logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Clima Organizacional > Teoria estruturalista: entenda o que é e quais vantagens para a gestão de pessoas!

Sumário

Teoria estruturalista: entenda o que é e quais vantagens para a gestão de pessoas!

Entenda como aplicar o método na prática e veja os benefícios para sua equipe!

A teoria estruturalista busca entender como a estrutura organizacional influencia o comportamento das pessoas dentro da empresa.

Ela enfatiza que a organização é um sistema complexo de papéis, regras e relações que afetam a produtividade e o desempenho dos colaboradores.

Hoje queremos falar um pouco mais sobre o assunto ao longo do texto. Então, se tem alguma dúvida sobre o tema, continue a leitura e confira!

Como surgiu a teoria estruturalista?

Ela surgiu por volta dos anos 50, quando os empresários viram que suas empresas já não davam lucro como antes.

Isso devido a estrutura trabalhista e o clima organizacional da empresa, os ambientes se tornavam cada vez menores e as horas trabalhadas cada vez maiores. 

De acordo com a teoria estruturalista, para uma empresa crescer e se tornar destaque no mercado vigente e crescente do momento ela deve se tornar única um sistema único de relação.

Todos os funcionários devem ser integrados ao meio de trabalho, de forma que mesmo quando existam outros setores e departamentos a empresa ainda assim, seja uma só, e é aí que entra a teoria estruturalista.

Banner artigo_Material-RH Humanizado

Características

De fato, como já citamos acima, a teoria estruturalista é uma abordagem na sociologia e nas ciências sociais que busca analisar as estruturas subjacentes que influenciam o comportamento humano, as organizações e a sociedade como um todo.

Essa teoria destaca a importância das estruturas e sistemas para compreender os fenômenos sociais, buscando identificar padrões e regularidades que permeiam diferentes níveis de análise

Principais características da teoria estruturalista:

1. Enfoque nas estruturas

O estruturalismo concentra-se nas estruturas que organizam e sustentam o comportamento humano. Essas estruturas podem ser sociais, econômicas, culturais ou organizacionais.

2. Interdisciplinaridade

O estruturalismo é uma abordagem interdisciplinar, sendo aplicado em diversas áreas, como sociologia, antropologia, psicologia, linguística, entre outras. A ideia é que as estruturas subjacentes são comuns a diferentes contextos sociais.

3. Ênfase nos elementos constituintes

características da teoria estruturalista nas empresas

A teoria estruturalista analisa as relações entre os elementos constituintes de um sistema. Isso inclui a análise de como diferentes partes se relacionam e se influenciam mutuamente.

4. Busca por regularidades e padrões

Procura identificar regularidades e padrões que são recorrentes em diferentes contextos sociais. A ideia é encontrar princípios gerais que possam explicar fenômenos específicos.

5. Rejeição do individualismo excessivo

Critica a abordagem excessivamente individualista que enfoca apenas o comportamento individual, destacando a importância das estruturas sociais e das relações entre os indivíduos.

6. Abordagem holística

Adota uma abordagem holística, considerando o todo como mais do que a simples soma de suas partes. Entende que as partes de um sistema estão interconectadas e influenciam o funcionamento do sistema como um todo.

Influência de Claude Lévi-Strauss e Ferdinand de Saussure

A teoria estruturalista tem raízes em pensadores como Claude Lévi-Strauss na antropologia e Ferdinand de Saussure na linguística. Lévi-Strauss, por exemplo, aplicou princípios estruturalistas para entender os padrões subjacentes nas culturas.

Críticas e desenvolvimentos posteriores

Apesar de suas contribuições importantes para a compreensão das estruturas sociais, a teoria estruturalista enfrentou críticas, como generalização excessiva e falta de consideração às mudanças ao longo do tempo. Essas críticas deram origem ao surgimento de teorias pós-estruturalistas e críticas.

Ou seja, a teoria estruturalista representa uma abordagem sistemática e interdisciplinar para analisar as estruturas subjacentes que moldam o comportamento humano e as interações sociais.

Qual a importância da teoria estruturalista para uma empresa?

importância da teoria estruturalista nas empresas

A teoria estruturalista é importante para uma empresa por oferecer uma abordagem que vai além do enfoque individualista e considera as estruturas organizacionais como elementos cruciais para entender o comportamento e o desempenho organizacional.

Essa teoria destaca a interconexão de diferentes partes de uma organização e enfatiza a influência das estruturas nas relações de poder, na cultura organizacional e nas práticas de gestão.

A teoria estruturalista, ao adotar uma visão holística, oferece às empresas uma compreensão mais profunda das dinâmicas internas. Isso permite uma análise crítica das relações entre os membros da organização, facilitando o desenvolvimento de estratégias de gestão mais eficazes e adaptadas ao contexto organizacional.

Além disso, abordagem promove a identificação de padrões recorrentes e regularidades que podem impactar o desempenho e o sucesso a longo prazo da empresa.

Saiba mais:

Aplicação na gestão de pessoas

Agora que você já entendeu mais sobre o assunto, queremos mostrar como o método pode ser aplicado na prática. Portanto, na gestão de pessoas, a teoria estruturalista nos ajuda a:

  • Entender como a estrutura hierárquica da empresa — com seus diferentes níveis, departamentos e funções — afeta a motivação e o comprometimento dos funcionários.
  • Identificar possíveis problemas estruturais que podem dificultar a comunicação, a colaboração e o trabalho em equipe.
  • Melhorar processos e fluxos de trabalho para torná-los mais eficientes e alinhados aos objetivos da empresa.
  • Redistribuir tarefas, autoridade e responsabilidades de forma mais equilibrada entre os cargos.
  • Implementar programas e iniciativas que promovam a integração entre os departamentos e níveis hierárquicos.

Em suma, a teoria estruturalista nos ajuda enquanto gestores a entender como a estrutura organizacional influencia o comportamento humano, permitindo que realizemos mudanças estruturais que otimizem o desempenho das equipes e das pessoas.

Flexibilidade no ambiente de trabalho

A teoria estruturalista vem caminhando juntamente com a teoria das relações humanas que visa o trabalhador não apenas como um simples empregado mas sim, como ser humano.

Visando que o ser humano possui necessidades, emoções e demandas próprias, a teoria estruturalista consegue transformar o simples trabalhador em parceiros e os funcionários em colaboradores, dando flexibilidade e autonomia para as necessidades das pessoas.

A partir daí, então, os trabalhadores começam a formar sindicatos e entram para as salas dos gestores para tomar decisões juntamente com a junta administrativa. Isso porque o trabalhador se sente motivado se sente importante dentro da organização.

Teoria estruturalista x Teoria das Relações Humanas

A teoria das relações humanas enfatiza a importância das necessidades sociais e emocionais das pessoas dentro da organização. Ela argumenta que fatores como motivação, liderança, comunicação e trabalho em equipe afetam significativamente o desempenho e produtividade dos funcionários.

De forma resumida, os principais pontos da teoria são:

  • Ela dá ênfase aos aspectos humanos e sociais das organizações, ao invés apenas de fatores estruturais e racionais.
  • Reconhece que as necessidades sociais e emocionais dos funcionários, como o senso de pertencimento e autorrealização, afetam seu desempenho e bem-estar no trabalho.
  • Argumenta que a motivação dos funcionários é essencial para o sucesso da organização, e que fatores como reconhecimento, recompensas e desafios motivam as pessoas no trabalho.
  • Enfatiza a importância da liderança, comunicação e trabalho em equipe, que criam um ambiente propício para o engajamento e produtividade dos colaboradores.
  • Defende que as organizações devem se esforçar para entender e melhorar as relações humanas dentro da empresa, como forma de aprimorar o desempenho geral.

Em suma, a teoria das relações humanas vê os funcionários como seres sociais que desempenham um papel fundamental no sucesso da organização.

Ligação com a teoria das relações humanas

empresa com teoria estruturalista

Sem dúvida, afirmamos que a teoria das relações humanas e estruturalistas são irmãs, uma visando o bem-estar da organização e seus colaboradores interno, o ambiente trabalhista e o clima organizacional está diretamente ligado ao lucro da empresa.

Além disso, se o colaborador não estiver motivado, e se o ambiente de trabalho não for agradável e não atender as necessidades básicas fisiológicas do ser humano.

Como por exemplo, banheiro, equipamentos de segurança, entre outros, como os trabalhadores conseguiram trabalhar e dar lucro para a empresa?

Sendo assim que concluo os gestores do século XXI só tem a ganhar se implementarem a teoria estruturalista e a das relações humanas em suas empresas.

Pois cuidando bem dos seus colaboradores e do clima organizacional, a empresa se tornará um sistema único onde todos saem ganhando.

Claude Lévi-Strauss e a Teoria Estruturalista

Claude Lévi-Strauss (1908-2009) foi um antropólogo francês que é considerado o pai do estruturalismo nas ciências humanas. Ele revolucionou a antropologia ao aplicar o método estruturalista à análise das sociedades e culturas, buscando identificar as estruturas subjacentes que organizam o comportamento humano.

A teoria estruturalista de Lévi-Strauss se baseia em algumas ideias principais:

  • A mente humana é estrutural: buscamos padrões e relações em tudo o que experimentamos.
  • As culturas são sistemas simbólicos: os mitos, rituais, costumes e outras formas culturais expressam significados e valores que podem ser interpretados.
  • As estruturas sociais e culturais são universais: existem padrões que se repetem em diferentes sociedades, independentemente de sua história ou localização.

Alguns dos principais trabalhos de Lévi-Strauss:

  • As Estruturas Elementares do Parentesco (1949): analisa os sistemas de parentesco em diferentes sociedades e identifica princípios universais que os organizam.
  • O Pensamento Selvagem (1962): compara o pensamento mítico e o científico, argumentando que ambos são formas de lógica que buscam ordenar o mundo.
  • Tristes Trópicos (1955): uma obra autobiográfica que combina reflexões sobre a experiência antropológica com análises de culturas indígenas brasileiras.

A influência de Lévi-Strauss

O estruturalismo de Lévi-Strauss teve um impacto profundo em diversas áreas das ciências humanas, como a antropologia, a sociologia, a linguística e a filosofia. Sua obra inspirou muitos outros pensadores e continua a ser referência para estudos sobre a cultura e a sociedade.

Algumas críticas ao estruturalismo

  • Excesso de formalismo: alguns críticos argumentam que o estruturalismo dá muito ênfase às estruturas e pouco à agência humana.
  • Universalismo excessivo: outros críticos argumentam que o estruturalismo tende a ignorar as particularidades das diferentes culturas.

Apesar das críticas, o estruturalismo de Lévi-Strauss continua a ser uma das mais importantes correntes de pensamento do século XX. Sua obra contribuiu significativamente para a compreensão das culturas e sociedades humanas.

Conclusão

A teoria estruturalista é importante, pois oferece uma abordagem abrangente para compreender os fenômenos sociais, enfatizando as estruturas subjacentes que moldam o comportamento humano.

Ela transcende análises individualistas ao explorar a interconexão de elementos constituintes em sistemas complexos, proporcionando uma compreensão mais profunda das regularidades e padrões recorrentes em diversas áreas, como sociologia, antropologia e linguística.

Desse modo, ao destacar a importância das estruturas sociais, econômicas e culturais, o estruturalismo contribui para uma visão holística dos fenômenos sociais, promovendo a análise crítica das relações sociais e oferecendo insights valiosos para a compreensão das dinâmicas organizacionais, culturais e sociais.

Portanto, apesar das críticas recebidas, a teoria estruturalista influenciou o pensamento interdisciplinar e estimulou o desenvolvimento de abordagens subsequentes, contribuindo para uma compreensão mais rica e contextualizada dos sistemas sociais complexos e agregando valor em diversas áreas dentro das empresas.

Desse modo, a teoria estruturalista beneficia uma empresa ao oferecer uma abordagem holística, destacando as interações complexas entre elementos organizacionais, promovendo uma compreensão mais profunda das dinâmicas internas.

Isso facilita o desenvolvimento de estratégias de gestão adaptadas, identificação de padrões recorrentes e melhoria das relações entre os membros da organização, contribuindo para um desempenho organizacional mais eficaz e sustentável.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Formado em Estatística pela Universidade Federal de Minas Gerais e com Especialização em Design Thinking pela University of California e formação em Inovação, também com formação em Empreendedorismo pela Stanford University. Conta com visão estratégica e experiência profissional em tecnologia e gestão de produtos. É o único brasileiro a figurar na ‘Top 50 CEOS de SaaS 2022’. Organizada pela Software Report, a lista reconhece os líderes de empresas mais transformadoras e impactantes do setor.
Assine a nossa Newsletter