logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Recrutamento e Seleção > Técnicas de entrevista de emprego para encontrar o candidato ideal

Sumário

Técnicas de entrevista de emprego para encontrar o candidato ideal

A entrevista de emprego é uma etapa essencial no processo de seleção de candidatos. Este resumo destaca a importância das técnicas de entrevista para atrair os melhores talentos, realçando não apenas habilidades técnicas, mas também a cultura organizacional e os valores compartilhados.

A entrevista de emprego é crucial nos processos de recrutamento, permitindo identificar os candidatos ideais. Neste artigo, mergulharemos nas técnicas de entrevista de emprego, tanto para o recrutador quanto para o candidato revelarem habilidades técnicas e interpessoais.

Compreender e aplicar estas técnicas é fundamental para qualquer profissional envolvido em processos de seleção, pois elas são a chave para tomar decisões de contratação bem informadas e alinhadas com as necessidades e a cultura da empresa. Vamos lá!

Quais são as principais técnicas de entrevista de emprego?

A seguir, exploraremos três técnicas eficazes de entrevistas de emprego para identificar os candidatos mais adequados para diversos cargos:

  • Exercício Prático de Vendas

Para cargos na área de vendas, é crucial avaliar as habilidades de venda do candidato. Uma abordagem é simular uma situação de venda, onde o candidato deve vender um produto da empresa. 

Antes da simulação, forneça informações sobre o produto. Durante a simulação, observe a técnica de venda do candidato, incluindo abordagem, linguagem e capacidade de persuasão. Essa técnica também é útil para avaliar potenciais líderes, pois habilidades de venda são fundamentais para negociações eficazes.

  • Teste Wartegg

Este teste explora a personalidade do candidato através de desenhos. Em uma folha com oito quadrados, cada um contendo um elemento gráfico (como um ponto ou linha), o candidato deve completar os desenhos e explicar o significado de cada um. 

Esta técnica, que dura cerca de 15 a 20 minutos, pode ser aplicada individualmente ou em grupos. O avaliador pode então analisar as respostas para entender melhor a personalidade do candidato e se ela se alinha com o perfil comportamental buscado pela empresa. Isso requer conhecimento específico do avaliador sobre a interpretação dos desenhos.

gestão por competências
  • Teste de Memorização

Se a capacidade de memorização é essencial para o cargo, esta técnica pode ser aplicada. O recrutador poderá fazer previamente as palavras-chave para o candidato memorizar. 

Durante a entrevista, mencione essas palavras e, posteriormente, peça ao candidato que recorde quantas vezes cada palavra foi dita. Um bom indicador de desempenho é a lembrança de pelo menos 40% das palavras mencionadas.

Esses métodos são ferramentas valiosas para avaliar de forma mais precisa e direcionada as competências dos candidatos, garantindo uma seleção mais assertiva para as necessidades da empresa.

Conheça a empresa e o perfil da vaga

Para melhor entendimento sobre a empresa e o perfil da vaga, é importante destacar alguns pontos-chave:

  1. Descrição da Empresa: apresente informações sobre a empresa, como seu ramo de atuação, sua missão, visão e valores, tamanho da equipe e sua cultura organizacional.
  2. Perfil da Vaga: detalhe as responsabilidades do cargo, as habilidades e competências necessárias, bem como os requisitos mínimos de qualificação, como formação acadêmica, experiência prévia e habilidades específicas.
  3. Benefícios e Oportunidades: destaque os benefícios oferecidos pela empresa, como plano de saúde, vale-refeição, plano de carreira, oportunidades de desenvolvimento profissional e outros incentivos que possam atrair candidatos qualificados.
  4. Clima Organizacional: caso relevante, mencione informações sobre o ambiente de trabalho, cultura da empresa e oportunidades de crescimento interno.
  5. Processo Seletivo: explique os próximos passos do processo seletivo, incluindo prazos para candidatura, etapas de seleção e formas de contato para envio de currículos ou candidatura.

Com essas informações, os candidatos poderão ter uma visão mais clara sobre a empresa, o cargo oferecido e o que é esperado deles, facilitando assim o processo de candidatura e seleção.

Leia também:

Quais são os 7 tipos de entrevista?

roteiro de perguntas para entrevista

Existem diversos tipos de entrevistas, mas quatro dos mais comuns são:

1. Entrevista Técnica:

  • Objetivo: Avaliar as habilidades técnicas e conhecimentos específicos do candidato para a vaga.
  • Características:
    • Perguntas sobre conhecimentos técnicos e experiência profissional.
    • Testes práticos e simulações.

2. Entrevista Comportamental:

  • Objetivo: Avaliar os comportamentos e características do candidato que são relevantes para a vaga.
  • Características:
    • Perguntas sobre como o candidato lidou com situações específicas no passado.
    • Técnica STAR (Situação, Tarefa, Ação, Resultado).

Um estudo da Society for Human Resource Management (SHRM) descobriu que a técnica STAR é uma das ferramentas mais eficazes para prever o desempenho futuro dos candidatos.

3. Entrevista Estruturada:

  • Objetivo: Avaliar os candidatos de forma padronizada e comparável.
  • Características:
    • Perguntas pré-definidas e estruturadas.
    • Sistema de pontuação para avaliar as respostas.

4. Entrevista Semiestruturada:

  • Objetivo: Combinar a estrutura da entrevista com a flexibilidade para explorar temas relevantes.
  • Características:
    • Perguntas pré-definidas com espaço para perguntas adicionais.
    • Maior flexibilidade para avaliar o candidato.

5. Entrevista Não Estruturada:

  • Objetivo: Conhecer melhor o candidato e sua personalidade.
  • Características:
    • Conversação informal com perguntas abertas.
    • Permite uma avaliação mais subjetiva do candidato.

6. Entrevista em Grupo:

  • Objetivo: Avaliar como os candidatos interagem em grupo e suas habilidades interpessoais.
  • Características:
    • Dinâmicas de grupo e atividades em equipe.
    • Observação da comunicação, colaboração e liderança dos candidatos.

7. Entrevista por Vídeo:

  • Objetivo: Uma alternativa para entrevistas presenciais, especialmente quando o candidato está em outro local.
  • Características:
    • Plataformas de videoconferência como Zoom, Google Meet ou Skype.
    • Avaliação da comunicação verbal e não verbal do candidato.

A escolha do tipo de entrevista dependerá do cargo, da empresa e dos objetivos do recrutamento e seleção.

Ao combinar diferentes tipos de entrevista, você poderá ter uma visão mais completa dos candidatos e tomar decisões mais assertivas.

“A entrevista de emprego é uma rua de mão dupla. Você está avaliando a empresa tanto quanto ela está te avaliando.” – Paulo Coelho

Quais são os três métodos de entrevista?

recrutamento e seleção

Existem três métodos principais de entrevista:

1. Entrevista Estruturada

  • Características:
    • Roteiro pré-definido com perguntas padronizadas para todos os candidatos.
    • Maior controle e comparabilidade das respostas.
    • Ideal para avaliar conhecimentos técnicos específicos.

2. Entrevista Não Estruturada

  • Características:
    • Conversação informal com perguntas abertas e flexíveis.
    • Permite uma avaliação mais subjetiva do candidato e sua personalidade.
    • Ideal para cargos que exigem criatividade e habilidades interpessoais.

3. Entrevista Semiestruturada

  • Características:
    • Combina elementos das entrevistas estruturadas e não estruturadas.
    • Roteiro com perguntas pré-definidas, mas com espaço para explorar temas relevantes.
    • Equilíbrio entre padronização e flexibilidade.

A escolha do método ideal dependerá de diversos fatores

  • Cargo a ser preenchido: Cargos técnicos podem se beneficiar de entrevistas estruturadas, enquanto cargos criativos podem ser mais bem avaliados em entrevistas não estruturadas.
  • Cultura da empresa: Empresas com culturas mais formais podem preferir entrevistas estruturadas, enquanto empresas com culturas mais informais podem optar por entrevistas não estruturadas.
  • Objetivos da entrevista: Avaliar conhecimentos específicos exige um roteiro estruturado, enquanto avaliar a personalidade do candidato pode ser melhor feito em uma entrevista não estruturada.

?Inscreva-se agora no Curso de Introdução à Cultura Organizacional e descubra os elementos fundamentais para o sucesso empresarial! Entenda como uma cultura sólida pode impulsionar o crescimento da sua empresa e transformar seus resultados.

A importância da entrevista individual de emprego

A entrevista individual é a parte mais importante do processo seletivo, pois é nela que você terá chance de vender seu talento realmente. 

É uma conversa com o entrevistador sobre os pontos relevantes de seu currículo (pois nessa fase as informações do seu currículo já foram checadas pelo departamento responsável pelo recrutamento e seleção – é importante que as informações sejam verdadeiras), pois nesse processo existem muitas pegadinhas.

O objetivo da entrevista individual é obter do candidato informações complementares que não foram reveladas por ele nos momentos anteriores (nas dinâmicas, baterias de testes, etc). 

O entrevistador visa obter fatos relacionados com o histórico profissional, educacional e socioeconômico do candidato. A entrevista também serve para confirmar ou não os dados constantes do currículo e as demais fontes de informações.

Um ponto importante é que na entrevista é que se estabelece o ponto de identificação entre o candidato e a empresa que ele pretende trabalhar, independente se ele será admitido num primeiro momento ou não. 

Afinal,  muitas empresas formam banco de currículos através de um processo seletivo em andamento e direcionam candidatos para vagas que sejam mais adequadas para o seu perfil.

Como fazer uma entrevista técnica de emprego?

técnicas de entrevista de emprego

Entrevista técnica: como fazer uma? Se você recebeu a missão de recrutar candidatos da área, deve ficar atento a alguns desafios do processo. Afinal de contas, cada área tem suas especificidades e é bom ficar ligado nas últimas tendências. 

Entenda as necessidades da vaga 

O primeiro passo para um processo de contratação eficaz é compreender profundamente a vaga a ser preenchida. Isso significa que os recrutadores devem trabalhar em estreita colaboração com a liderança do departamento específico, seja ele de marketing, finanças, vendas ou qualquer outro. 

É importante entender as habilidades técnicas específicas necessárias, bem como as competências comportamentais desejadas.

Questões como o horário de trabalho (part-time ou full-time), o formato (presencial, remoto ou híbrido) e o nível de experiência exigido são fundamentais.

Crie uma descrição clara da vaga 

Antes da entrevista, é essencial atrair os candidatos certos. Uma descrição de vaga clara e precisa é crucial. Deve haver um equilíbrio entre fornecer informações suficientes e manter a descrição concisa. 

Inclua qualquer diferencial, como flexibilidade no formato de trabalho ou expectativas específicas da empresa. Uma boa descrição ajuda a filtrar candidatos não adequados, economizando tempo no processo de seleção.

Defina as etapas do recrutamento 

O processo de recrutamento pode incluir a seleção de currículos, entrevistas de fit cultural, avaliações técnicas e comportamentais, culminando na contratação.

Cada etapa deve ser projetada para avaliar diferentes aspectos dos candidatos, desde suas habilidades técnicas até suas soft skills.

Soft Skills 

Embora as habilidades técnicas sejam cruciais, as soft skills não devem ser negligenciadas. As empresas podem desenvolver habilidades técnicas, mas as competências comportamentais são mais difíceis de serem moldadas.

Ferramentas como o profiler podem ajudar a entender melhor o perfil comportamental dos candidatos.

Por fim, a entrevista técnica deve ser uma combinação de avaliação de habilidades técnicas e comportamentais, conduzida por profissionais capacitados para entender profundamente as necessidades da vaga e identificar os candidatos mais adequados. 

Se a empresa optar por terceirizar o recrutamento, é importante escolher um parceiro com experiência comprovada na área.

Como sair bem na entrevista técnica de emprego?

Veja 10 exemplos de modelo de descrição de cargos

Se você chegou até a entrevista, já pode se sentir vitorioso, pois, em geral, passou pela triagem de currículos, entrevista de pré-seleção e dinâmica de grupo.

A chamada entrevista de emprego é o momento mais importante do processo seletivo. Essa entrevista pode ser realizada somente pelo RH, por ele em conjunto com o gestor da área requisitante ou chefe imediato do futuro colaborador. 

Para obter sucesso nessa entrevista, é fundamental conhecer você mesmo e a empresa que irá visitar. São considerado técnicas para se dar bem nas entrevistas:

1. Conheça a organização

A melhor maneira de conhecer a empresa é pesquisando na internet:

  • Verificando o site, página do Facebook;
  • Página do Linkedin;
  • Saber quanto tempo ela tem no mercado;
  • Quais os principais clientes do negócio ou ramo;
  • Possíveis notícias vinculadas a ela.

Mas não se prenda a essas informações superficiais. Tenha maior atenção aos movimentos que a empresa vem fazendo, tais como: inauguração de novas unidades, lançamento de novos produtos ou serviços, prêmios recebidos, concorrentes, etc. 

Se possível inclua uma visita a uma de suas lojas ou filiais, se for alguma empresa do varejo ou de serviços, mesmo que você costume frequentá-la como cliente. Faça a visita como se você fosse um colaborador: o que você enxerga?

Todas essas informações contribuirão para uma visão mais realista da empresa e irão ajudá-lo durante a entrevista.

2. Conheça você mesmo

É importante ter clareza sobre suas qualidades, sem superestimar ou subestimar alguma, e que possa se portar tomando base em fatos e depoimentos de colegas e superiores, sem se sentir constrangido. 

Fazer propaganda de si mesmo pode ser muito vantajoso.

Igualmente é importante saber quais são seus pontos fracos, e estar fazendo algo para minimizá-los. 

Fuja do clichê e não diga que seu defeito é ser perfeccionista. Além de “batido”, se você não tiver evidências claras para comprovar por que isso é realmente um defeito no seu comportamento, a sua imagem perante ao entrevistador pode ser comprometida.

É comum, responder que suas qualidades são: ser organizado, ágil, pontual, etc. Mas o que importa realmente é se você sabe quais são seus pontos fortes.

Qual é o seu diferencial competitivo enquanto profissional? 

Diversos profissionais não se conhecem, porque para saber quais são suas forças e fraquezas é preciso ter clareza também de quais são seus valores, suas crenças e suas limitações.

Análise SWOT na entrevista de emprego

Muitas empresas tem o costume de fazer a análise SWOT – uma ferramenta que possibilita a análise dos pontos fortes, fracos, e as oportunidades e ameaças que uma organização possui, relacionados ao mercado em que atua.

Da mesma forma, você deve fazer essa análise. Por isso o autoconhecimento faz tanta diferença. Pergunte a si mesmo: Em que se considera bom? Quais competências ou talentos você possui? Valem tanto conhecimentos específicos quanto competências comportamentais e de relacionamento.

Quais são as evidências de que têm esses talentos ou qualidades, ou seja,  em quais comportamentos ou situações está se baseando para listar esses pontos?

Depois avalie:

  1. Em que poderia melhorar?
  2. Que competências considera importante, mas acredita que estão pouco desenvolvidas?
  3. Quais são suas dificuldades?
  4. Analise também quais serão os riscos ou ameaças se não desenvolver os pontos que listou. 

Como eles podem te impedir de alcançar seus objetivos? Desta maneira, terá uma ideia mais clara de você mesmo.

3. Se prepare para a entrevista

Por fim, procure se preparar para a entrevista seguindo  as dicas abaixo:

  • Treine a entrevista em casa imaginando o que pode ser perguntado: também vale usar um amigo, parente ou até mesmo o espelho como selecionador. O importante é estar seguro e confiante da sua capacidade e do que vai falar.
  • Separe a roupa do dia seguinte com antecedência: nada de excessos. Vá com uma roupa discreta, com a qual você se sinta bem. Para as mulheres, a dica é: evite barriga de fora e decotes e acessórios em excesso. Para os homens, faça barba, e, se possível, apare os cabelos. Nada de camisa aberta.
  • Tenha autoconfiança, demonstre energia: entusiasmo e disposição em conseguir a vaga e começar a trabalhar. Não se sinta menosprezado nem aja com desespero. Não fale mal do seu emprego anterior.
  • Imprima um currículo e leve com você caso o entrevistador solicite: lembre que nem sempre a pessoa que conduziu outras etapas do processo será a mesma que conduzirá a entrevista final. Lembre-se de checar se há tinta e papel antes, para que  a impressão seja de boa qualidade.
  • Investigue o caminho que você vai precisar fazer para chegar na empresa e quanto tempo leva: se você não conhece muito bem o lugar, separe uns 15 minutos a mais, no caso de você se perder. O que não pode é chegar atrasado.

Qual a finalidade da técnica de entrevista de emprego?

A técnica de entrevista tem várias finalidades importantes, especialmente no contexto de Recursos Humanos, pesquisa e jornalismo. 

As principais finalidades incluem:

  • Coleta de Informações: Em pesquisas e jornalismo, a entrevista é usada para obter informações detalhadas, perspectivas e opiniões sobre um determinado assunto. Ela permite a coleta de dados qualitativos ricos em detalhes e nuances.
  • Avaliação de Candidatos: Em RH, a entrevista é uma ferramenta essencial para avaliar a adequação de candidatos a uma vaga de emprego. Permite avaliar habilidades, experiências, competências comportamentais e a adequação do candidato à cultura da empresa.
  • Estabelecimento de Relações: As entrevistas ajudam a construir uma relação entre o entrevistador e o entrevistado, facilitando a comunicação e o entendimento mútuo. Isso é particularmente importante em situações de aconselhamento ou terapia.
  • Diagnóstico e Solução de Problemas: Em contextos como consultoria ou terapia, a entrevista pode ajudar a identificar problemas, entender a dinâmica subjacente e desenvolver estratégias para lidar com essas questões.
  • Geração de Conteúdo: Em jornalismo e produção de mídia, entrevistas são utilizadas para gerar conteúdo interessante e informativo para o público.
  • Feedback e Desenvolvimento: No ambiente corporativo, as entrevistas podem ser usadas para fornecer feedback aos funcionários, facilitar o desenvolvimento profissional e a gestão de carreira.

Em resumo, a técnica de entrevista é multifacetada e desempenha um papel crucial em diversos campos, fornecendo insights, facilitando a tomada de decisão e promovendo a comunicação eficaz.

Testes comportamentais como técnica de entrevista de emprego

Muitos profissionais perderam seus postos de trabalho ao longo da crise dos dois últimos anos e estão em busca de recolocação. Conseguir uma entrevista de emprego, nestes dias, é motivo de comemoração. 

Por isso, o consultor de carreira, coach e professor da IBE-FGV, Vagner Sandoval, recomenda muito cuidado.

“Muitos colocam tudo a perder por causa de atitudes que parecem simples, mas possuem impactos negativos enormes”

Vagner Sandoval

Extra: 50 perguntas feitas em uma entrevista de emprego

entrevista de emprego nas organizações

Por fim, confira as 50 perguntas mais feitas em uma entrevista de emprego.

1. Fale-me sobre você em uma entrevista de emprego

Esta será talvez uma das perguntas para entrevista de emprego mais escutadas. Por isso, você precisará trazer na sua mente uma resposta breve mais ou menos memorizada, mas procure não deixar transparecer que trazia a resposta preparada, já que isso dará de si uma imagem de fraca espontaneidade.

Evite mencionar interesses ou atividades que não se refiram diretamente à sua atividade laboral e aborde-os apenas se estes lhe forem especificamente apresentados. Descreva aqui que já realizou na sua vida profissional, focando particularmente naquilo que se relaciona com a vaga a que está a responder. Comece no passado e prossiga a sua breve descrição até o presente.

2. Porque deixou o seu último emprego?

Seja lá quais foram as circunstâncias, mantenha sempre um toque positivo. Nunca, mas nunca mesmo, mencione problemas graves na sua organização anterior e jamais, mais jamais mesmo,mencione conflitos com os seus superiores ou colaterais.

Se o fizer, perderá o emprego com toda a certeza. Diga para o profissional de Recursos Humanos que saiu por uma qualquer razão positiva, como a procura de uma nova oportunidade profissional.

3. Que experiência tem neste campo?

Seja específico nos temas que se referem à posição que está na mesa. Se não tiver experiência específica, tente aproximar-se o mais possível.

É o momento de evitar todos os temas que não têm diretamente nada a ver com o campo para que está a concorrer.

4. Considera-se um homem/mulher de sucesso?

Tem que responder obrigatoriamente que sim e explicar sumariamente porque pensa dessa forma, listando os objetivos que traçou para si próprio no passado e a forma como os alcançou e como espera alcançar os restantes em um futuro próximo.

5. O que pensam os seus colegas de si?

Leve mentalmente consigo uma ou duas frases citadas de um dos seus colaboradores, colaterais ou superiores. Se não se lembrar de nada diga “O Joaquim diz sempre que eu sou o trabalhador mais eficiente e persistente que já conheceu há mais de cinco anos”.

6. O que conhece sobre esta organização?

É imperativo que investigue a organização antes da entrevista de emprego. Tente conhecer tudo sobre a organização, quais são os seus planos de expansão, a sua solidez econômica, entre outros para sair bem na entrevista de emprego.

7. O que fez para melhorar os seus conhecimentos técnicos no último ano?

Mencione todas as atividades de melhoria da sua performance nas últimas funções, desde aquelas que foram financiadas pela anterior organização até aquelas que eventualmente pagou do seu próprio bolso.

8. Está a concorrer também a responder a outras ofertas de emprego?

Seja sincero, mas limite ao mínimo as suas respostas já que o importa é manter o foco no emprego sobre a mesa, não nenhum dos outros.

9. Porque é que quer trabalhar nesta organização?

Esta poderá ser a sua resposta mais importante. Baseie-se na pesquisa que fez sobre a organização. Seja absolutamente sincero, já que qualquer falsidade poderá determinar a sua eliminação.

10. Conhece alguém que trabalha para nós?

Esta pergunta é delicada e pode ser fatal… pois existem organizações que não contratam familiares e mencione apenas amigos se este estiver previamente avisado e for de absoluta confiança… não seria o primeiro a ser enganado por falso amigo que quando questionado sobre nós nos dá uma imagem oposta ao esperado e profundamente negativa.

Dica extra: aproveite o Profiler para ter ideias de perguntas de acordo com o perfil comportamental do profissional, ou mesmo se preparar para uma entrevista de emprego.

Saber o perfil do candidato, ou o seu próprio perfil, traz inúmeros benefícios para um processo seletivo.

11. Qual é o salário que espera poder obter?

Uma pergunta de resposta delicada no mercado de trabalho… cuidado se responder primeiro, razão pela qual o mais avisado será evitar responder e se perguntar algo do género: “diga-me qual é tipo de salário que está aqui em questão”?

Alguns entrevistadores responderão, outros não… praticamente nenhum o levará a mal por ter fugido da resposta. Se, contudo, achar que tem mesmo que responder, dê um valor tão vago e impreciso quanto possível.

12. Como se dá o trabalho em equipe?

Não terá outra opção além de dizer que sim, que se dá muito bem e que gosta mesmo muito. Tenha exemplos à mão, prontos a citar e quanto mais recentes melhor.

Exemplifique com casos em que sacrificou o seu próprio bem-estar ou a sua glória pessoal em nome do desempenho da equipe. Nunca se vanglorie, mas procure manter-se no domínio dos fatos, tanto quanto possível.

13. Durante quanto tempo espera trabalhar para nós?

Não seja muito específico. Diga algo vago como “durante muito tempo” ou “enquanto acharem que estou a fazer um bom trabalho”.

14. Já teve que despedir alguém? O que sentiu então?

Outra questão em que a qualidade da resposta é vital… Nunca deixe transparecer que gostou de o fazer, mesmo se essa pessoa mereceu tal despedimento.

Mencione que teve que fazer aquilo que tinha que ser feito, e pronto. Diga que quando se trata de defender a organização ou o indivíduo tem sempre que optar pela primeira.

15. Qual é a sua filosofia quanto ao Trabalho?

Nem pense em alongar-se longamente sobre este tema… Diga o que pensa dos trabalhos que têm que ser feitos, e daqueles que são especialmente urgentes e do quanto pretende sacrificar para os cumprir. Seja positivo, mostrando um foco especial nos benefícios para a organização.

16. Se tivesse hoje dinheiro suficiente para se reformar, fá-lo-ia?

Não. É claro que tem que dizer que não… diga que prefere trabalhar a estar reformado…

17. Já alguma vez lhe pediram para deixar uma função?

Se sim, seja honesto… mas com brevidade e sempre sem dizer nada de negativo sobre a circunstância em que isso aconteceu.

18. Explique como poderia ser um ativo útil para a organização

Uma das respostas mais importantes durante a entrevista de emprego é esta…quais são os seus pontos fortes, especialmente aqueles que mais se relacionam com a oportunidade sobre a mesa.

19. Porque é que deveríamos contratar?

Sublinhe em que medida é que as suas capacidades correspondem às necessidades da organização. Nunca mencione que é melhor do que qualquer outro concorrente, nem sequer no abstrato.

20. Conte-me uma sugestão recente que tenha feito no seu último emprego

Vá para a entrevista de emprego com uma destas sugestões já preparada. Esta deverá ser uma que foi aceite (de forma a manter o tom positivo) e que tenha tido uma aplicação bem sucedida. Idealmente, deverá ser diretamente aplicável no tipo de funções a que está agora a concorrer.

21. O que o irrita mais nos seus colaterais?

Não parece armadilha? Se não devia, porque é exatamente disso que aqui se trata… Simule que está a pensar em alguma coisa e depois diga que não lhe ocorre nada neles que o irrite e que o seu relacionamento com eles é tão bom que não lhe acorre agora nada que o irrite neles.

22. Qual é a sua maior força?

Pode dar uma de várias respostas. Desde que seja um aspecto claramente positivo. As respostas mais comuns são algo do género: a sua capacidade para priorizar a resolução de problemas ou projetos, a sua capacidade para trabalhar sob pressão, os seus conhecimentos técnicos ou a sua capacidade de liderança.

23. Descreva aquele que seria para um “emprego de sonho”

Procure não se referir a nenhum emprego que tenha tido no passado, nem sequer aquele que está agora na mesa. Não mencione especificamente um outro trabalho que não aquele que corresponderá a esta entrevista de emprego, porque isso poderá dizer ao entrevistador que sairá na primeira oportunidade. O melhor é manter-se no campo das generalidades.

24. Por que pensa que se adaptará bem a este emprego?

Conte sobre as suas capacidades, experiência e motivação.

25. O que procura num trabalho?

Veja a resposta 23. Vale a pena conferir novamente.

26. Com que tipo de pessoa recusaria trabalhar?

Mencione deslealdade com a organização, violência física ou verbal ou ilegalidade. Qualquer coisa menos grave do que isto deve ser omitida.

27. O que é mais importante para você: dinheiro ou trabalho?

O dinheiro é sempre importante, mas o tipo de trabalho e a satisfação que se retira dele pesa sempre mais.

28. Qual era o seu ponto forte, segundo o seu anterior superior hierárquico?

Há aqui várias respostas possíveis, o recrutador quer algo como lealdade, energia, capacidade de liderança, conhecimentos técnicos, etc.

29. Conte-me o maior problema que já teve com um superior hierárquico

Mais uma armadilha… A ideia é colocá-lo a falar mal do seu superior. Se cai nela, a entrevista de emprego está concluída. A solução pode ser manter-se positivo e alegar falta de memória, exatamente como fazem os políticos quando se sentem mais apertados.

30. O que o desapontou antes num emprego?

Não seja negativo. Fale de “falta de desafios” ou se foi afastado numa qualquer reorganização ou se a empresa fechou as portas, use essa informação agora.

31. Conte qual é a sua capacidade para trabalhar sobre pressão

Diga que gosta de certos tipos de pressão. Dê exemplos que se possam relacionar com o cargo a que está a concorrer.

32. As suas capacidades são mais adequadas para este emprego ou para outro?

Provavelmente, este. Não dê pistas de que poderia querer mais outro emprego além deste.

33. O que é que o motiva a trabalhar melhor?

Depende de si… Mas pode usar chavões como desafios, espírito de realização pessoal e organizativa, reconhecimento do bom trabalho feito, etc.

34. Está disposto a trabalhar para além do seu horário? Fazendo noites e fins de semana?

Sim, claro… Se necessário e se a organização precisar, terá que estar disposto a tudo.

35. Como vai saber se teve sucesso neste emprego?

Existem varias formas de medir o sucesso. Definindo elevados padrões de qualidade e desempenho e cumprindo-os. Mas somente o seu superior quer saber de fato se foi ou não bem sucedido.

36. Se fosse necessário, estaria disposto a mudar de local de trabalho?

Deve ser claro e honesto. Devendo recolher junto da sua própria família a sua disponibilidade para tal mudança se lhe parecer provável que o questionem sobre tal. Nunca diga que está disposto a mudar-se e depois não o faça… Já que isso poderá determinar o fim da sua carreira.

37. Está disposto a colocar os interesses da organização acima dos seus próprios?

Esta questão pretende aferir a sua potencial lealdade. Não se alongue. Limite-se a responder que sim.

38. Descreva o seu estilo de gestão

Fuja dos chavões de gestão, porque parecem exatamente aquilo que são: ocos. Contudo, pode melhorar usando termos comuns como “progressivo”, “gerador de consensos” (como apregoa Obama) e diga que o altera de acordo com as necessidades de cada circunstância.

39. O que aprendeu de erros anteriores?

Uma armadilha, de novo… Não mencione nada de realmente grave, mas não deixe de mencionar um ou outro pequeno erro, sublinhando sempre o aspecto positivo (medidas corretivas, aprendizagem obtida, etc).

40. Tem alguns pontos fracos?

Não lhes dê pistas… Obviamente que os tem – como toda a gente – mas deixe ao seu futuro empregador a tarefa de os descobrir. Refugie-se na frase de que ninguém é bom juiz em casa próprio.

41. Se estivesse a contratar alguém para este trabalho, o que procuraria nele(a)?

Obviamente, seja lá o que for que diga, mencione sempre características que já possua e deixe de parte todas aquelas que não tem.

42. Acha que está sobrequalificado para esta vaga?

Diga qualquer coisa menos sim. Se pensar assim, e se o confirmar dizendo, está a dizer ao seu potencial empregador que irá sair na primeira oportunidade…

43. Como se propõe compensar a sua falta de experiência?

Se tem alguma experiência relevante de que o entrevistador ainda não tem conhecimento, refira-a agora. Se não, concentre-se em confirmar o seu empenhamento e a sua capacidade de esforço.

44. Que qualidades procura num superior hierárquico?

Seja genérico e positivo. Aluda a confiança, sentido de humor (todos julgamos que o temos, especialmente os chefes) e conhecimentos.

45. Exemplifique um caso em que teve que resolver uma disputa entre colaboradores

Dê um caso concreto e aluda sobretudo à forma como resolveu o problema.

46. Que posição prefere numa equipe que esteja a trabalhar sobre um dado projeto?

Seja honesto. Indique se trabalha bem em equipe, se tem capacidades de liderança e exemplifique sumariamente com exemplos concretos.

47. Descreva a sua ética de trabalho

Mencione tudo aquilo que possa beneficiar a organização, como espírito de missão e gosto pela satisfação recolhida pela pura execução de um trabalho com qualidade e eficiência.

48. Qual foi, até hoje, o seu maior desapontamento profissional?

Diga lá o que disser, nunca pode mencionar algo que estivesse sob o seu controle direto. Demonstre espírito de aceitação e evite negativismos.

49. Qual foi a coisa mais divertida que fez no ambiente de trabalho?

Algo que contribuiu para a organização e dentro do normal prosseguimento das suas funções, naturalmente…

50. Tem alguma pergunta?

Leve sempre – mentalmente – uma lista preparada de perguntas, fruto das suas pesquisas na Internet e que tenham a ver com a forma como pode contribuir para a organização. Questione sobre os projetos que estão a decorrer e sobre aqueles que estão prestes a começar e sobre a estrutura onde se irá integrar.

Leia também:

Conclusão

Concluindo, dominar as técnicas de entrevista de emprego é crucial tanto para candidatos quanto para recrutadores. 

Para os candidatos, preparar-se especificamente, entender a cultura da empresa, praticar respostas para perguntas comuns e demonstrar suas habilidades e competências são passos fundamentais para uma entrevista bem-sucedida. 

A habilidade de comunicar claramente seus pontos fortes, experiências e como podem contribuir para a organização é essencial. Da mesma forma, é importante que os candidatos façam perguntas pertinentes, demonstrando seu interesse e entendimento sobre o papel e a empresa.

Para os recrutadores, aplique as técnicas de entrevista efetivas envolvidas mais do que apenas avaliar as competências técnicas do candidato. É sobre entender suas habilidades interpessoais, valores e se eles se encaixam na cultura da empresa. 

A utilização de uma combinação de entrevistas comportamentais e situacionais pode oferecer uma visão mais profunda sobre como o candidato pode se comportar em situações reais de trabalho.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
CHRO Responsável pelos times de People, Analytics Performance, Facilities, Culture; Talent Acquisition; Compensation; Employer Branding, L&D e Engagement Mestre em Administração com ênfase em Marketing, Professora Universitária Pós-graduada em Gestão de Pessoas e Pós-graduada em Orientação de Carreiras Coach e Mentoring
Assine a nossa Newsletter