Inteligência artificial como aliada dos processos de recrutamento e seleção

Com a chegada da Transformação Digital às áreas de RH, os recrutadores ganharam ferramentas baseadas em Inteligência Artificial (IA), capazes de ajudar a avaliar o comportamento e as emoções dos candidatos, a partir de leitura facial e corporal, e assim identificar situações e emoções que tentamos esconder, como no caso de aflição, hesitação, insegurança, ansiedade, medo ou descontentamento, por exemplo. Essa tecnologia permite aos gestores detectar algo que possa colocar em dúvida uma afirmação ou dado fornecido durante a entrevista, para checagem posterior.

por:

O futuro presente, desafios do recrutamento e seleção de pessoal

O presente artigo traz uma reflexão aos profissionais da área de Recursos Humanos sobre o futuro da Gestão de Pessoas no tocante ao processo de Recrutamento e Seleção. Não obstante, apresenta uma reflexão sobre a mudança comportamental dos profissionais frente aos desafios impostos pela globalização, competitividade entre as organizações e as futuras gerações de profissionais. Ao avaliar o passado com a evolução ocorrida, faz analogia com o presente e fortalece o desejo de interpretar o futuro dos profissionais de RH, com os novos processos, novas ferramentas e atitudes, considerando que o futuro ainda sim continuará desenvolvendo os conceitos atuais porém, com uma Gestão de Pessoas mais Estratégica, Tecnológica, Empreendedora, Comunicativa e Inovadora.

por:

Talent Acquisition é diferente do recrutamento?

Os termos “recrutamento” e “aquisição de talentos” são freqüentemente usados de forma intercambiável e muitos pensam ter o mesmo significado – um léxico usado para descrever a multiplicidade de processos envolvidos na busca e contratação de candidatos. . No entanto, o recrutamento e a aquisição de talentos não são a mesma coisa. Compreender as diferenças entre eles e adaptar seu processo de contratação em conformidade pode ajudá-lo a contratar melhores talentos.

por:

Como contratar melhor usando as redes sociais?

Apesar das redes sociais, como LinkedIn e Facebook, apresentarem facilidades de recrutamento para empresas e consultorias, muitas precisam repensar o modo como realizam contratações por meio dessas plataformas. Isso porque, é um erro acreditar que basta colocar as informações sobre vagas em posts para que profissionais com perfis adequados apareçam.

Diante desse cenário, o processo de recrutamento nas redes sociais precisa ser trabalhado a fim de atrair e fazer com que o candidato ideal fique engajado com a vaga anunciada, cultura da empresa etc. Nesse sentido, é fundamental reconhecer o que fazer para ter efetividade no processo de atração.

por: