Artigos

Você já ouviu falar em Team Building?

Você já se imaginou sendo “convocado” para um treinamento e ao chegar ao local se depara com atividades como rafting, canoagem, arvorismo ou caça ao tesouro? Pois bem, são atividades do tipo que são abordadas no Team Building.

Segundo a tradução, o termo quer dizer literalmente “Construção de Equipes” e engloba uma boa questão do endomarketing: o treinamento!

Treinar uma equipe não se limita somente em oferecer bases técnicas de cada área, enquadra também fatores emocionais e comportamentais. Muitas empresas já perceberam a ineficiência de aplicar somente treinamentos específicos e técnicos. Por esse motivo a procura de “inovações no treinar” tem crescido consideravelmente.

A proposta vai além de uma simples ação motivacional. Esse treinamento abrange pontos como entusiasmo, autoconhecimento – permitindo que os participantes explorem situações de força, autoconfiança e superação. E também oferece oportunidades para que os colaboradores conheçam um pouco mais seus parceiros de trabalho.

Na maioria das vezes o treinamento é realizado fora do local de trabalho. De preferência em um ambiente aberto e espaçoso. E se engana quem acha que é mais um daqueles treinamentos maçantes que repetem sempre os mesmos pontos em desarmonia e sempre as mesmas soluções sem resultados. A base do Team Building são atividades lúdicas, em que as relações interpessoais, o comprometimento e, inclusive, o prazer, são de extrema importância e tornam-se diferenciais para se atingir tais objetivos.

Você já se imaginou sendo “convocado” para um treinamento e ao chegar ao local se depara com atividades como rafting, canoagem, arvorismo ou caça ao tesouro? Pois bem, são atividades do tipo que são abordadas no Team Building.

Talvez ainda fique uma incógnita sobre quais resultados um caça ao tesouro ou uma escalada poderiam trazer para os negócios. Mas a lógica não é tão desconexa como possa parecer para alguns.

Uma atividade descontraída, como o caça ao tesouro, por exemplo, necessita de entrosamento da equipe. Além da comunhão, trabalho de escuta e raciocínio lógico coletivo. Aliás, possibilita questões profissionais, usando como pistas figuras importantes da companhia, resultados comerciais ou até mesmo objetivos e metas. O rafting é trabalhado em cima do desafio, da força física, da cooperação do todo, da comunicação e sinergia da equipe. Lembrando que essas atividades devem proporcionar mais que apenas diversão. O conteúdo deve ser relacionado com o dia-a-dia dos participantes. Para que assim seja feito um link com os desafios e propósitos profissionais.

O cliente interno, tanto quanto o cliente externo, também espera inovação, criatividade e fatores inspiradores vindo da organização. As maiores riquezas que uma empresa pode ter são seus colaboradores e o capital intelectual que eles trazem na bagagem e que pode ser alimentado dia após dia.

Dedicar uma atenção especial a quem se dedica para o crescimento dos seus negócios pode trazer resultados muito além do esperado. Já pensou em como a motivação e o cuidado com sua equipe pode ser muito mais que um simples agrado? Uma equipe engajada pode se tornar uma grande alavanca para o crescimento da companhia. Já pensou sobre isso?

trial3_720


Por Mariana Melissa

Por: Clark Kent

Integer posuere erat a ante venenatis dapibus posuere velit aliquet. Praesent commodo cursus magna, vel scelerisque nisl consectetur et. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Integer posuere erat a ante venenatis dapibus posuere velit aliquet. Cras mattis consectetur purus sit amet fermentum. Aenean lacinia bibendum nulla sed consectetur.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of