logo svg rh portal
Pesquisar
Close this search box.
Início > Carreira e Negócios > Comprometimento no trabalho: o que é, como medir e aumentar

Sumário

Comprometimento no trabalho: o que é, como medir e aumentar

Leia esse conteúdo para entender o conceito de comprometimento no trabalho, como medir e aumentar na sua empresa.

Em uma rápida análise ao perfil de pessoas bem sucedidas, encontramos facilmente que entre as maiores habilidades está o comprometimento no trabalho.

É pouco provável que um profissional consiga alcançar o sucesso sem se dedicar aos seus objetivos e se comprometer com os seus compromissos.

Para as organizações, se comprometer no trabalho não significa apenas causar uma boa impressão, mas sim o que de fato é feito no dia a dia na empresa, desde a postura, qualidade do trabalho e outros aspectos.

Portanto, se você deseja entender melhor esse conceito, como medir na sua organização e, claro, como aumentá-lo, leia esse post até o final.

O que é comprometimento na empresa?

O comprometimento na empresa pode ser resumido a um grupo de comportamentos que mostra o quão dedicado, responsável e envolvido no trabalho o profissional está.

Colaboradores comprometidos é fundamental para o sucesso de uma organização, mas também para o crescimento do próprio profissional. Afinal de contas, ele passa a ser visto como alguém que:

  • Cumpre as suas funções, não por fazer, mas com qualidade;
  • É ético;
  • Atua com pontualidade;
  • Assume as responsabilidades quando necessário.

Ou seja, trata-se de uma pessoa que tenta entender quais são as necessidades da empresa e trabalha para contribuir com os resultados.

curso de plano de carreira na Escola de Pessoas

Além disso, um profissional comprometido consegue trabalhar em equipe, colaborando com outros colaboradores para resolver um problema.

É importante salientar que ser comprometido com o trabalho está longe de significar apenas o desempenho, mas também a realização que esse profissional tem de estar trabalhando na empresa e se está alinhado com os valores da organização.

O que leva à falta de comprometimento no trabalho?

É muito importante que o gestor saiba que o comprometimento no trabalho do colaborador não depende apenas da pessoa, não parte apenas de dentro dela, mas também do ambiente da qual ela está.

Portanto, é comum sim encontrar colaboradores que não se sentem conectados com o trabalho e, por isso, não são tão comprometidos com as atividades que precisam ser realizadas.

Dentre os diversos motivos que faz com que os profissionais de uma empresa não se sejam comprometidos, podemos citar:

  • Baixa remuneração;
  • Ambiente com conflito constante, gerando mal-estar;
  • Falta de perspectiva de crescimento;
  • Insatisfação frente ao cargo da empresa;
  • Doenças pessoais.

Esses fatores podem acontecer isoladamente, mas também de forma conjunta. Independentemente da maneira, um único aspecto dos que citamos, pode gerar baixo comprometimento.

Portanto, se a sua empresa passa por algo do tipo, é importante deixar de negligenciar essas situações para aumentar os níveis de engajamento e comprometimento por parte do seu time.

Leia também:

Como avaliar o comprometimento do funcionário?

Para saber se existe comprometimento do funcionário você precisa medir de forma constante para que, em seguida, aplique ações que possam aumenta-la.

Para saber se existe comprometimento do funcionário, você precisa medir de forma constante para que, em seguida, aplique ações que possam aumentá-la. Por isso, abaixo, vamos ver algumas das maneiras que podem te ajudar a mensurar este aspecto:

Avaliar desempenho: avalie o desempenho dos seus colaboradores para saber se ele está comprometido. A partir de novas estratégias que a empresa oferece, veja se o rendimento dele melhora ou diminui.

Controle da jornada: o absenteísmo é um ótimo sinal de comprometimento do colaborador. Para saber o nível que está a sua empresa, você pode verificar aspectos como horas trabalhadas, controle de jornada e faltas. Se isso está acontecendo, tente entender o porquê.

Pesquisas internas: a pesquisa interna é uma ótima maneira de você saber o que passa na cabeça dos seus colaboradores e se existem aspectos de insatisfação na organização que podem surgir através de sugestões e críticas e que a empresa pode melhorar.

Saiba mais: entenda o processo de implementação estratégica dos KPIs de departamento pessoal.
Clique aqui e faça nosso curso gratuito.

O que é preciso para ter comprometimento no trabalho?

Dê feedbacks: é importante que o gestor, ofereça feedbacks construtivos, ou seja, que ajude o funcionário a se desenvolver apontando melhorias. Uma pesquisa feita para o livro Thanks for the feedback: The Science and Art of Receiving Feedback Well, apontou que pessoas que buscam feedback constante tendem a serem mais competentes.

Defina as OKRs: utilizar um sistema coletivo de metas é fundamental para saber se o colaborador está comprometido com a empresa, afinal de contas, essa metodologia exige que o funcionário participe da construção das próprias OKRs, o que já os incentiva a buscar por melhores resultados.

Pesquisa de clima organizacional: o clima organizacional está diretamente relacionado à visão do colaborador frente ao ambiente da empresa, desde as práticas, processos e políticas. Por isso, entender como o funcionário enxerga a empresa ajuda a compreender quais lacunas a organização ainda deve melhorar.

Gestão transparente: para que a empresa consiga oferecer uma gestão transparente, é necessário ter uma comunicação objetiva e clara. Uma maneira de fazer isso é utilizando os OKRs e mostrar quais são as metas de outros setores para que todos consigam entender a importância do trabalho executado.

Oferecer uma cultura organizacional sólida: para que os seus colaboradores se comprometam com o trabalho, é importante que a cultura da organização seja sólida. Isso quer dizer que ela precisa estar presente em todas as etapas de trabalho do dia a dia para que todos se integrem em um único objetivo.

Tenha uma política clara de benefícios: antes mesmo de entrar na organização, muitos colaboradores decidem avaliar as políticas de benefícios para saber se faz sentido para ele e se sentirá valorizado na empresa. Por isso, deixe claro, desde o início, quais serão as políticas da empresa frente aos benefícios oferecidos.

Dedicação e comprometimento no trabalho para o colaborador

Dedicação e comprometimento no trabalho para o colaborador

É indiscutível que passamos mais tempo no trabalho que socializando em casa com a família e amigos. E o que você pode fazer para mostrar o seu comprometimento com a empresa. Logo, a premissa é: estabelecer um ambiente agradável e consequentemente saudável.

Mas como? Temas como relacionamento interpessoal, comunicação assertiva e gerenciamento de conflitos, parecem “batidos” e rotineiros, no entanto, são extremamente importantes para construir e solidificar bons relacionamentos, que resultarão em um ambiente de trabalho harmonioso e agradável.

Quando pensamos em comprometimento, temos um conceito pré-estabelecido que consiste em cumprir prazos e vestir a camisa da empresa. Mas, devemos também analisar de outro ponto de vista: aquele que mensura a qualidade de vida que temos e a que queremos ter. Que consiste basicamente em:

  • Ser o diferencial quando todos são iguais;
  • Ter o brilho em destaque no exemplo e não simplesmente nas palavras;
  • Se perguntar: tenho estado comprometido naquilo que faço, ou melhor, meu coração está onde estou?

Podemos começar nos comunicando com franqueza e honestidade, cumprindo nossos compromissos com empenho e responsabilidade, ter paixão pelo “novo”, ser adaptável, flexível, compartilhar informações e trocar conhecimentos.

Trata-se de compromisso consigo mesmo, fazendo referência àquele velho ditado: “O costume de casa vai à praça”, conhece?

Pois é, somente exercitando o comprometimento consigo mesmo é possível refletir essa ação na sua vida, trazendo bons resultados em seu ambiente de trabalho, na sua casa e por onde você for.

Conclusão

Depois da internet vulgarizar a informação, hoje todo mundo fala de “estratégia”, “mudanças” ou “inovação”, mas, na verdade, estão dizendo o quê?

É preciso cuidado com essa sinuca de conceitos, pois na maioria das vezes o que uma empresa necessita é de trabalho bem feito e não de profissionais que ficam viajando na maionese, quando deveriam apenas cumprir suas funções com bom senso e qualidade.

Por isso, se você necessita de maior comprometimento e produtividade, esqueça as receitas de bolo e os nefandos “modelos de gestão”, para se focar exclusivamente no que realmente pode trazer benefícios e melhorar o clima. Faça um mapeamento de como e “para o que” as pessoas estão olhando e trace diretrizes para treinamento.

Um treinamento diferente: treine o olhar destes profissionais. Ajude-os a modificar seus mapas de representações e desenvolva a intuição como ferramenta.

Se eles conseguirem um ganho de qualidade na sua visão e perceberem o quanto isso ajuda na sua carreira, o comprometimento será apenas consequência.

Gostou do conteúdo? Não deixe de acompanhar outros posts para que possa aprimorar ainda mais o seu conhecimento em gestão.

desenvolvimento e treinamento de pessoas
Assine a nossa Newsletter