Eventos

02 ago
Atenção!
O evento anunciado abaixo é fornecido pela empresa: InterNews CEE, e de inteira responsabilidade desta.

A Economia Brasileira E O Ajuste Em Questão

Diante da acelerada deterioração das expectativas nas últimas semanas, o governo parece ter deixado de lado o seu projeto de crescimento para tomar medidas monetárias de combate à inflação e para enfrentar o agravamento do deficit em conta corrente. Em seguida, anunciou a intenção de impor maior rigor fiscal, para tornar mais consistente a sua iniciativa de ajuste econômico.

A previsão de que o governo aguardaria 2015 para tomar medidas de austeridade parece estar superada. Com a persistência da inflação no topo da meta, com a escalada do deficit em conta corrente para US$ 70 bilhões e com a desvalorização cambial, o governo começou a agir prioritariamente para conter expectativas pessimistas.

O governo iniciou a elevação da taxa básica de juros, retirou o IOF de algumas operações cambiais e acenou com medidas para elevar o superavit fiscal primário. A alta dos juros dos títulos de dez anos do Tesouro dos EUA agrava, de imediato, os desafios de política econômica no Brasil. Está cada vez mais comprometida qualquer expectativa de crescimento do PIB acima de 2,5%, de reaquecimento do consumo que encontra-se estagnado desde o início do ano e de aumento da taxa de investimentos.

Resta saber se o governo levará adiante medidas monetárias e fiscais suficientes para reduzir a inflação e conter a desvalorização do real.

Participe deste Seminário InterNews para melhor avaliar os graus de desequilíbrios da economia brasileira e os desafios de política econômica. Saiba como melhor posicionar a sua empresa.

Em um ano pré-eleitoral, o governo adotará medidas de austeridade suficientes para reduzir a inflação e conter a desvalorização cambial?

A tendência à estagflação é reversível?

Qual será o custo do ajuste monetário e fiscal para o crescimento econômico em 2013 e 2014?

Qual o risco de uma forte desvalorização do real ou, por sua vez, de uma acentuada elevação dos juros?

Em que medida o ingresso de capitais e o nível elevado de reservas serão a médio prazo suficientes para o país suportar, sem grandes atropelos, o deficit em conta corrente?

O país conseguirá manter as atuais taxas de investimentos?

Conferencistas

Ilan Goldfajn

Economista-chefe do Itaú Unibanco. Ex-diretor de Política Econômica do Banco Central. Foi professor do Departamento de Economia da PUC-RJ. Doutor em Economia pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Luiz Gonzaga Belluzzo
Economista, fundador da Facamp e diretor da Carta Capital. Foi professor da Unicamp e conselheiro da BM&F

Raul Velloso
Consultor econômico especializado em Contas Públicas Brasileiras. É sócio-diretor da ARD Consultores Associados. PhD em Economia pela Universidade de Yale, foi secretário-adjunto da Secretaria Nacional de Planejamento do Ministério da Economia

Gesner Oliveira

Sócio da GO Associados, ex-presidente da Sabesp, ex-presidente do CADE, professor de Economia da FGV-SP, PhD em Economia pela Universidade de Berkeley.

Adicionar ao Calendário do Google

Local

São Paulo / SP

Desejo contactar a empresa responsável sobre este evento



Outros eventos