logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Recrutamento e Seleção > Testes psicológicos: o que são, tipos e suas finalidades

Sumário

Testes psicológicos: o que são, tipos e suas finalidades

O uso dos testes psicológicos tornou-se comum em processos de recrutar e avaliar pessoas. Vamos ver qual a finalidade de cada um descrito abaixo.

Os testes psicológicos são instrumentos fundamentais na prática da psicologia, usados para avaliar uma variedade de características mentais e comportamentais.

Estes testes são desenvolvidos com rigor científico e metodológico, visando medir aspectos como a inteligência, personalidade, habilidades específicas e emoções.

A aplicação destes testes ocorre em diversos contextos, como clínicas, escolas, organizações e até em cenários jurídicos, refletindo sua versatilidade e importância.

Existem vários tipos de testes psicológicos, cada um projetado com um propósito específico. Os testes de inteligência, como os famosos testes de QI, buscam avaliar o raciocínio lógico, a memória e a capacidade de resolver problemas.

A utilização desses testes tem um propósito claro: fornecer informações objetivas e confiáveis que podem auxiliar na tomada de decisões, no diagnóstico de condições psicológicas, na orientação vocacional e educacional, e no desenvolvimento de estratégias terapêuticas.

Em um mercado de trabalho cada vez mais qualificado e competitivo, assegurar que a pessoa contratada apresente um perfil comportamental ideal, alinhado à cultura organizacional, torna-se essencial.

O que é um teste psicológico?

Um teste psicológico é um instrumento de avaliação científica que visa analisar as características psicológicas de um indivíduo, fornecendo informações sobre seus traços de personalidade, habilidades cognitivas, comportamentos e funcionamento emocional.

gestão por competências

Em outras palavras, os testes psicológicos são como ferramentas que nos permitem:

  • Explorar a mente humana: Desvendar como as pessoas pensam, sentem e se comportam em diferentes situações.
  • Compreender a individualidade: Identificar os pontos fortes e fracos de cada pessoa, suas motivações, valores e crenças.
  • Diagnosticar transtornos mentais: Auxiliar no diagnóstico de diversos transtornos, como ansiedade, depressão, transtornos de personalidade, entre outros.
  • Orientar decisões: Fornecer informações valiosas para auxiliar na escolha de carreira, orientação profissional, tratamento psicológico e outras áreas.

Existem diversos tipos de testes psicológicos, cada um com seus objetivos e métodos específicos. Alguns dos testes mais comuns incluem:

  • Testes de personalidade: Avaliam os traços de personalidade do indivíduo, como introversão/extroversão, neuroticismo/estabilidade emocional, psicoticismo/normalidade, abertura à experiência e amabilidade.
  • Testes de inteligência: Medem a capacidade intelectual do indivíduo, como habilidades de raciocínio lógico, resolução de problemas, memória e aprendizado.
  • Testes de aptidão: Avaliam as habilidades específicas do indivíduo para realizar determinadas tarefas ou atividades, como matemática, linguagem, espacialidade e manualidade.
  • Testes projetivos: Exploram o inconsciente do indivíduo através da análise de suas respostas a estímulos ambíguos, como desenhos ou histórias.

É importante ressaltar que os testes psicológicos devem ser sempre aplicados e interpretados por um psicólogo qualificado.

Quais são os tipos de testes psicológicos?

Os testes psicológicos são ferramentas para avaliação de personalidade e comportamentos de uma pessoa. Dentre os testes principais, podemos destacar:

IFP – Inventário Fatorial de Personalidade

Finalidade: O inventário visa avaliar o indivíduo normal em 15 necessidades ou motivos psicológicos, a saber: Assistência, Dominância, Ordem, Denegação, Intracepção, Desempenho, Exibição, Heterossexualidade, Afago, Mudança, Persistência, Agressão, Deferência, Autonomia e Afiliação.

AC – Atenção Concentrada

Finalidade: Avaliar a capacidade que o sujeito tem de manter a sua atenção concentrada no trabalho durante um período.

Material elaborado com um único símbolo, uma ponta de flecha e distribuído em linhas. O sujeito deverá cancelar rapidamente 3 tipos diferentes distribuídos pelas linhas. A avaliação é simples através de crivo de correção transparente.

Palográfico

Finalidade: Trata-se de um teste de personalidade cuja aplicação é muito simples e rápida, mas sua avaliação e interpretação exigem um certo grau de preparação e experiência do psicólogo com a técnica.

O Presente Manual foi elaborado com o objetivo de apresentar uma nova fundamentação teórica para o teste, bem como os resultados das pesquisas relativas aos parâmetros psicométricos, incluindo normas, precisão e validade. 

Este manual apresenta uma sistematização da avaliação do teste, incluindo medidas quantitativas e avaliação qualitativa com as respectivas interpretações, procurando sempre apresentar ilustrações das características descritas no texto.

Quati

Finalidade: É uma avaliação psicológica empregada para identificar traços de personalidade e comportamentos. O avaliado responde a diferentes situações, e a avaliação é realizada com base nessas respostas.

BFM 3 – Teste de Raciocínio Lógico

Finalidade: Foi elaborado com a finalidade de investigar, avaliar e mensurar o raciocínio lógico de motoristas. Pode ser aplicado desde sujeitos alfabetizados até sujeitos com nível superior de instrução. 

Pode ser utilizado na avaliação psicológica no trânsito, abrangendo candidatos à obtenção da C. N. H. (Carteira Nacional de Habilitação), motoristas que estão mudando de categoria, bem como aqueles que estão renovando os exames. 

Também pode ser indicada para avaliação neuropsicológica de idosos, seleção de pessoal – principalmente vigilantes e seguranças e avaliação de potencial de funcionários.

BFM 4 – Atenção Concentrada

Finalidade: A função mental da atenção é uma área de extrema importância na investigação dos processos cognitivos dos condutores em geral.

A BFM – 4 através de seus testes TACOM – C e TACOM – D pretende acrescentar um novo modelo de investigação da atenção concentrada complexa, permitindo que se possa avaliar com maior profundidade e sob uma maior pressão de tempo, os candidatos à obtenção da C. N. H. e motoristas em geral.

Leia também:

G36 – Teste Não Verbal de Inteligência

Finalidade: Avaliar a capacidade intelectual através de questões que estão dispostas como se segue:

a) Compreensão de relação de identidade simples;

b) Compreensão de relação de identidade mais raciocínio por analogia;

c) Raciocínio por analogia envolvendo mudança de posição;

d) Raciocínio por analogia de tipo numérico e envolvendo mudança de posição e raciocínio de tipo espacial.

G38 – Teste Não Verbal de Inteligência

Finalidade: Medir a capacidade intelectual do indivíduo.

Neste teste, usa-se a compreensão de relação de identidade simples; compreensão de relação de identidade mais raciocínio por analogia; raciocínio por analogia envolvendo mudança de posição; raciocínio por analogia do tipo numérico ou mudança de posição; raciocínio por analogia do tipo espacial. Forma paralela do G-36, muito utilizado em seleção de pessoal para reteste de candidatos.

R1 – Teste Não Verbal de Inteligência

Finalidade: Medir a capacidade intelectual do indivíduo. Teste constituído com a finalidade específica de selecionar motoristas amadores e profissionais, cujo uso potencialmente foi estendido a outros grupos da população. 

Não exige escolaridade, podendo inclusive ser aplicado a estrangeiros, pois os sinais de trânsito que aparecem em alguns problemas são internacionais. População: Analfabetos e de escolaridade até 2º grau.

ADT – Inventário de Administração de Tempo

Finalidade: O Inventário ADT é um instrumento que tem por objetivo colher informações sobre a forma como as pessoas utilizam o seu tempo no trabalho. 

Deverá ser aplicado por psicólogos que atuam na área de seleção de pessoal e formação, bem como por outros profissionais, ligados à área de Recursos Humanos, que possuam experiência na aplicação de inventários desta natureza, possuam familiaridade com princípios básicos de administração, conhecimento do dia -a dia das empresas e dos problemas humanos que as mesmas apresentam. 

É constituído por um conjunto de 96 questões relacionadas, direta ou indiretamente, com a forma como as pessoas utilizam o seu tempo no ambiente de trabalho e tem por objetivo diagnosticar os tempos desperdiçados do inquirido.

Escala Beck

Finalidade: As escalas Beck São excelentes avaliadoras de ansiedade, ideação suicida, depressão e podem ser utilizadas na clínica, no acompanhamento de pessoal, na SP e até mesmo em hospitais e avaliação psicológica. 

É composto por: Inventário de Depressão (BDI) Inventário de Ansiedade (BAI) Escala de Desesperança (BHS) Escala de Ideação Suicida (BSI). O BDI mede a intensidade da depressão, e o BAI, a intensidade da ansiedade. 

A BHS é uma medida de pessimismo e oferece indícios sugestivos de risco de suicídio em sujeitos deprimidos ou que tenham história de tentativa de suicídio.

A BSI detecta a presença de ideação suicida, mede a extensão da motivação e planejamento de um comportamento suicida. Todas as escalas são apropriadas para pacientes psiquiátricos. 

A BDI, o BAI e a BHS podem ser usadas em sujeitos não-psiquiátricos, mas as normas foram desenvolvidas para uso com pacientes psiquiátricos.

ISSL – Inventário de Sintomas de Stress Para Adultos De Lipp

Profissionais fazendo teste de raiva na prática.

Finalidade: Instrumento útil na identificação de quadros característicos do stress, possibilitando diagnosticar o stress em adultos e a fase em que a pessoa se encontra.

Baseia-se em um modelo quadrifásico e propõe um método de avaliação do stress que enfatiza a sintomatologia somática e psicológica etiologicamente a ele ligada.

PMK

Finalidade: O teste é muito utilizado na avaliação de candidatos a motorista, operadores de máquinas e para quem vai portar de arma de fogo. 

Ele nos dá uma visão bastante clara e diferenciada da personalidade humana, sua estrutura e dinâmica, mostrado como a pessoa é em sua essência e como ela reage em contato com o meio ambiente:

  • Tônus vital (elação e depressão), Agressividade (hetero e auto), Reação vivencial (extra e intratensão), Emotividade, Dimensão tensional (excitabilidade e inibição), Predomínio tensional (impulsividade e rigidez/controle).

Teste de Zulliger

Finalidade: Sua aplicação pode ser individual ou coletiva, para toda e qualquer finalidade (psicodiagnóstico, avaliação da personalidade, seleção de pessoal, avaliação de desempenho, etc.). 

A interpretação integrada das três pranchas propicia uma visão muito aprofundada da personalidade humana, seja em sua estrutura ou em sua dinâmica, especialmente em relação aos seus aspectos afetivo-emocionais, bem como em termos de intelectualidade, pensamento, objetivos de vida, sociabilidade, relacionamento interpessoal, etc. 

O Teste de Zulliger constitui-se de três pranchas: Prancha I – Aspectos primitivos da personalidade Prancha II – Afetividade / Emoções Prancha III – Relacionamento

Teste Wartegg

Finalidade: O Teste de Wartegg é uma técnica de investigação da personalidade através de desenhos obtidos por meio de uma variedade de pequenos elementos gráficos que servem como uma série de temas formais a serem desenvolvidos pelo indivíduo de maneira pessoal. 

São oito campos onde o testando deverá realizar oito desenhos, na sequência que desejar, o tema que quiser, de acordo com seu próprio ritmo. Cada campo tem um valor arquetípico:

Campo 1 – O eu, ego, autoestima 

Campo 2 – Fantasias, afetividade

Campo 3 – Ambição, metas, objetivos 

Campo 4 – Angústia, como lida com conflitos 

Campo 5 – Energia vital, transposição de obstáculos

Campo 6 – Criatividade 

Campo 7 – Sexualidade, sensualidade e sensibilidade 

Campo 8 – Social, empatia com os outros A integração desses campos constituem a própria personalidade humana, tanto na sua estrutura como na sua dinâmica.

Como são os testes psicológicos?

Os testes psicológicos são ferramentas estruturadas e científicas usadas para avaliar vários aspectos da mente e do comportamento humano. 

Eles são projetados para serem tanto válidos (ou seja, medem o que se propõem a medir) quanto confiáveis (produzem resultados consistentes ao longo do tempo). 

Aqui estão algumas características-chave dos testes psicológicos:

  • Padronização: Os testes são administrados e pontuados de maneira padronizada, garantindo que todos os indivíduos sejam avaliados nas mesmas condições e com os mesmos critérios.
  • Objetividade: Procuram minimizar a subjetividade na interpretação dos resultados. As pontuações são geralmente baseadas em critérios pré-definidos, não na opinião do avaliador.
  • Tipos de Testes: Existem vários tipos, incluindo testes de inteligência (como o WAIS), testes de personalidade (como o MMPI ou o Teste de Rorschach), testes de aptidão (focados em habilidades específicas) e testes neuropsicológicos (que avaliam o funcionamento cerebral).
  • Formas de Aplicação: Alguns são testes de papel e caneta, enquanto outros podem ser administrados por computador. Além disso, alguns testes são interativos, envolvendo tarefas ou respostas a cenários específicos.
  • Uso em Diversos Contextos: São utilizados em muitos contextos, incluindo clínicas, escolas, organizações e tribunais, para uma variedade de propósitos, como diagnóstico de transtornos, orientação vocacional, avaliação de competências profissionais e pesquisa.
  • Interpretação por Profissionais Qualificados: Os resultados dos testes psicológicos são interpretados por profissionais qualificados, como psicólogos, que consideram os resultados no contexto mais amplo do indivíduo, incluindo sua história, situação atual e outras avaliações.

Os testes psicológicos são uma ferramenta valiosa, fornecendo insights objetivos e mensuráveis sobre o funcionamento psicológico de uma pessoa, mas devem sempre ser usados como parte de uma avaliação mais abrangente.

Qual a função dos testes psicológicos?

Os testes psicológicos têm diversas funções, que podem variar de acordo com o contexto em que são aplicados. Algumas das principais funções dos testes psicológicos incluem:

  1. Avaliação e diagnóstico: Os testes psicológicos são frequentemente utilizados para avaliar e diagnosticar distúrbios mentais, transtornos emocionais e problemas de comportamento. Eles ajudam os psicólogos a entender as necessidades do paciente e a planejar um tratamento eficaz.
  2. Seleção e recrutamento: Os testes psicológicos também são usados em processos seletivos e de recrutamento de pessoal. Eles podem ajudar a avaliar as habilidades e características pessoais dos candidatos e determinar se eles são adequados para uma determinada função ou cargo.
  3. Orientação educacional e profissional: Os testes psicológicos podem ser utilizados para orientar os indivíduos em relação à escolha de carreira ou área de estudo. Eles ajudam a identificar as habilidades e interesses do indivíduo, sugerindo áreas em que ele pode ter sucesso e ser feliz.
  4. Planejamento educacional e de tratamento: Os testes psicológicos também são usados para planejar programas educacionais e tratamentos. Eles ajudam a identificar as áreas em que o indivíduo precisa de suporte ou treinamento e a desenvolver um plano para alcançar metas específicas.
  5. Pesquisa científica: Os testes psicológicos são frequentemente utilizados em pesquisas científicas para medir e comparar características psicológicas em diferentes grupos ou populações.

Além disso, um teste psicológico pode ajudar a equipe de RH a compreender as habilidades comportamentais desejadas pela empresa, equipe ou função, tais como:

  • Gestão do tempo;
  • Nível de concentração;
  • Capacidade de lidar com prazos curtos;
  • Aptidão para o trabalho em equipe;
  • E outras.

Em resumo, a função dos testes psicológicos é avaliar e medir características psicológicas, ajudando a entender e tratar problemas mentais e emocionais, orientar escolhas educacionais e profissionais, selecionar e recrutar pessoal e realizar pesquisas científicas.

Quais são os testes de TDAH?

Os testes para Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) são utilizados para auxiliar no diagnóstico e avaliação desta condição. Não existe um único teste definitivo para o TDAH; o diagnóstico geralmente envolve uma combinação de avaliações e observações. 

Alguns dos testes e métodos comumente usados incluem:

  • Avaliações Clínicas: O diagnóstico de TDAH geralmente começa com uma avaliação clínica feita por um médico, psicólogo ou psiquiatra, incluindo uma entrevista detalhada sobre os sintomas, histórico médico e comportamental.
  • Escala de Avaliação de TDAH: Ferramentas como a Escala de Avaliação de TDAH para Crianças (ADHD-RS) ou a Lista de Verificação de Comportamentos (CBCL) são utilizadas para avaliar a frequência e a gravidade dos sintomas de TDAH em diferentes contextos.
  • Avaliações Comportamentais e Observacionais: Professores e pais podem ser solicitados a preencher questionários ou escalas de avaliação que detalham comportamentos específicos observados no ambiente escolar e em casa.
  • Testes Neuropsicológicos: Embora não sejam específicos para TDAH, estes testes podem ajudar a identificar padrões de atenção, função executiva e controle de impulsos. Exemplos incluem testes de memória de trabalho, testes de atenção e testes de função executiva.
  • Avaliações de Desenvolvimento e de Aprendizagem: Avaliações para identificar quaisquer problemas de aprendizagem ou questões de desenvolvimento que possam coexistir com o TDAH.
  • Avaliação Médica: Para descartar outras condições médicas que possam causar sintomas semelhantes aos do TDAH, como problemas de tireoide, distúrbios do sono ou problemas auditivos.
  • Histórico Familiar e Pessoal: Coleta de informações sobre o histórico familiar de TDAH ou outros transtornos, bem como uma revisão do histórico de saúde e desenvolvimento do indivíduo.

É importante notar que o diagnóstico de TDAH é complexo e envolve uma avaliação cuidadosa de vários aspectos do comportamento e da saúde do indivíduo.

Além disso, o TDAH pode coexistir com outras condições, o que torna crucial uma avaliação abrangente.

Qual é a diferença entre avaliação psicológica e teste psicológico?

testes psicológicos nas empresas

A diferença entre avaliação psicológica e teste psicológico reside principalmente na abrangência e no propósito de cada um desses procedimentos dentro da prática da psicologia.

Teste Psicológico

  • É um instrumento ou ferramenta específica usada para medir ou avaliar um aspecto particular da psique, como inteligência, personalidade, habilidades específicas, ou funcionamento cognitivo.
  • Geralmente, tem uma forma padronizada, o que significa que é administrado e pontuado de uma maneira uniforme para todos os indivíduos.
  • Produz resultados quantitativos que podem ser comparados com padrões normativos ou critérios estabelecidos.
  • Exemplos incluem testes de QI, testes de personalidade como o MMPI, e testes de aptidão.

Avaliação Psicológica

  • É um processo mais abrangente e integrativo que pode incluir o uso de vários testes psicológicos, mas também engloba entrevistas, observações comportamentais, análise de histórico clínico, e outros métodos de coleta de dados.
  • Tem como objetivo compreender de forma mais ampla o funcionamento psicológico de um indivíduo, levando em conta diversos aspectos de sua vida e personalidade.
  • Pode ser usado para diagnosticar transtornos, desenvolver planos de tratamento, orientar decisões educacionais ou vocacionais, entre outros fins.
  • Inclui a interpretação dos resultados dos testes dentro de um contexto mais amplo, considerando fatores como história de vida, situação atual, e outras avaliações.

Portanto, enquanto um teste psicológico é uma ferramenta específica utilizada dentro da avaliação psicológica, a avaliação em si é um processo mais complexo e detalhado que visa entender o indivíduo de maneira integral e contextualizada.

Testes comuns na hora de avaliar um candidato

Em Recursos Humanos, os testes são muito usados para verificarem perfil pessoal e técnico das pessoas que se candidatam a uma vaga de trabalho nas empresas. 

Em um primeiro momento acontece a triagem de currículos, onde a empresa escolhe os mais qualificados para o cargo no sentido acadêmico e de experiência profissional, porém um conjunto de procedimentos ditam se a pessoa é a mais indicada para a vaga ou não. 

Também faz parte do processo de seleção a aplicação de Testes Psicológicos, Testes de Habilidades e os Testes Técnicos, que irão ajudar a escolher o candidato que possui as características exigidas pela vaga.

Entrevista

A entrevista é considerada uma etapa extremamente importante para uma seleção, pois existem mais de 50 tipos de perguntas que o recrutador pode fazer para entender como o candidato se posiciona frente a situações já vividas e perceber como pode agir em determinados momentos do dia a dia. Também verifica-se postura, apresentação pessoal, interação social, entre outros comportamentos.

Testes de Habilidades

Os testes de habilidades podem ser usados para cargos específicos, podendo avaliar idiomas, raciocínio, liderança, negociação, entre outros.

Estes testes ajudam o recrutador a analisar se o candidato possui as habilidades necessárias para a vaga ou se o candidato tem potencial para desenvolver as habilidades exigidas pelo cargo.

Os testes de habilidades podem ser aplicados como provas situacionais, onde o candidato irá demonstrar na prática seu conhecimento e seu desempenho.
Testes Psicológicos

Os testes psicológicos são instrumentos de avaliação ou mensuração de características psicológicas e são complementares aos testes de habilidades, exigindo do recrutador uma visão mais experiente e cuidadosa, por este motivo, constitui um método ou técnica de uso exclusivo de psicólogos.

São procedimentos sistemáticos de observação e registro de amostras de comportamentos e respostas das pessoas com o objetivo de descrever e/ou mensurar características e processos psicológicos compreendidos tradicionalmente nas áreas emoção/afeto, cognição/inteligência, motivação, personalidade, psicomotricidade, atenção, memória, percepção, entre outras.

A seguir alguns testes psicológicos muito comuns em avaliações de RH:

  1. Teste de Raciocínio Lógico;
  2. Atenção Concentrada;
  3. Teste Palográfico;
  4. Bateria Fatorial da Personalidade
  5. QUATI;
  6. IFP-R;
  7. HumanGuide;
  8. MBTI;
  9. Testes Técnicos.

O teste técnico é um recurso aplicado para avaliar o grau de conhecimento dos candidatos em determinadas vagas que são exigidos conhecimentos específicos, como por exemplo, em vagas para a área da Tecnologia da Informação, em desenvolvedores de softwares. Esses testes podem ser realizados através de prova escrita ou no computador.

Automatização de Testes

Além dos testes que vimos até agora, também existem hoje, softwares que ajudam empresas a criar seus próprios testes e dar resultados muito satisfatórios e precisos. Um exemplo que trás uma confiabilidade e praticidade na hora de avaliar candidatos é o Compleo ATS. 

Este software oferece vários recursos que podem ajudar sua empresa a simplificar e agilizar o processo de contratação de novos funcionários através da automatização de testes.

Teste de iniciativa profissional

Para cada afirmação atribua nota de 1 a 5 conforme abaixo.

  • 5- Sempre
  • 4- Na maioria das vezes
  • 3- Às vezes
  • 2- Poucas vezes
  • 1- Nunca

1. Quando encontro uma pessoa que eu gostaria de conhecer pessoalmente, vou ao encontro dela e me apresento. ______

2. Costumo assumir o controle da minha vida, em vez de a vida assumir o controle sobre mim. ______

3. Quando estou numa reunião, ou num grupo de discussão, participo ativamente do debate, em vez de ser mero observador. ______

4. Quando enfrento obstáculos, atuo com firmeza e perseverança, até superá-los. ______

5. Gosto de inovar e colocar em prática ideias criativas. ______

6. Quando tenho um mal-entendido com alguém, tomo a iniciativa de conversar com a pessoa e resolver a questão da melhor maneira. ______

7. Quando, no meu setor de trabalho algo precisa ser feito, eu sou o primeiro a tomar iniciativa. ______

8. Quando surge uma crise atuo com determinação, e não aguardo que outros a resolvam, ou que ela se resolva por si. ______

9. Procuro manter-me sempre bem informado, e prever problemas antes que eles aconteçam, e ajo previamente no sentido de evitá-los. ______

10. Quando na vizinhança tem um novo morador, vou ao encontro dele para desejar-lhe boas vindas. ______

11. Ajo no sentido de promover um ambiente de coleguismo e confiança na equipe onde trabalho. _____

12. Quando inicio um novo projeto, tenho por hábito agir prontamente, sem precisar que alguém me empurre, ou me cobre por resultados. ______

13. Quando vejo uma pessoa idosa tentando cruzar a rua sem sucesso, me ofereço imediatamente para ajudar a atravessá-la. ______

14. Tendo a aprender e enxergar novas possibilidades com os problemas que surgem, e não hesito em aplicar novos métodos para resolvê-los, se eles se mostram eficazes. ______

15. Percebo mudanças de cenários antecipadamente, e ajusto as atividades e planos de trabalho da minha área levando em conta futuras etapas. _____

TOTAL DE PONTOS ______

AVALIAÇÃO

  • 61 a 75 pontos: Você tem grande iniciativa e imprime um forte ritmo nas coisas em que se envolve. Geralmente atinge os objetivos que se propõe alcançar e, direta ou indiretamente, lidera e inspira outros com seu exemplo. Você tende a ter controle sobre sua vida, e não deixa que a vida tenha controle sobre você.
  • 46 a 60 pontos: Você vai bem. Tem boa iniciativa e na maioria das vezes leva a bom termo seus empreendimentos, sejam quais forem. Você se envolve e compromete-se com o que faz embora, às vezes, poderia dar um pouco mais de si. É uma questão de você se motivar, ou de se empenhar um pouco mais nesse sentido. Pode melhorar.
  • 31 a 45 pontos: Sua iniciativa é “condicional”, isto é, faz as coisas e se compromete com elas desde que você esteja convencido da necessidade, ou tenha um motivo para se empenhar ou, então, que possa lhe trazer alguma vantagem. 

Você necessita utilizar mais sua iniciativa adotando comportamentos específicos para desenvolver as aptidões que já possui. Analise suas respostas às vezes, poucas vezes e nunca, no teste. É onde precisa melhorar.

Abaixo de 31 pontos, sua iniciativa é baixa. Se quiser realizar mais em sua vida, terá que desenvolver essa competência, pois será de grande utilidade em todas as áreas em que atuar, seja pessoal ou profissional. 

Procure superar seus limites e vivenciar mais experiências que contribuam para que você possa exercitar a iniciativa, e colocar em prática novas habilidades, e assim aumentar sua autoconfiança e assertividade. Analise suas respostas às vezes, poucas vezes e nunca, no teste. É onde você precisa melhorar.

Conclusão

Em conclusão, os testes psicológicos são ferramentas inestimáveis no campo da psicologia, oferecendo insights profundos sobre o funcionamento mental e comportamental humano. 

Eles abrangem uma variedade de tipos, cada um com sua finalidade específica, desde avaliar a inteligência e habilidades cognitivas até explorar profundidades da personalidade e identificar potenciais neuropsicológicos. 

A aplicação desses testes em diversos contextos, como clínicas, escolas, empresas e tribunais, destaca sua versatilidade e importância. 

Contudo, é crucial que sejam administrados por profissionais qualificados para garantir a precisão, confiabilidade e ética na interpretação dos resultados. 

Em última análise, os testes psicológicos não apenas enriquecem a compreensão do comportamento humano, mas também auxiliam na tomada de decisões informadas, no diagnóstico preciso de condições psicológicas e no desenvolvimento de intervenções terapêuticas eficazes, contribuindo assim para o bem-estar e a saúde mental.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
CHRO Responsável pelos times de People, Analytics Performance, Facilities, Culture; Talent Acquisition; Compensation; Employer Branding, L&D e Engagement Mestre em Administração com ênfase em Marketing, Professora Universitária Pós-graduada em Gestão de Pessoas e Pós-graduada em Orientação de Carreiras Coach e Mentoring
Assine a nossa Newsletter