Artigos

Responsabilidade Social e seu papel importante diante das empresas

Responsabilidade Social empresarial é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.
Mais que fazer doações ou apoiar ações voltadas à comunidade, as empresas descobriram que atuar em sociedade e no mercado requer uma maior consciência do relacionamento com seus públicos e de ter participação ativa na transformação das perspectivas sociais. Numa realidade complexa como a brasileira, em que as diferenças sociais e econômicas se intensificam, as companhias perceberam, na última década, que a visão de negócio estava sendo ofuscada por uma miopia que, se não devidamente cuidada, poderia comprometer seriamente o seu desenvolvimento futuro e, conseqüentemente, afetar os lucros.

A preocupação ganhou corpo com a competitividade de mercado e fez com que algumas companhias investissem em marketing social. Outras companhias, por sua vez, mais atentas às necessidades dos funcionários, clientes, fornecedores, comunidade e do país, assumiram um comprometimento muito maior do que anunciar atitudes ou encabeçar ações paternalistas: a adoção de uma série de indicadores que lhes permitam traçar uma radiografia das ações e criar um instrumento que possa refletir os anseios da empresa como um todo. É certo que a responsabilidade social tem importância e um gigantesco poder de transformação. No entanto, dentro da cadeia das relações humanas/empresariais, a RSE está em uma área intermediária. A grande mudança, a grande transformação acontecerá quando for feita a “intervenção” no homem nas suas formas de relacionamento com a natureza, com os homens. E esta transformação só ocorrerá através da educação.

Não se pretende afirmar, porém, que as ações de RSE são inválidas; ao contrário, muitos frutos podem ser colhidos e as transformações ocorrem em todas as partes do planeta. Além disso, a RSE também traz consigo uma função educativa.

Percebe-se que a solidariedade ganha espaço em um mundo regido pelas relações mercantis. A própria tecnologia tem permitido a integração de organismos (como as ONGs), multiplicando suas práticas de sucesso. Os trabalhadores comuns, detentores de poucos recursos, contribuem com dinheiro e doam parte de seu tempo para causas sociais e o Brasil é um dos primeiros colocados e mais bem articulados em atividades voluntárias. As próprias empresas desenvolvem ações concretas e vencedoras. A RSE será uma conseqüência natural, uma vez que o homem se reeducado construirá suas relações através de valores éticos e de respeito ao próximo.

A empresa cidadã é mais aceita pelos consumidores de todo o mundo. No Brasil, cerca de 25% dos consumidores estão direcionando suas compras para produtos de empresas que executam programas de responsabilidade social. Isso mostra que o consumidor é crítico às empresas que atuam no mercado e valoriza a que é empresa cidadã e penaliza a que ainda não está nesse caminho, ressaltando que a consciência dos brasileiros está aumentando.

Os programas bem estruturados de responsabilidade social trazem muitos benefícios para empresas, trabalhadores e a sociedade em geral. A maior produtividade do trabalhador que é incentivado, que recebe mais benefícios sociais, e que por isso trabalha motivado e produz mais também é fonte de lucro. Outro fator de lucratividade pode ser medido pela redução de doenças e acidentes de trabalho, o custo para as empresas se torna oneroso para com a recuperação de acidentados, reinserção de trabalhadores no mercado de trabalho, horas de trabalho perdidas e pagamento de pensões.

Uma empresa que tem um programa de responsabilidade social vai cuidar para que seus trabalhadores tenham um ambiente de trabalho saudável, ressaltando que esse é o primeiro passo. Depois dele é que a empresa deve adotar ações sociais fora da empresa.

Existirá um mundo melhor se todos participarem de ações voluntárias. E um dos grandes desafios do novo século é justamente mostrar para todos que a inclusão dos desafortunados é a melhor forma de contribuir para a melhoria de todos os brasileiros.
Para a construção de uma nação mais solidária e ética, a escola voluntária deve ser pautada por muito trabalho. Para tornar isso realidade devemos conquistar as pessoas para que façam as suas melhores apostas na educação e alimentarmos as esperanças de um Brasil melhor.

Por: Rosinélia Nogueira

Por: Rose

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of