logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Treinamento e Desenvolvimento > Trilha de aprendizagem: o que é, como montar e implementá-la na sua empresa

Sumário

Trilha de aprendizagem: o que é, como montar e implementá-la na sua empresa

A educação corporativa é uma ferramenta de extrema importância para a potencialização dos talentos dentro de uma organização. Existem muitas formas para que o RH estimule a capacitação e o desenvolvimento dos profissionais. Um dos métodos que vêm ganhando espaço é a trilha de aprendizagem

Neste post, vamos explicar um pouco mais sobre a ferramenta, como ela funciona e como fazer uma trilha de aprendizagem contínua realmente eficaz. Confira tudo na leitura! 

O que é trilha de aprendizagem?

Trata-se de um conjunto de atividades sistemáticas e contínuas que visam a capacitação e o aprendizado de determinado conhecimento. Ainda, consiste em diversas atividades em sequência que fazem com que o colaborador se desenvolva dentro de uma temática específica. 

A metodologia é baseada na teoria de competências e utiliza diversas ferramentas, como reuniões, aulas presenciais, gamificação, plataforma online, workshops, entre outras. 

A ideia é que o colaborador se torne o protagonista dentro do processo de aprendizagem e tenha autonomia para criar sua própria trilha, de acordo com suas expectativas e ambições, mas de forma alinhada às necessidades da organização. 

Qual sua importância na educação corporativa?

Esse modelo de educação personalizada e metodologias ativas é bastante valioso na educação corporativa, já que atende tanto às necessidades da empresa quanto às do colaborador. 

O método proporciona mais autonomia para o estudante, que elabora suas próprias trilhas de aprendizado a partir de expectativas e carências. Dessa forma, enquanto o colaborador busca mais realização profissional, ele desenvolve competências técnicas e comportamentais que acabam beneficiando, também, a organização. 

Quais os tipos de trilhas de aprendizagem?

Existem dois tipos de trilhas de aprendizagem: as lineares e as agrupadas, que se diferem nos módulos de aprendizagem, ou seja, nos passos que o aluno precisa completar ao longo do desenvolvimento. Entenda melhor cada um dos modelos de trilha a seguir. 

Modelo linear

Aqui, o aprendizado é feito em sequência e o cumprimento de um módulo é pré-requisito para o início do próximo. Dessa forma, o colaborador é direcionado em uma trilha, com aprendizados cada vez mais complexos. 

Esse modelo faz sentido quando o assunto precisa de uma determinada sequência para ser entendido, ou seja, o conhecimento adquirido anteriormente servirá como base para a construção do novo. 

Modelo agrupado

Já no agrupado não há uma ordem estabelecida de módulos, apenas uma quantidade mínima que precisa ser cumprida. Nesse processo, o colaborador tem mais autonomia para definir o caminho que quer seguir e quais módulos são mais significativos. 

Esse modelo é indicado para assuntos com mais ramificações, que não precisam, necessariamente, de uma ordem sequencial. No entanto, é importante que os colaboradores a serem desenvolvidos tenham certa maturidade, já que assumirão o controle dos recursos disponibilizados pela organização. 

Os 5 benefícios da trilha de aprendizagem

As trilhas de aprendizagem podem ajudar muito na forma como os colaboradores aprendem e se desenvolvem. Esse modelo traz conteúdos em sequência e incentiva que o estudante vá construindo seu próprio caminho de aprendizado. 

Em relação às modalidades de ensino mais tradicionais, as trilhas apresentam algumas vantagens, como veremos a seguir.  

1. Promove um aprendizado inclusivo

A trilha de aprendizado combina diversas abordagens de ensino para contribuir com o desenvolvimento de pessoas e profissionais de forma completa. 

Dessa maneira, a aquisição de conhecimento se torna muito mais inclusiva e todos os participantes têm a chance de optar pelo desenvolvimento de habilidades cognitivas e técnicas que se encaixam em suas preferências e necessidades individuais.  

Além disso, é possível optar pelo formato de conteúdo que os participantes têm mais facilidade de consumir, seja em vídeo, game, áudio ou leitura, por exemplo.  

2. Estimula a autonomia do participante

Como já citamos, esse é um modelo que estimula a autonomia do participante e permite que ele tenha uma postura mais ativa e foque na resolução de problemas e demandas próprias para o seu desenvolvimento. 

Dessa forma, o aluno pode escolher quais módulos acredita que farão diferença sobre determinada necessidade, buscando o aperfeiçoamento de habilidades e competências técnicas e comportamentais.

3. Melhora a assimilação do conteúdo

Exatamente por dar a liberdade para que o estudante busque os conteúdos que mais fazem sentido, a trilha de aprendizagem garante um desenvolvimento muito mais eficiente, com maior assimilação dos conteúdos. 

O fato das trilhas utilizarem diferentes métodos e ferramentas de ensino, como vídeos e podcasts, também auxilia em uma aquisição de conhecimento mais efetiva do que os métodos tradicionais.

4. Proporciona mais flexibilidade

Nesse método, o estudante tem mais liberdade para criar e gerenciar seu próprio cronograma de estudos, garantindo mais flexibilidade para administrar sua rotina e o avanço nos módulos.  

Sem a necessidade de cumprir horários pré-determinados e grades estabelecidas, fica muito mais fácil conciliar a rotina de estudos com o seu tempo livre e necessidades. Isso assegura mais qualidade de vida e mais engajamento ao colaborador, além de uma maior retenção de talentos

5. Auxilia no nivelamento do conhecimento

Por fim, a trilha de aprendizagem também é muito vantajosa para que a empresa nivele o conhecimento dos talentos, garantindo que todos eles estejam no mesmo degrau de desenvolvimento. 

Desse modo, é possível minimizar atrasos e discrepâncias entre os participantes, garantindo que todos caminhem juntos no processo de desenvolvimento e ninguém se sinta desmotivado ou deixado para trás. 

Como aplicar uma trilha de aprendizagem na empresa?

Antes de iniciar a criação das trilhas de aprendizagem, é preciso analisar a empresa e entender quais pontos precisam de atenção e quais competências devem ser desenvolvidas no time.

Uma ferramenta que pode ajudar nesse processo é o mapeamento de competências. Com ele, é possível identificar quais habilidades a organização já tem e quais precisam ser potencializadas. 

O mapeamento também ajuda a definir o grau de conhecimento de cada profissional, evitando que o RH perca tempo com treinamentos desnecessários e possibilitando agrupar os profissionais de acordo com seus níveis de desenvolvimento. 

A partir daí, é possível identificar quais conteúdos serão trabalhados na trilha para, então, quebrá-los em módulos. Ao final de cada módulo, é válido submeter os colaboradores a avaliações, para garantir que os conhecimentos foram absorvidos e poderão ser colocados em prática no dia a dia da empresa. 

Lembre-se que existem diversas formas de explorar o aprendizado dentro dos módulos. Assim, é interessante uma visão criativa, que não se limite a aulas gravadas e apresentações. Aqui, é possível incluir nos módulos: jogos, podcasts, infográficos, vídeos, testes, livros de gestão, storytelling, palestras e até fóruns. 

Diversificar as ferramentas e os recursos utilizados é uma maneira de trazer mais valor ao conteúdo e prender a atenção dos participantes, garantindo uma melhor retenção do conhecimento.

Trilhas de aprendizagem a distância

As trilhas de aprendizagem também podem ser utilizadas em plataformas EaD, para empresas que trabalham no modelo de home office. 

Esse tipo de ferramenta permite que o RH automatize o sistema e acompanhe de perto o progresso dos colaboradores. Além disso, é uma excelente opção para reduzir custos de deslocamento, tempo, espaço e pessoas envolvidas.

As plataformas EaD costumam ter uma interface intuitiva e possibilitam a criação de trilhas lineares e agrupadas. No segundo caso, o aluno fica livre para escolher quais conteúdos quer acessar primeiro. 

banner escola de pessoas

Quais são os resultados esperados?

As trilhas de aprendizagem corporativa são ferramentas muito interessantes para suprir as necessidades da empresa e capacitar colaboradores de forma contínua. Entre os resultados alcançados com a ferramenta, podemos citar:

  • Nivelamento de conhecimentos;
  • Estímulo ao autodesenvolvimento;
  • Aprendizagem contínua;
  • Aumento da percepção de possibilidades de carreira;
  • Potencialização do processo de aprendizagem;
  • Estímulo ao compartilhamento de conhecimento;
  • Desburocratização do sistema de capacitação. 

Concluindo, a trilha de aprendizagem é um método de ensino com atividades sequenciais que pode ser utilizado com muita eficiência na educação corporativa. No entanto, para garantir sucesso ao processo, é fundamental que o RH realize um mapeamento de competências e entenda quais habilidades e conhecimentos precisam ser trabalhados nos colaboradores para alcançar melhores resultados ao negócio. 

A Sólides conta com uma ferramenta completa de RH com People Analytics e Gestão Comportamental que pode ajudar a empresa no diagnóstico de competências e habilidades do time. Fale com um de nossos especialistas e faça uma demonstração gratuita.

solides profiler

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Camila Rocha, é uma profissional experiente em publicidade. Com formação pela Fumec, ela coordena atualmente a BU de Educação na Sólides Tecnologia, onde trabalha há 6 anos. Sua expertise em liderança e estratégias de educação corporativa tem sido fundamental para impulsionar o crescimento e o desenvolvimento dos colaboradores.
Assine a nossa Newsletter