Artigos

Soft skills na pandemia: 5 habilidades que fazem a diferença

A pandemia da Covid-19 fez com que ocorressem adaptações em diversos âmbitos da sociedade. Entre eles, está o mercado de trabalho. O ambiente corporativo precisou se reinventar e, com isso, diferentes soft skills e hard skills passaram a ser necessárias no dia a dia das empresas.    

A nova realidade exigiu que, não apenas os funcionários efetivados, mas também os novos candidatos a vagas de emprego possuíssem habilidades específicas para tempos de crise. Assim, currículos e cartas de apresentação precisaram ser adaptados de acordo com o novo cenário.

Pensando em auxiliar quem está em busca de trabalho e crescimento profissional, este texto explica o que são as soft skills, como desenvolvê-las e quais são as cinco mais importantes diante da “nova normalidade”. Continue a leitura!

Nova call to action

O que são as soft skills?

Muito usada no mundo corporativo, a expressão soft skills é um termo em inglês para habilidades pessoais. Elas estão diretamente relacionadas à inteligência emocional das pessoas. Isto é, à maneira como elas lidam com emoções em diferentes contextos. 

Dificilmente tais habilidades são analisadas logo no primeiro contato dos candidatos com os recrutadores de processos seletivos. Isso porque, currículos e cartas motivacionais apenas apontam as soft skills. Mas, elas só podem ser realmente testadas durante dinâmicas em grupo, entrevistas e com a convivência entre os funcionários. 

Para isso, é comum que o setor de Recursos Humanos aplique testes de comportamento ou organize atividades para avaliar melhor as skills que espera dos futuros contratados. 

Soft skills e hard skills: há diferença?

É comum ter dúvidas em relação às diferenças entre as skills, uma vez que são palavras em outra língua. Mas, se pensadas em português o processo se torna mais fácil. Sendo assim, é importante pensar em soft skills como habilidades pessoais e  hard skills como habilidades técnicas

Isso significa que as hard skills dizem respeito a conhecimentos de ferramentas, plataformas e programas de computador. Desse modo, elas podem ser comprovadas facilmente em provas ou por certificados de cursos, qualificações e treinamentos. 

Por exemplo, se um candidato aponta no curriculum vitae que possui noções avançadas de Photoshop, isso pode ser demonstrado durante o recrutamento. Já se ele diz que possui grande capacidade de liderança, em apenas uma entrevista isto não pode ser avaliado facilmente. 

Sendo assim, nota-se que as hard skills são as competências básicas para ocupar o cargo, enquanto as soft skills são as as habilidades esperadas e que fazem a diferença na hora da seleção. 

Afinal, saber lidar com certos tipos de programas ou equipamentos já é apontado como pré-requisito nos editais. Ao passo que as habilidades emocionais podem afastar ou aproximar o concorrente à vaga. Logo, as skills são diferentes, mas se complementam.

As 5 soft skills essenciais em tempos de pandemia

Com o home office sendo uma base para o isolamento social e as mudanças ocasionadas pela pandemia, profissionais de quase todas as áreas precisaram se adaptar às novas formas de trabalho. Entre os grandes desafios está a necessida de usar o ambiente virtual de forma ainda mais presente e aprender novas habilidades. 

A adaptação se tornou uma máxima. E com isso, algumas soft skills antes apenas vistas como interessantes, passaram a ser essenciais. Abaixo apresentamos um top 5 com as habilidades pessoais de um bom funcionário, tendo em mente a pandemia e o pós-pandemia. Confira!

#1 Autogestão

Saber gerir o tempo se transformou em um objetivo diário diante das novas rotinas. E com uma grande parte dos brasileiros trabalhando remotamente, junto à suspensão das aulas presenciais, foi necessário mudar hábitos e estabelecer novos horários. 

No entanto, essa tarefa é complexa e exige muito foco. Por isso, funcionários que sabem fazer a autogestão das atividades do trabalho, equilibrando-as com as demais demandas dentro de casa, são muito valorizados.

O importante é saber priorizar as demandas. Criar uma hierarquia entre as tarefas, fazer listas e propor prazos possíveis. Para se destacar por esta soft skill e desenvolvê-la, existem diversos aplicativos que podem ajudar na organização e na gestão do tempo. Sugerimos os seguintes:

  • Trello
  • Asana
  • Evernote
  • StayFree
  • Focus To-Do

#2 Inteligência cultural

Lidar com a diversidade no ambiente de trabalho faz toda a diferença para o rendimento e os resultados de uma equipe. Levando em conta a globalização e empresas com funcionários e clientes de diferentes realidades sociais e regiões do país, ter inteligência cultural é um ponto-chave.

Por exemplo, se o colega de trabalho ou cliente é de outra região, talvez ele possua hábitos diferentes em relação a horários. Ou caso uma chefe possua filhos pequenos, pode ser que em certos momentos ela não esteja 100% online por precisar cuidar deles. 

Essa soft skill está ligada ao respeito às culturas e suas diferenças. Por isso, se colocar no lugar do outro, ter empatia e buscar compreender melhor o seu contexto é fundamental.

#3 Colaboração

Mesmo que pareça algo básico, trabalhar a colaboração em um ambiente competitivo como o mundo corporativo pode ser uma missão difícil. Contudo, em um time em que cada pessoa contribui com suas habilidades, a convivência se torna menos complicada e passam a coexistir equipes mais diversas.

Tendo em mente o contexto do trabalho remoto, a empatia e a noção de inteligência cultural, o trabalho em conjunto pode oferecer resultados positivos e surpreendentes. Pensar no coletivo é, então, imprescindível. 

#4 Inteligência emocional

Separar o profissional do pessoal não é algo fácil. A capacidade de equilibrar e priorizar afazeres no home office também é algo que atrapalha tal separação. Desse modo, a inteligência emocional pode ser vista como a habilidade que sustenta as demais. 

Uma vez que, sendo bom em lidar com as emoções em momentos difíceis ou sob pressão, o funcionário passa a enxergar os problemas e demandas com mais clareza. E para colocar em prática essa skill, é preciso ter autoconhecimento. 

Ou seja, reconhecer pontos fortes e fracos para, então, trabalhar sobre a sua forma de atuar na empresa. E a partir disso, reconhecer suas emoções e controlá-las se transforma em um propósito constante. 

Então, realizar testes de personalidade e comportamento disponibilizados online pode ser uma boa saída. Recomendamos o Teste da Inteligência Positiva de Shirzad Chamine, disponível no site da Companhia das Letras. 

#5 Adaptabilidade

Na pesquisa “The Most In-Demand Hard and Soft Skills of 2020” publicada pelo LinkedIn em janeiro deste ano, a adaptabilidade estava entre as cinco habilidades mais demandadas. 

Após o início da pandemia a nível global, outras skills passaram a ocupar esse ranking, mas a adaptabilidade se tornou ainda mais necessária em momentos de crise. Sendo assim, ser flexível e se adaptar aos novos objetivos faz com que o dia a dia se torne mais fluido no trabalho.

Como desenvolver as soft skills?

Para ser o candidato de sucesso dos processos seletivos ou um excelente funcionário, é muito importante aprender a desenvolver as soft skills durante trajetória profissional. Além disso, outros hábitos que podem auxiliar nessa busca são:

Acompanhar o mercado e buscar qualificações

Independentemente de possuir anos de atuação ou estar ingressando agora no ambiente corporativo, ler sobre as tendências do mercado de trabalho e buscar se atualizar de acordo com o que é proposto são excelentes formas de saber quais as soft skills mais desejadas.

Tendo essas informações em mãos, é importante buscar cursos sobre os temas que estão em relevância. Isso porque, um funcionário que procura se atualizar constantemente, se destaca dos demais dentro de uma empresa.

Pensar atos individuais em um contexto coletivo

Refletir sobre as consequências de seus atos faz com que os funcionários e candidatos a vagas de trabalho tenham uma visão geral da lugar em que estão inseridos. Isto é, seja em uma dinâmica em grupo ou em uma reunião de departamento, os atos de um influenciam os demais. E ao observar os outros dessa maneira, se torna mais fácil lidar com os problemas coletivos e evitar falhas de comunicação.

Compreender a importância de feedbacks

Receber retornos sinceros de recrutadores, colegas de trabalho e chefes pode agregar valor para a sua formação enquanto profissional. Logo, recebê-los abertamente e refletir sobre eles, em busca de mudanças, pode auxiliar no crescimento e na carreira de uma pessoa. E, sabendo lidar com opiniões diferentes, habilidades sociais estão sendo desenvolvidas.

Após a leitura deste artigo, esperamos ter inspirado você a buscar novos caminhos e formas de aprender as soft skills do pós-pandemia. Quer saber ainda mais sobre processos seletivos? Acesse o site Candidato de Sucesso e encontre conteúdos exclusivos!

5 2 votes
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments