Artigos

SucessÃo Profissional

SUCESSÃO PROFISSIONAL (Desenvolvimento de Pessoas)

Em 2006 quando participei de uma reunião com os Gestores de RH das empresas do grupo Eletrobrás, levantamos o tema para se discutir sobre “SUCESSÃO PROFISSIONAL”, e naquele momento ficou evidenciada a necessidade das empresas de implantarem um programa neste tema.
– Se você tiver que se ausentar de suas atividades laborais daqui a um mês, quem seria seu substituto?
– Opa! Foi pego de surpresa? Adiaria suas férias? Ia ser promovido? Seria transferido para sua cidade natal? Que há bastante tempo está fora. Ou outros assuntos quaisquer e durante este tempo todo que você gerenciou tão bem seus trabalhos, mas não preparou seu substituto e agora o que fazer?
– Infelizmente aconteceu, mas podia ter sido diferente se você tivesse agido segundo este artigo, pois segue uma proposta para que não sejas mais pego de surpresa.
Não precisa ser gerente, ou chefe como queiram, para formar o sucessor profissional de qualquer serviço da empresa, pois os serviços ou tarefas devem ser realizados por pelo menos por dois empregados, neste caso, o gerente deverá capacitar outra pessoa para que em qualquer eventualidade, possa lhe substituir como também você deverá está habilitado para outras atividades de sua empresa e possa aceitar novos desafios surgidos.
Há empresas que são formadas por verdadeiras ilhas, onde os setores se relacionam com se cada um fosse concorrente um do outro e, no entanto se complementam, tendo como consequência: que quando um profissional se ausenta por motivo qualquer, os setores que se inter-relacionam param por falta de informações ou prestações de serviço, porque tem que esperar o retorno do profissional que se ausentou.
Pergunto, na empresa que você trabalha, acontece algo semelhante? Se sim. Quanto custa esta parada? Se não sabe, faça um levantamento e avalie, só por curiosidade para sentir o tamanho do prejuízo financeiro e moral?
Mas dai surge outra pergunta e se você for substituído neste período? Quando do retorno, poderá perder sua função de chefia?

Se você for líder, não será facilmente substituído, pois, o líder eficaz inspira pessoas, servindo-as com amor, caráter e integridade, para que vivam com equilíbrio e trabalhem com entusiasmo em direção a objetivos nos resultados legítimos, priorizando a formação de novos líderes e a construção de um futuro melhor.

Todos os funcionários merecem gozar suas férias anuais, como recompensa de suas atividades laborais, sem medo de ser feliz e retornar cada vez mais motivado para outro período de labor.
No setor profissional nada tão emocionante quanto trabalhar com pessoas, tudo se tornar ágil e compensador, pois segundo Peter Drucker, “Nenhum executivo já sofreu porque seu pessoal era forte e eficiente”.
E como proceder então? Como adotar esta prática: SUCESSÃO PROFISSIONAL?
Isto depende de cada empresa, se a empresa é de pequeno porte, e o gerente (gestor de pessoas), for capacitado para tal empreendimento, o mesmo pode promover o desenvolvimento dos empregados e a técnica de sucessão, praticando treinamentos, rodízios entre setores e avaliações continuadas dos colaboradores.
Se a empresa é de médio e grande porte, deve contar com a ajuda do próprio RH ou contratar uma empresa especializada em Gestão de Pessoas, pois este detêm metodologias para treinar e desenvolver os empregados, mas o primeiro passo é o Gestor de Pessoas (responsável do setor) se conscientizar e querer desenvolver o Plano de Carreiras e Sucessão.
Não se preocupe, porque para seu trabalho há substituto, para você, não!
Sejam todos desejados, até a próxima!
Autor: José Julio Camêlo Ferreira – Tecnólogo, com Especialização em Gestão de Pessoas e Ex-gerente de Treinamento e Desenvolvimento da Companhia Energética de Alagoas – CEAL, hoje Eletrobrás Distribuição de Alagoas – EDAL.

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of