Artigos

8 dicas essenciais para promover o bem-estar do colaborador

bem estar do colaborador

Você sabe qual a relação entre o bem-estar dos colaboradores e os resultados obtidos pela empresa? Pode não parecer, mas a verdade é que, quando você proporciona um ambiente de trabalho mais agradável e foca em oferecer experiências positivas, os profissionais tendem a “vestir a camisa da organização” e trabalhar com muito mais produtividade.

Dessa forma, investir em bem-estar é vantajoso para ambas as partes e pode ser menos custoso do que você imagina. Neste post, listaremos 8 dicas práticas e de simples aplicação que podem fazer toda a diferença no clima organizacional, trazendo mais eficiência e engajamento para a sua equipe. Quer conhecê-las? Então, continue a leitura. 

Nova call to action

A importância de estimular o bem-estar do colaborador

Nos últimos anos, especialistas de RH têm falado cada vez mais sobre a importância de cuidar do capital humano e proporcionar experiências que contribuem com a saúde física e mental dos colaboradores

Essa mudança de paradigma veio com as transformações geracionais. Enquanto os baby boomers consideravam o trabalho como sua principal prioridade, os millennials e a geração Z dão mais valor para a qualidade de vida e buscam oportunidades que oferecem maior flexibilidade.

Assim, o RH precisa se adaptar para garantir que essas novas gerações se mantenham motivadas e engajadas, trazendo produtividade e resultados para as empresas. Essa adaptação inclui a implantação de melhorias, inovações gerenciais e um maior cuidado na gestão de pessoas.

Dessa forma, é necessário ressignificar as relações profissionais, proporcionando uma perspectiva mais humanizada para o ambiente corporativo. Empresas que já adotaram essas transformações tiveram resultados bastante impressionantes, melhorando a retenção de talentos, garantindo mais satisfação dos colaboradores e um maior sentimento de pertencimento à equipe.

Maneiras de promover o bem-estar do colaborador

Mas afinal, o que precisa ser feito para que a empresa tenha uma política voltada para o bem-estar dos colaboradores? A seguir, confira 8 boas práticas e dicas simples que o RH pode adotar.  

1. Promova hábitos saudáveis

O primeiro passo para favorecer o bem-estar da equipe é criar uma política de promoção de hábitos saudáveis no cotidiano. Para tanto, é importante estar atento sobre o fato de que a saúde física também impacta na produtividade e nos resultados dos colaboradores. 

Nesse sentido, pessoas ativas, que praticam exercícios com maior frequência e se alimentam corretamente, tendem a se sentir mais dispostas. Por isso, vale a pena incorporar ações que estimulem uma vida mais saudável. Dessa forma, é possível adotar diversas práticas, como:

  • criação de bicicletário;
  • espaço para atividades físicas;
  • programas de ginástica laboral;
  • parcerias com academias;
  • fornecimento de snacks saudáveis e frutas.

2. Tenha foco na saúde mental

Além de cuidar da saúde física, é importante, também, adotar programas focados em saúde mental, criando uma cultura de respeito e valorização para os colaboradores. Ainda, vale apostar em benefícios, como atendimento psicológico gratuito e treinamentos sobre desenvolvimento pessoal.

A cultura de feedbacks também é um recurso importante para reconhecer os profissionais e auxiliar no ganho de autoestima. No entanto, para isso, é importante que o gestor tenha uma comunicação clara e não-violenta, que busque sempre motivar e inspirar a equipe a melhorar, valorizando tudo o que já foi feito de bom até o momento.

3. Evite o estresse e as cobranças excessivas

O excesso de cobranças, conflitos e rotinas engessadas contribuem para o estresse dos colaboradores, o que pode levar a doenças emocionais e físicas, além da desmotivação da equipe. Por isso, é essencial que o RH busque melhorar o ambiente de trabalho e dar mais autonomia aos profissionais.

Uma boa dica é estabelecer horários de descanso para que o time possa descontrair, se alimentar e interagir para liberar o estresse do dia. Para isso, vale a pena investir em salas de descompressão, com jogos ou outros recursos que incentivem a criatividade e diminuam a pressão comum ao ambiente corporativo.

Além disso, converse com os gestores sobre as consequências do excesso de cobranças e como elas aumentam o absenteísmo e o presenteísmo, podendo trazer prejuízos para o negócio.

O ideal é que as exigências sejam mantidas sob controle, de acordo com os limites de cada profissional. Para isso, vale a pena investir, ainda, em treinamentos e workshops para aumentar a eficiência dos processos e auxiliar no desenvolvimento da inteligência emocional. 

4. Estruture bons planos de carreira

Para que os colaboradores se sintam motivados e valorizados, eles precisam ver que a empresa oferece oportunidades de crescimento pessoal e profissional e que eles podem alcançar novos espaços dentro da organização.

Quando o colaborador fica estagnado, ele acaba perdendo o interesse e a motivação, o que pode levar a um aumento de turnover, além de quedas em produtividade e resultados.

Assim, é importante que o RH estruture um plano de cargos e salários claro, que favoreça positivamente a vida profissional dos colaboradores. Além disso, é fundamental investir em planos de treinamento e desenvolvimento, ajudando a equipe a reconhecer suas potencialidades e desenvolver novas competências.

5. Adote rotinas mais flexíveis

Uma mudança que vem sendo introduzida nas maiores empresas do país são as rotinas de trabalho mais flexíveis, que permitem que os colaboradores façam um autogerenciamento e cumpram suas obrigações da maneira que julgarem mais efetiva.

Mas isso não quer dizer que o colaborador fica sem respaldo ou controle. Ele apenas tem mais autonomia para realizar suas atividades da forma que faça mais sentido para seu perfil comportamental.

Adotando a flexibilidade, a empresa valoriza os profissionais como pessoas diferentes e que têm particularidades distintas. Desse modo, alguns colaboradores preferem, por exemplo, acordar cedo e iniciar suas atividades logo pela manhã, enquanto outros produzem melhor na parte da noite e têm dificuldades em acordar cedo.

Logo, com uma rotina flexível é possível potencializar a produtividade de cada indivíduo, proporcionando mais qualidade de vida e autonomia. Essa ideia vem junto à adoção do home office, que possibilita o trabalho remoto e dispensa a necessidade do colaborador se locomover até a empresa todos os dias.

6. Promova a colaboração entre os funcionários

Outra prática que favorece o bem-estar dos colaboradores é a adoção de um ambiente mais colaborativo, em que diferentes equipes possam conversar, trocar ideias e ver as situações sob outras perspectivas.

Esse tipo de convivência é essencial para enriquecer o ambiente de trabalho, promover mais cooperação, proporcionar novos insights e criar uma relação de lealdade entre as equipes, o que traz melhores resultados para a organização.

Um ambiente cooperativo e harmonioso também contribui para a disposição e motivação dos colaboradores. Afinal, é muito mais estimulante estar em um local em que todas as pessoas atuam para um mesmo objetivo, valorizando conquistas e crescendo em conjunto.

Contudo, para proporcionar esse tipo de colaboração, é importante que o RH trabalhe para uma resolução ágil em conflitos, que trate todos os colaboradores da mesma forma, independentemente de seus cargos e que tenha uma comunicação empática com todos.

7. Favoreça a ergonomia

Outro fator que favorece o bem-estar dos colaboradores e que precisa de atenção é a infraestrutura do ambiente de trabalho. Dentre as principais reclamações do ambiente corporativo estão problemas como dores de cabeça, no corpo e na coluna.

Portanto, para evitar esse desconforto, é essencial seguir os princípios ergonômicos na hora de escolher o mobiliário do escritório. Para tanto, busque cadeiras apropriadas e mesas da altura adequada para que o colaborador possa trabalhar com uma postura correta.

Além disso, procure reduzir desconfortos que possam ser causados por iluminação, temperatura e ventilação inadequada, criando um ambiente agradável e que favoreça a produtividade.

8. Preocupe-se com o clima organizacional

Por fim, além de melhorar os espaços físicos, é importante que o RH esteja sempre atento ao clima organizacional dentro da empresa. Esse indicador mensura a satisfação dos colaboradores e suas percepções a respeito da organização em que trabalham.

Assim, a melhor alternativa é realizar pesquisas e entrevistas individuais e recolher informações sobre possíveis incômodos, desafios e expectativas dos profissionais. Dessa forma, o RH consegue avaliar fatores que possam estar prejudicando o bem-estar dos funcionários e até mesmo descobrir conflitos internos que podem ser solucionados com rapidez, antes que se transformem em algo maior.

Mas além de monitorar o clima, o RH deve criar um canal de diálogo com os colaboradores, mostrando resultados alcançados e soluções para os problemas levantados por eles. Esse tipo de feedback é importante para evitar fofocas e estabelecer uma relação de confiança e transparência entre empresa e funcionários.

Como a Sólides pode ajudar a melhorar o bem-estar do colaborador?

Como vimos, o bem-estar do colaborador deve ser um dos principais objetivos do RH. Isso porque, ele impacta nos resultados gerados pelos profissionais, além de assegurar mais motivação, engajamento e a retenção dos talentos.

Logo, para uma experiência positiva, o RH deve buscar ferramentas que ajudem a mensurar indicadores e proporcionem uma melhor gestão de pessoas. Uma dessas soluções é a Pesquisa de Clima Organizacional oferecida pela Sólides.

Por meio dela, é possível saber a impressão que os colaboradores têm do ambiente interno, além de automatizar, personalizar e acompanhar relatórios em tempo real. Quer conhecer todas as vantagens da ferramenta na prática? Acesse o site e agende uma demonstração.

5 1 vote
Article Rating

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments