Artigos

Um simples e pequeno guia para quem deseja ter um negócio próprio

Negócio, do latim “negotĭum” que é um vocábulo formado por nec e otium (“aquilo que não é lazer”). Trata-se da ocupação, da atividade ou do trabalho que se realiza com fins lucrativos.

Seja por querer sair desta crise que ainda assola nosso país ou por “levar jeito pra coisa”, montar um negócio próprio não é tão fácil quanto parece (a grande maioria das pessoas ainda acha que é só ter uma ideia e colocá-la em prática sem se preocupar em criar estratégias para mantê-lo), mas também não é tão difícil a ponto de achar que não consegue fazer sair do papel a ideia e muito menos conseguir mantê-lo (tem que se ter garra, foco, criatividade e estratégias).

O fato é que: Quem não sonha ou deseja ganhar dinheiro e ter sucesso com aquilo que faz de melhor, independente se é para sair desta crise ou por se “levar jeito pra coisa”?

Nova call to action

Muitos e muitos negócios próprios nascem e morrem por, simplesmente, não terem as pessoas motivação, por não terem a real percepção do que realmente lhes fazem felizes e satisfeitas. Você não deve pensar em ter um negócio próprio só para ganhar dinheiro e fazer sucesso sob pena de ser infeliz e tudo despencar ladeira abaixo.

Escolha uma ideia. Faça dessa ideia a sua vida. Pense nela, sonhe com ela, viva pensando nela. Deixe cérebro, músculos, nervos, todas as partes do seu corpo serem preenchidas com essa ideia. Esse é o caminho para o sucesso.
– Swami Vivekananda, pensador hindu.

Agora chega de delongas e vamos direto ao pequeno guia:

1. Saiba quais são, de fato, suas motivações

A motivação surge internamente. É o que te faz querer, é o que lhe satisfaz, é o que lhe faz feliz e o que faz você ter garra e se empenhar a conquistar o que deseja. Preste atenção nas coisas que te faz feliz, nas coisas que lhe satisfaz e o que faz ter garra. Por exemplo: querer satisfazer as necessidades das outras pessoas, deixar as outras pessoas felizes, bater uma determinada meta ou por gostar de novos desafios.

2. Identifique suas habilidades

As habilidades são: aquela destreza na cozinha, aquele talento na fotografia, aquela perícia ao consertar equipamentos eletrônicos ou carros, etc…
Enfim, são coisas que você faz de melhor, são coisas que você faz e recebe elogios por fazer um ótimo trabalho.

Nunca invista em um negócio que você não consegue entender”.
– Warren Buffett

3. Alinhe suas motivações as suas habilidades

De acordo com o significado de habilidade, onde a palavra enredo está inserida, a disponho aqui como as motivações. Você deve alinhá-las com suas habilidades para poder desempenhá-las com afinco e garra.
Por exemplo: você faz belos e gostosos bolos, bolos decorativos e doces em geral. Você possui destreza e perícia ao manusear os materiais e ao decorar os bolos. Possui talento no ramo alimentício. E sua motivação é deixar as pessoas felizes através da sensação de bem estar provocado pelo doce, assim como ter seu trabalho reconhecido, até porque é uma arte.

4. Saiba quais são seus pontos fortes e fracos

Aqui você tem que se autoconhecer e ser sincero consigo mesmo porque um negócio depende de você e de sua personalidade também. Seus pontos fortes vão fazer você ter segurança para colocar sua habilidade em prática e manter seu negócio vivo. Seus pontos fracos vão lhe trazer insegurança e podem fazer com que o negócio morra em pouco tempo. Por isso é muito importante o autoconhecimento.

5. Qualifique-se!

A qualificação dar-se através de conhecimentos teóricos, técnicos e operacionais, e visa aprimorar as habilidades a fim de especializar-se para haver uma melhor execução dos serviços oferecidos. Portanto, melhore suas habilidades fazendo cursos técnicos para na prática fazer um ótimo trabalho. Frequente eventos e feiras da sua área de atuação para se manter bem informado, e peça ajuda a profissionais da área para obter maiores e novos conhecimentos e conceitos.

6. Conheça bem sua área de atuação e o mercado

Procure saber sobre os concorrentes, as novidades, a região onde o negócio irá ser instalado, os clientes, os produtos a serem comercializados, etc…

7. Faça networking e engaje-se!

Faça networking e engaje-se com pessoas ao frequentar eventos e feiras, ao conversar com pessoas que trabalham no mesmo ramo, ao entrar em contato com profissionais. Crie uma lista com o nome das pessoas com as quais obteve contato e assim continue a entrar em contato outras vezes, sempre demonstrando interesse e engajando eles em suas atividades.

8. Construa e mantenha uma marca pessoal forte

A marca pessoal é aquilo que percebem sobre você, é o seu diferencial perante os outros profissionais e os outros concorrentes.

9. Crie estratégias para colocar em prática suas habilidades

As estratégias vêm das seguintes perguntas:

 Qual ramo do meu negócio?
 Qual será o nome do meu negócio?
 Qual o público-alvo quero atingir?
 Por onde devo começar?
 O que preciso fazer?
 Quais materiais necessito?
 Preciso de ajuda?
 Quais os meus concorrentes diretos e indiretos?
 Qual o meu diferencial?
 Quais meios de comunicação preciso ter para divulgar meu negócio?
 Caso não dê resultados, qual o plano B e C?

10. Coloque em prática as habilidades, estratégias e monte o negócio

Com as respostas das perguntas acima feitas resultando na estratégia montada é hora de colocar a mão na massa!

11. Mantenha o negócio vivo

Faça manutenções no negócio sempre que necessitar. Abasteça o público-alvo com novidades. Mande e-mails informando estas novidades e os engajando em seu negócio.

Espero ter ajudado a, pelo menos, clarear a mente de muitos aqui que desejam ter seu negócio próprio.

0 0 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments