Artigos

3 práticas do RH moderno para aplicar em sua empresa tradicional

Quem trabalha na área de gestão de pessoas tem ouvido falar com frequência de um RH moderno, mais inovador e inteirado das tendências. Mas é difícil entender, na prática, como podemos evoluir o setor nesse sentido, certo?

Além disso, muitas vezes os entusiastas do tema sugerem tecnologias de alto investimento ou práticas que não são aplicáveis à realidade de todos os tipos de organização. Quem trabalha em empresas tradicionais, por exemplo, sabe o quanto pode ser difícil implantar algo muito diferente do convencional e convencer a diretoria de que a prática será positiva.

Por isso, vamos sugerir algumas práticas inovadoras e viáveis para o seu RH. Elas demandam baixo ou nenhum investimento financeiro, são de simples execução e tem o poder de revolucionar os seus resultados!

Nova call to action

1 – Fortalecimento da marca empregadora

Uma das formas de se alinhar com as práticas de um RH moderno é fortalecer a sua empresa enquanto marca empregadora. Isso significa que, da mesma forma que a empresa se promove para angariar e manter clientes, ela pode investir na sua imagem enquanto um bom local de trabalho. Assim, ela se promove também para os próprios colaboradores e possíveis candidatos aos processos seletivos.

Também conhecida como employer branding, essa prática é muito usada por empresas moderninhas e startups, mas ela se aplica a qualquer tipo de organização. Temos que ter em mente que as pessoas se atraem por diversos tipos de negócio. Então, mesmo se sua empresa for mais conservadora em alguns aspectos, isso não é negativo! Você pode explorar, por exemplo, a história da organização, a valorização dos profissionais e a organização do ambiente e dos processos para atrair candidatos e relembrar os próprios colaboradores das vantagens de se trabalhar ali.

É claro que, para investir na marca empregadora, a empresa tem que realmente fazer no dia a dia o que divulga. Não adianta vender uma imagem diferente do local de trabalho, certo? Isso causaria um efeito oposto.

E para fazer essas ações, o RH deve se aliar ao setor de marketing, que tem o conhecimento de imagem e marca. Vale lembrar que as ações podem ser simples e sem custo, como mostrar o ambiente da empresa nas redes sociais, divulgar vagas com fotos dos próprios colaboradores do setor e fazer ações internas. Basta criatividade!

2 – Automatização de processos de RH

automatização das rotinas talvez seja uma das formas mais conhecidas de inovar em gestão de pessoas. E a fama tem razão de ser: ela traz agilidade e assertividade para os processos, além de diminuir a sobrecarga dos profissionais da área.

Automatizar processos significa deixá-los rodar sozinhos, ou pelo menos uma parte deles. É muito inteligente e estratégico que façamos isso com as rotinas e burocracias do setor, guardando as energias para os processos que devem ser executados pessoalmente.

Imagine um sistema de processo seletivo, por exemplo, por meio do qual você consegue filtrar currículos sem abrir cada arquivo de e-mail individualmente. Os candidatos preenchem um mesmo formulário com seus dados profissionais e, a partir dele, você faz os seus filtros, não importa o número de inscritos. E pense nesse sistema enviando e-mail aos candidatos sem você precisar copiar e colar cada endereço. Não seria incrível? Esse é só um dos exemplos da automatização que é possível trazer para os processos de recursos humanos. Inclusive, há plataformas financeiramente acessíveis para isso!

Comece pensando no que toma seu tempo de forma improdutiva, que a partir daí você descobrirá o que pode ser automatizado. Depois, procure conhecimento, ferramentas e parta para a ação!

3 – Desenvolvimento da Gestão Comportamental

Inovar é fazer algo como não era feito antes, certo? Por isso, a Gestão Comportamental é uma prática inovadora e condizente com a atuação de um RH moderno, já que ela propõe que mudemos todo o olhar sobre a gestão de pessoas. Os processos de RH podem continuar os mesmos, mas a mudança ocorre quando o foco passa a ser o comportamento dos colaboradores, candidatos e líderes.

Isso significa investir energia certa no lugar certo. Primeiramente, conseguimos mapear as tendências de comportamento de cada um: perfil comportamental dominante, estilo de liderança, competências, áreas de talento… A ferramenta de mapeamento proposta pela Gestão Comportamental fornece muitas informações e tem assertividade comprovada.

Munidos dessas informações de comportamento, conseguimos selecionar candidatos com mais embasamento, alocar pessoas nos setores adequados, conduzir processos de desenvolvimento, tomar decisões de pessoas e personalizar qualquer ação de RH que seja pensada, além de muitas outras aplicações diárias.

Uma das outras inúmeras vantagens é que a linguagem da Gestão Comportamental é acessível a todos, inclusive gestores e donos de empresa. As informações são precisas e os benefícios imediatos, de forma que se torna fácil engajá-los na mudança. Apesar de profunda, essa inovação não é brusca e causa mais interesse do que estranhamento. Além disso, o investimento é personalizado de acordo com o porte da empresa e bem acessível.

O assunto não se esgota por aí. A Gestão Comportamental para um RH moderno é uma forma rica de gerir pessoas, cheia de informações e possibilidades. Conheça mais sobre a importância do comportamento conferindo este artigo!

Por: Solides Tecnologia

A Solides é uma empresa especialista em software para identificação de perfil comportamental usado em processo de contratação, gestão e desenvolvimento de pessoas.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of