vivo nem morto, está em suas mãos”. Assim, será o ano: não está vivo nem morto, está em suas mãos.

Pense nisso e ótimo ano.

Evaldo Costa

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of