Artigos

Tudo Que HÁ De Bom No Medo

O medo é algo muito comum, quando digo comum não quero tirar a sua importância nem negligenciar os seus perigos, mas deixar claro que todos nós sentimos medo, uns mais, outros menos, mas todos nós temos algum medo, e nele há coisas boas, isso mesmo coisas realmente relevantes para nossa vida pessoal e profissional.

Pode parecer para você bastante insensato dizer que no medo há coisas boas, quando o que temos hoje é a criação de uma cultura de enfrentamento e superação, seja nos filmes, novelas, palestras motivacionais, DYE Atitude e etc. Porém me dê mais algumas linhas de sua atenção e eu vou deixar claro o quão proveitoso pode ser sentir medo.

Como vejo muitos textos sobre todos os motivos pelos quais o medo pode lhe atrapalhar não vou falar sobre este lado da moeda. Primeiro partindo do princípio que em tudo há dois lados, não se limite a olhar apenas para um.

Luz vermelha piscando:

O medo pode servir como um alerta diante de uma nova situação, ele serve para lhe frear, e isto é bom, sim, muito bom quando usado ao seu favor, primeiro verifique se o sentimento é real, na maioria das vezes não é, mas se for, prepara-se melhor para aquilo que vai enfrentar. Você pode se meter em verdadeiras enrascadas se não der ouvidos ao seu medo, simplesmente por ter sido ansioso e afoito.

Menos arrogância, mais sucesso:

Se você está disposto a admitir seu medo está disposto também a assumir que pode errar, e esta é a chave para o sucesso, compartilhe as dificuldades com quem possa te ajudar. Você não precisa ser a todo o momento o super-herói motivado e sem medo que pintam por aí, afinal:

“As únicas pessoas que nunca fracassam são as que nunca tentam.

Com esta atitude sua assertividade aumentará na mesma proporção que o medo irá diminuir, ao adotar uma postura menos arrogante e digna de quem busca sempre realizar o melhor.

Um bom amigo:

O melhor amigo do alpinista é o medo, pois ele o faz respeitar a montanha e verificar com paciência e perícia todo o seu equipamento sempre, tudo bem, talvez você não seja um alpinista é verdade, mas aquele frio na barriga ainda assim é um bom amigo nas suas escaladas, nas situações de “perigo”, naquela apresentação importante, para a sua entrevista de emprego, na reunião com o chefe, ao pedir um aumento, enfim, se você parar de sentir este “friozinho” corre o risco de ser desleixado e o segredo está em dar atenção aos detalhes e importância ao desafio que se pretende chegar ao cume, todas as vezes.

Não ignorar os nossos sentimentos é a melhor maneira de estarmos prontos a lidar com eles. Concorda?

Leonardo Amorim
Consultor de Recursos Humanos na Heach Brazil, USA and Latin America Corp e Professional Coach Internacionalmente Certificado.

Email: leonardoamorim.rh@gmail.com

Por:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of