Dinâmicas

A Herança

A HERANÇA

20 27 34
21 28 35
22 29 36
23 30 37
24 31 38
25 32 39
26 33 40

A HERANÇA

480 487 494
481 488 495
482 489 496
483 490 497
484 491 498
485 492 499
486 493 500

DEMÔNIOS DA EMOÇÃO

Já que o nosso tema é como negociar, vamos propor uma dinâmica, onde vocês estarão realizando algumas negociações. Pegar o monte de fichas que será distribuída e ficar embaralhando na frente dos participantes. Enquanto isso dar as instruções para o exercício.

1. Todas as fichas que vocês vão receber têm um número no canto inferior direito, que representa seus bens.

2. Este número não poderá ser mostrado para ninguém. Você pode dizer o número, mas nunca mostrá-lo.

3. Os seus bens representados pelo número da ficha (seu patrimônio), só terão valor, quando estiver associado aos bens de um outro participante. Portanto o objetivo do jogo é associar os seus bens para que os mesmos possuam valor.

4. As associações formadas, isto é, as duplas, deverão negociar como será feita a partilha dos bens, antes de verificarem (ver) qual o número real de cada um dos parceiros.

5. Os bens da dupla podem ser divididos da forma que quiserem, isto é, a dupla pode utilizar qualquer critério, à sua escolha para negociarem os seus bens. Somente após a negociação estar realizada é que os números poderão ser mostrados.

Terminado de ler as instruções, distribuir uma ficha para cada participante e solicitar que os mesmos façam suas associações. Dar em torno de 5 minutos para que as negociações sejam realizadas. Depois de encerrada a primeira rodada, solicite alguns comentários de algumas duplas. Como foi a negociação? Deu tudo certo nesta dupla?

Solicite que devolvam as fichas, embaralhar, novamente, na frente dos participantes e informar que haverá mais uma rodada, e que as regras permanecem as mesmas. Distribuir as fichas e dar início às negociações. Dar em torno de mais 5 minutos para as negociações. Encerre o processo, solicitando novos comentários.

Buscar explorar os sentimentos experimentados no processo de negociação. Pergunte a várias duplas de como foi o processo, mas principalmente dos seus sentimentos. Provavelmente as estratégias mais comuns das duplas serão: 50% x 50% – proporcional – cada um na sua.

Fundamento inicial: Em toda e qualquer negociação, duas questões estão presentes (como em qualquer relacionamento humano), as questões de PROCESSO, isto e, a maneira pela qual as coisas se processam – o como, as questões de SUBSTÂNCIA, isto é, os objetivos substanciais, os resultados que se pretende atingir – o que.

Neste primeiro exercício, estávamos mais preocupados com as questões de processo, isto é, como foram os relacionamentos estabelecidos? Aí, vamos encontrar os nossos três primeiros demônios, que podem ocorrem em qualquer negociação.

NERVOS – nós ficamos nervosos, buscando evitar parecermos bobos, ou despreparados, que perdemos o foco na negociação, ficamos autocentrados, mais preocupados com nós mesmos de que com o processo de negociação.

RAIVA – nós ficamos com raiva (por qualquer motivo ou armadilha), desbancamos na agressividade, e em certas situações, até mesmo fisicamente, perdendo totalmente o foco na negociação, buscamos descarregar toda a raiva que está nos ocupando (lembrar do termo enfezado = cheio de fezes ou isto vai dar merda…).

ORGULHO FERIDO – preocupados com o medo de sermos humilhados, passados para trás, ou até mesmo perdermos a dignidade perante a situação, deixamos de ter o controle e o foco na negociação, ficando autocentrados, preocupados com nossas próprias emoções.

Os demônios da emoção são as nossas verdadeiras armadilhas de processo, e podem ocorrer em qualquer inter-relacionamento pessoal, e, portanto, em qualquer processo de negociação. As pistas mais comuns para saber que os demônios estão atuantes e presentes, são as expressões corporais, os gestos, o tom de voz, o olhar, o suor, a agitação e outros tão bem conhecidos nossos. Estarmos atentos à leitura corporal é um bom recado para melhorar a eficácia do processo de negociação – o corpo fala, e mostra muita coisa que às vezes racionalmente não é dita.

Arrematar…

Os setes diferenciais entre os que ganham e os que perdem